PSD/Porto, aproveitem esta deixa

Esta foto demonstra bem como os/alguns responsáveis da CMP pensam que se reabilita uma cidade.
Primeiro manda-se abaixo (como no Aleixo) e expulsam-se as pessoas (como no Mercado do Bom Sucesso), depois arranja-se uma PPP (como no Palácio de Cristal) para construir de novo.

Podem argumentar o que quiserem mas para mim a fontinha resume-se a isto:
1. O estado central e municipal demitiu-se das suas funções ao deixar uma escola abandonada durante 5 anos.
2. Um conjunto de pessoas resolveu utilizar esse espaço público abandonado para criar um projecto social.
3. A CMP achou que o melhor era tirá-los de lá e deixar tudo outra vez abandonado.

Depois ainda vem com tangas de que querem recuperar a cidade…

Como diz o Pedro Figueiredo “No fundo, temos sido em geral demasiado complacentes e tolerantes para com a CMP. É caso para dizer: CMP Filhos-da-Puta, Rui Rio Fascista / Não perdem por nova okupação! …”

PS: Este é o momento ideal para um certo PSD (vereadores, deputados municipais, …) que não se revê nestas posturas pidescas de Rui Rio se demarcar e começar a mostrar porque razão hão-de ter o voto dos portuenses nas próximas eleições.

Em luta pela Escola da Fontinha


A zona da Escola da Fontinha, situada paredes-meias com a rua de Santa Catarina, parecia estar a viver um Golpe de Estado. Eram 5 ou carrinhas do Corpo de Intervenção e dezenas de Polícias armados até aos dentes.
Os activistas da Fontinha, como se pode ver pelo pequeno filme que fiz, eram extremamente perigosos…

A #fontinha e a propriedade privada do voluntariado

Estudo acompanhado gratuito pelos pais das crianças de um colégio católico, como foi amplamente divulgado há tempos, é voluntariado.

Estudo acompanhado gratuito na Fontinha, omite-se, não é notícia, é coisa de anarcas, okupas na linguagem colorida de muitos dos jornalistas hoje de plantão.

O voluntariado é propriedade privada, um condomínio fechado, tem de parecer caridadezinha, ou será que só o que alguns fazem em prol dos outros é aceitável pelos elevados e selectivos padrões discriminatórios da comunicação social e seu proprietários?

na imagem: horário de actividades da Es.Col.A da Fontinha.

A extrema-direita portuguesa tem um herói: Rui Rio

Escola da Fontinha assaltada pela polícia de choque. Detenções, destruição de todo o material em regime de auto-de-fé:

«Usaram tasers, bateram em alguns de nos, revistaram nos a força, arrastaram as prai 30 pessoas q la estavam para fora. O bairro ta todo cercado. Grande concentracao de moradores a seguir as llinhas policiais. Decidimos ir protestar para a camara. Venham la ter.»

Narrativa da Gui no facebook.Tudo porque para a extrema-direita mais vale uma escola abandonada que uma es.col.a a funcionar.

Neste momento concentração frente à Câmara Municipal do Porto. Era para onde eu ia agora se estivesse no Porto. E você, cidadão da Invicta, está à espera de quê?

Rui Rio é um democrata

Formado no país de Hitler, Rui Rio é um adepto do rigor e da exigência. Tem-no demonstrado ao longo de quase 12 anos de mandato, período durante o qual a cidade do Porto se desenvolveu extraordinariamente e se assumiu como a capital do norte e de todo o noroeste peninsular.
A par deste crescimento exponencial, Rui Rio tem dado provas de ser um democrata emérito, como o atesta o despejo, sem aviso prévio, da Escola da Fontinha. Uma atitude compreensível face ao espírito e à letra da lei. A verdade é que ainda não chegámos à Madeira. Se queriam ocupar um espaço vazio que depois disto vai continuar vazio, os marginais em questão deviam ter cumprido as regras vigentes. É assim a democracia. Da mesma forma que quem diz mal de Rui Rio não tem direito a subsídios, quem dá vida a um espaço morto não tem também direito à existência.
Portanto, repitam comigo: Rui Rio é um democrata de mão cheia. Rui Rio tem virtudes cívicas e éticas que deixam qualquer um assombrado. Rui Rio gosta do 25 de Abril. Rui Rio não tem saudades de Salazar. Rui Rio é um amante da liberdade.
Repitam estas frases muitas vezes e lamentem o facto de hoje não ser dia 1 de Abril. É que seriam mentiras mesmo muito giras.

TODxS À FONTINHA! – DESPEJO

O projecto Es.Col.A no Alto da Fontinha (Porto) está a ser despejado neste momento pela polícia.

Isto está é a precisar é de um Rui Rio a mandar nesta merda toda

A estória é simples: havia uma escola abandonada no Porto, e um grupo de pessoas decidiu okupá-la. Recuperou o edifício, e dinamizou-o como espaço de utilidade social, cultural e educativa. Leiam as suas intenções.

Ouvindo as palavras educação, social e cultura, Rui Rio mandou apontar as pistolas.

Diz-se no JN:

“Acho mal saírem daqui, trabalharam tanto e fazem uma coisa destas. Vêm de metralhadoras e pistolas e levam os rapazes presos”, disse exaltada Dona Branca, moradora na Rua da Fábrica desde que nasceu.

Foram muitas as críticas ao despejo do movimento ES.COL.A — Espaço Colectivo Autogestionado do Alto da Fontinha.

“Isto parecia o farowest. Nunca vi tanta polícia na Fontinha”, desabafava Margarida, enquanto Fátima enchia os pulmões: “Parecia que vinham prender o bin Laden. Do meu lado era de pistola em punho. É um disparate. Antigamente eram seringas, drogas, tudo e desde que este grupo veio para aqui foi uma limpeza. Tínhamos professores que vinham dar aulas às crianças gratuitamente”. [Read more…]