Suícidas sem experiência…

…é por isso que morrem, se tivessem experiência safavam-se. Quem tambem morre por falta de experiência são as vítimas dos atentados. Quem não morre mesmo são os experientes, que cheios de patriotismo e de braço dado com os deuses, vão mandando para a morte , um após outro, inocentes e inexperientes!

Os Muçulmanos são mandados para a morte ao abrigo das delícias do paraíso, os Americanos caminham para a morte à espera de uma renda vitalícia.

A única maneira de sair disto é, aos primeiros , mostrar-lhes que não há deus nenhum que exija o seu sangue e, aos segundos, que não há conforto nenhum que mereça o seu sacrifício. E, de um lado e outro, acabarem com os “vendedores de promessas”.

Sempre que eu abordava o meu pai no sentido de fugir à tropa e à guerra, o meu pai chorava, como se fugir para França equivalesse a perder-me…

Um dia, com uma grave depressão, ainda na tropa, consultei um médico civil que me  ouviu calmamente e me disse serenamente : “tenho três filhos que estão em Paris, eu próprio os levei lá. Filho meu não veste fardas nem vai para guerras.”

Só a cultura faz homens livres!

Comments

  1. xico says:

    caro Luís Moreira,
    Cá me têm mais uma vez.
    Confesso que o seu post me fez pensar.
    Quanto à cultura também julgo que ajuda, mas não acredito que faça livres os homens. A Alemanha era um dos mais cultos países da Europa e do mundo e viu-se o que fizeram. Houve quase toda a elite das universidades, artistas e intelectuais, filósofos, do lado de Hitler.
    Quanto às guerras. É um problema porque sendo pacífico não sou pacifista e se não combater as minhas batalhas fico à espera que outros as combatam por mim? Pode pôr-se em causa a guerra do ultramar, mas que dizer daqueles homens que desembarcaram na Normandia para fazer livres os homens? Se os pais deles fossem como o médico, como teria sido?
    É claro que isto sou eu a falar que nunca fui às guerras porque felizmente para mim não foi preciso, mas medito no assunto e pergunto-me o que faria se os meus filhos tivessem de lá ir? E dou por mim a compreender o seu pai.

  2. Luis Moreira says:

    Meu caro Xico, as melhores guerras são as que se evitam.A maioria são injustas e evitáveis.Basta as que têm que ser travadas.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.