Para o anedotário nacional, um acordo entre o Ministério da Educação e os Sindicatos

Imaginem que numa escola apenas existem dois professores que leccionam uma dada disciplina. Imaginem que ambos pretendem atingir um determinado escalão, para o qual haverá uma quota de 30%.

Segundo a proposta ministerial o acordo com os sindicatos, uma vez que ambos os professores necessitam de quem lhes assista a umas aulas, terão de assistir às aulas um do outro. As aulas assistidas, a maior imbecilidade de todo este processo já que qualquer calaceiro prepara 2 ou 3 aulitas à moderna, com uns paurpóins e tudo, mesmo que nas restantes se limite a ditar apontamentos retirados de um manual qualquer, serão uma espécie de intercâmbio: hoje assistes à minha, amanhã vou eu à tua.

Texto parcialmente reciclado do que tinha escrito sobre a proposta ministerial. Esta anedota mantêm-se. Pior do que isso, o processo de avaliação parece-me completamente controlado pelo Diretor da Escola. Ora o modelo de gestão, o regresso do sr. Reitor, foi a pior e mais perigosa herança da ministra anterior, a caminho da privatização / municipalização do ensino público.

Isto não me está a cheirar nada bem, pois não.

Comments


  1. Meu caro, não tenho qualquer dúvida no que escreves… Mas, hoje vamos ter acesso ao topo da carreira, que antes não tinhamos… Isso é melhor, mas estamos longe do ideal… E estou como tu… a ler e a pensar


  2. Nota que vejo isto como anedotário. Para a semana começo a negociar com o meu colega…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.