Éric Rohmer, “adieu”

“Não podes pensar em nada”, Éric Rohmer, 1920 – 2010

Nasceu em 1920, com o nome de Jean-Marie Maurice Schere. Para a história ficou Éric Rohmer. Começou a carreira de realizador 32 anos depois, em 1952, com o filme "Les petites filles modèles", que não terminou por problemas de produção. Não seria a última vez que os teve. Mais tarde, em 1959, realizou "Le signe du lion", com Claude Chabrol como produtor.

rohmer-1101

Corria o ano de 1969, quando Rohmer realiza "Ma nuit chez Maud", com Jean-Louis Trintignant e Françoise Fabian nos papéis principais. Foi o trabalho que fez a exigente crítica especializada francesa, em pleno auge da Nouvelle Vague, olhar para ele.

Foi uma vez candidato ao Oscar, recebeu várias nomeações aos Cesar, os prémios do cinema gaulês. A Mostra Internazionale d’Arte Cinematografica de Veneza atribuiu-lhe, em 2001, um prémio pelo conjunto da sua carreira. Um prémio merecido. Rohmer morreu hoje.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Bem me lembro desse filme. O “artista” tinha entradas no cabelo como eu e, no entanto, tinha uma namorada gira. Depois vi vários filmes dele. Gosto do cinema francês.

  2. Miguel Dias says:

    Parte do filme passava-se em Lisboa.

  3. Miguel Dias says:

    minto esse era do trufaut.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.