Candidatura de Manuel Alegre comentada no Vidas Alternativas 204

O país e os políticos estão preocupados com as contas públicas. O deficit a controlar, a inflação, o crescimento do PIB e a divida publica, já tão grande, são um quebra-cabeça para eles.
O desemprego aumenta, o que torna as coisas mais complicadas, e as reivindicaçoes também, o que nem sempre é sinal de bom senso e nao facilita também.
No meio de tudo isto, surgiu o anúncio, para alguns algo perturbador, para outros sinal de esperança, da candidatura de Manuel Alegre.
O Bloco de Esquerda acorreu logo a dar-lhe todo o seu apoio.
O PCP foi cauteloso e moderado, como é, aliás, seu costume. O PS está num grande imbróglio e quer pensar no assunto na devida altura, porque entende que este não é o momento de o país se preocupar com isso.
O PSD parece estar num enorme desnorte de que dificilmente se cura. O Presidente Cavaco é a sua única referência.
Entretanto, uma nova intervenção do BE, no final das suas jornadas parlamentares, a favor do ex deputado do PS, Manuel Alegre, nao veio ajudar nada a sua candidatura para sair vitoriosa.
Veio complicar mais as coisas no seio do PS -assunto para o qual o BE se está nas tintas, pois quanto mais fracturas melhor – mas também veio fazer parecer que a candidatura a que chama de “supra partidária” surja como uma candidatura bloquista.
isto não convém nem ao candidato, que precisa de votos ao centro, nem às esquerdas, que querem tirar Cavaco da presidência.
Será bom que apareçam, entretanto, outros apoios vindos de vários quadrantes e de independentes, dando-lhe força, de acordo com as suas diversas visões e propostas para o país. Mas seria ainda melhor que, por ora, o BE se remetesse a um grande e pensado silêncio, porque também é bom saber geri-lo.

Quanto ao VA 204 começa com Luís Mateus, a propósito da controversa lei da blasfémia, recentemente aprovada na Irlanda. Neste contexto, passa para o assunto dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo.
Ruben Portinha é o nosso seguinte interlocutor, radialista da rádio Zero, onde faz dois programas. Um de música portuguesa,
bem Haja! e outro de actualidades. Fala-nos disso. Como também é poeta e trovador, canta para nós, com a sua guitarra, composições suas.
Dinka Amorim, do programa “Bué Fiche”, nosso parceiro, vai para a questão das dificuldades integrativas porque passam os naturais dos PALOP ´s africanos no nosso país.
Enfim, Carmén Filomena, actriz, conta-nos retalhos da sua vida, à mistura com dois poemas que diz magistralmente (Fernando Pessoa e Alda Lara).
Temos agora uma newsletter do VA – inscrevam-se em vidas alternativas.

Recordamos, por fim, que já estão a correr nas TV´s e nos cinemas os dois vídeos dedicados aos homos sobre os cuidados a ter nas suas relações sexuais por causa do HIV.
Finalmente! Já não era sem tempo!
E para quando vídeos dedicados a vida sexual dos jovens, que tantos riscos podem correr?
É urgentíssimo!
António Serzedelo-editor
anser2@gmail.com

Comments

  1. Luis Moreira says:

    A Alegre confusão!

  2. maria monteiro says:

    vou-me inscrever


  3. Para a direita, em aflição, e para alguns extractos da população ,perante a falência de várias instituições em que acreditaram , há um presidencialismo subterrâneo,ou subliminar em curso, que a Constituição não cauciona .
    Entretanto,não sei,Maria Monteiro, se há já inscrições abertas….esperar para ver….

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.