Arroz de polvo malandrinho (à portuguesa)

Para quatro pessoas: 1,2 kg de polvo; 400 gr de arroz; 2 cebola grande; 2 alhos; 1 folha de louro; 2 tomates, 1,75 litro de água da cozedura do polvo, 2,5 dl de azeite; Sal, malagueta q.b.

polvoarroz

Primeiro, coza o polvo em água com uma pitada de sal e com uma cebola grande descascada mas inteira dentro. O polvo estará cozido quando a cebola também estiver. Retire-o e escorra-o. Guarde a água da cozedura. Corte os tentáculos e o capuz do bicho em pedaços pequenos.

Leve ao lume um tacho com azeite, uma cebola picada, alho picado, a folha de louro (bem seco) e salsa picada. Deixe alourar apenas levemente e até a cebola ficar estaladiça. Junte o tomate bem cortado, sem pele e sem sementes. Mexa bem e deixe o tomate envolver o refugado.

Junte a água da cozedura que reservou, os pedaços de polvo e o arroz. Atenção às quantidades: Por cada copo de arroz coloque três da água. Tempere com sal e uma malagueta. Não exagere. Deixe cozer até o arroz ficar cozido mas não deixe secar. Se quiser acrescentar um toque pessoal, adicione uns camarões previamente cozidos. Esta adição deve ser feita quando o polvo.

Bom proveito.

Comments

  1. maria monteiro says:

    a única vez que comi arroz de polvo foi no almoço de Coimbra

  2. Sara V. says:

    Adorei, ficou muito bom! Obrigada pela dica!


  3. vou exprimentar! mas so pela descriçao ja estou com agua na boca…

  4. Carlos Falé says:

    Experimentem acrescentar depois da cebola estar lourinha no refogado um pouco de pimento verde sem pele cortado aos cubos pequenos….ainda fica mais saboroso….adoro esta receita…

  5. domingos moreira says:

    É muito bom

  6. Fatima says:

    Vou fazer hohe para o jantar… Esse ai tem um otimo aspecto…. Espero ke o meu fike igual:-))

  7. JOAO PAULINO says:

    FICOU MUITO BOM,OBRIGADO


  8. muito bom nem sabemos o que temos de bom na nossa gastronomia é pena pouca gente se importa..

    • Carlos says:

      João … Nós sabemos. Por vezes apenas de forma empírica através do paladar. Para os que não saem do país é apenas boa porque em termos de gastronomia tiveram a sorte de nascer em Portugal onde a gastronomia desde o Minho ao Algarve é realmente boa mesmo. Para os que por vezes saem do país, aí sim notam mesmo a diferença e têm a devida consciência de quanto a nossa gastronomia é maravilhosa e até desejam regressar rápido para comer em condições. Não quero ser mais papista do que o Papa mas creio de viva fé que a nossa culinária se não é a melhor do mundo é das melhores mesmo.


  9. looooooooooooooool

  10. Cremilde Fernandes says:

    Gostei muito.

  11. Acacio says:

    Vai ser o meu jantar cheira muito bem
    Obrigado pela receita.

  12. Miko says:

    «…malandrinho “à portuguesa”»??? Só se o conceito de “à portuguesa” ficar no terço sul do país!

  13. Miko says:

    …perdão… “dois terços sul do país!”

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.