Vira Vira

Dedicado ao Centrão que nos tem (des)governado há décadas, nestes dias de tanto fervor de mudança, sempre a jeitos de “vai de roda” como é típico do nosso rotativismo do poder.

Sábias e premonitórias palavras para o nosso país, as do refrão da canção “Vira Vira” dos Mamonas Assassinas:

“Roda, roda e vira, solta a roda e vem
Me passaram a mão na bunda e ainda não comi ninguém
Roda, roda e vira, solta a roda e vem
Neste raio de suruba, já me passaram a mão na bunda,
E ainda não comi ninguém!”

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.