Fibra óptica para as ilhas das Flores e do Corvo

Não me acusem por causa do artigo anterior de ser contra as ilhas. Muito pelo contrário, sou um grande amigo das Berlengas. E esta causa açoriana, da interioridade açoriana por assim dizer, merece todo o meu apoio. É a velha estória do choque tecnológico: têm o tecnológico, mas falta-lhes o choque.

Há mais de uma década que as populações das ilhas das Flores e do Corvo (Açores) vêm sendo ludibriadas com consecutivas promessas nunca cumpridas, quer pelos sucessivos Governos da República (PSD, CDS/PP e PS) como também pelo Governo Regional (PS), quanto à extensão do cabo de fibra óptica que já passa há bastantes anos pelas restantes ilhas do arquipélago dos Açores.

Leia o resto e assine.

Comments

  1. Vinte milhões de Euros é um bocadinho difícil de justificar para uns 5000 habitantes. Por esse preço arranjam-se ligações por satélite já muito decentes, durante umas décadas.

    Compreendo que seja uma questão de coesão nacional, no entanto, da minha experiencia profissional sei que este tipo de recursos são normalmente gastos de uma forma muito ineficiente – se isto é verdade para as empresas, ainda o é mais para duas ilhas como estas.

    Não consigo justificar isto em termos de custo/benefício. Penso que o estado se deverá limitar a disponibilizar as comunicações mínimas (telefone, links de uns 128kbps e pouco mais) – não há motivo para a qualidade das comunicações por voz seja fraca. Estarei errado se houver uma vantagem estratégica em ter estes meios de comunicação no Corvo e nas Flores.

  2. Konigvs says:

    Quando ainda há aldeias neste país que nem sequer eletricidade têm não consigo entender este tipo de reivindicação.
    Parece que estamos a falar de um bem de primeira necessidade. Eu também não tenho acesso a fibra ótica (internet/tv cabo) e moro a 16km de segunda maior cidade do país – e duvido que nos próximos cinco anos venha a ter e consigo viver bem sem ela. E estou certo que também os habitantes das Flores e Corvo terão outras prioridades bem mais importantes, se não têm, então que se dêem por muito felizes.

  3. Franmed says:

    Grande parte do dinheiro vem da U.E. Um projecto inteiramente merecido para a região q melhor aproveita os fundos comunitários:

    http://sol.sapo.pt/inicio/Economia/Interior.aspx?content_id=22189

    Uma região que é considerada um exemplo para Europa, neste mundo globalizado.

    http://www.acorianooriental.pt/noticias/view/217633

    E se alguém acha q 20 milhões é muito, o que dizer dos 700 milhões das Scuts-Açores ?

    http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1360705

  4. Jacinto Leite says:

    Na minha aldeia no concelho de Sintra a 20 Km de Lisboa nem sinal de ADSL quanto mais fibra ótica e os “pobrezinhos” dos ilheus querem os confortos todos á custa do Tesouro.

  5. José says:

    hahahaha… eita povo invejosos!
    nunca conheci gente mais invejosa que os portugueses do continente.
    olhem, sabem como é que vocês fazem pa tirar essa comichão: esfreguem a bunda nas urtigas e passem os cotovelos pelas paredes de crespo.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.