Transformemos Portugal numa nova Inglaterra (II)

Parece que não me fiz entender aquando do meu último post, «Transformemos Portugal numa nova Inglaterra», que tantos comentários motivou. Como tive oportunidade de explicar no post, esse texto tinha como título original «Transformemos Portugal numa nova Grécia» e foi escrito há 2 meses para uma nova revista, «The Printed Blog», numa altura em que as manifestações e a revolta na Grécia estavam no auge. Publicado em papel há uns dias, julguei oportuno publicar em blogue o texto, mas ainda mais oportuno adaptá-lo à realidade que então se vivia, a da Inglaterra.
Como é óbvio, não defendo as pilhagens, as destruições e os ataques a quem foi vítima inocente disto tudo. Mas defendo a forma pacífica como tudo começou, defendo as 500 mil pessoas que se juntaram há pouco tempo para lutar contra a austeridade e as políticas dos políticos ingleses. É esse tipo de revolta que gostava de ver em Portugal – que a população em massa saísse para a rua. A revolta que se começou a gerar na Grécia e em Inglaterra e não aquela em que infelizmente se transformou nas cidades inglesas.
Para além disso, mudei de ideias depois de ler os comentários dos amáveis leitores do blogue. São comentários muito oportunos e que, na maior parte dos casos, me fizeram ver que estava errado. Os argumentos são imbatíveis, sobretudo na forma como me qualificam: efeminado (afeminado no original), ignorante, idiota, grande estúpido, palhacito, burro, verdadeiro anormal, perfeito anormal, sem-vergonha, filho da puta, atrasado mental, imbecil, canalha, irresponsável, escumalha patética e mimada – «pode ser que te fodam a boca toda», terrorista, nojento, primata da linhagem dos símios, etc.
Ufa! Com argumentos deste calibre, fiquei convencido. Definitivamente. Os amáveis comentadores têm toda a razão. O terrorista sou eu.

EuroBonds – Be carefull for what you wish for!

Agora que a opinião predominante é de que a única saída para esta confusão em que a Europa está metida é a emissão da Eurobonds vale a pena ler o relatório de Agosto do Banco Alemão acerca da situação económica na Alemanha.

Neste relatório é dito isto “Unless and until a fundamental change of regime occurs involving an extensive surrender of national fiscal sovereignty, it is imperative that the no bail-out rule that is still enshrined in the treaties and the associated disciplining function of the capital markets be strengthened, and not fatally weakened.

A minha opinião é diferente da maioria.

Mordaça

O caso António Figueira

O António Figueira, que não conheço pessoalmente mas que fui lendo com prazer e agrado no 5 Dias e no Albergue Espanhol,  foi encontrado pelo Miguel Abrantes em pleno acto de nomeado para um cargo de assessoria do actual governo.

Vai daí vomitou a Madame Mubarak contra o pulha, e escarraram mais uns órfãos e viúvas do defunto aprendiz de filósofo. Curiosamente não fizeram o mesmo quando Correia de Campos desejou que o Ministro da Médis acabasse o seu trabalho de privatização do SNS (e pelas negociações em curso, pouco faltará para Maria de Lurdes Rodrigues fazer o mesmo no que toca à educação). O negacionismo dos que esqueceram ter o programa do actual governo sido negociado por Teixeira dos Santos com a troika, que ele chamou, chega a ser ridículo. Já agora posso assegurar que entre os assessores dos ministros socretinos havia pelo menos um que era, e é, de esquerda. Mais, por estranho que pareça, conheço pessoas de esquerda que ainda militam no PS. E até, vejam lá, sei de quem adivinhou a Ferreira Fernandes, no seu tempo de trotskista, o destino de carpideira mor da direita, embora não me conste que tenha ganho a lotaria.

A Estação de Porto São Bento Entre as Mais Belas

A estação de comboios de São Bento, no Porto, foi considerada uma das 14 mais belas do mundo pela revista norte-americana Travel+Leisure. Os painéis de azulejos azuis e brancos de Jorge Colaço, que enchem as paredes desta estação da Linha do Norte, colocaram o edifício na mesma lista de outras paragens ferroviárias como a neoclássica Gare du Nord, em Paris, ou Atocha, em Madrid.”

Parabéns a quem a sonhou…

 

 

Mais uma corrida, votos de uma boa viagem

A Viagem dos Argonautas é um novo blogue onde escrevem excelentes autores, alguns coabitando com esta casa, outros que entenderam ser seu outro caminho, muitos que comecei agora a ler com agrado. Em particular ao Carlos Loures os meus votos de sucesso num espaço à medida da qualidade cultural e editorial que tive o privilégio de com ele aprender  no Aventar de outros tempos, ainda muito indefinidos.

O primeiro blogue português, o Macacos sem galho, continua a ser uma escola para quem queira perceber o que é um blogue, no caso pessoal mas muito transmissível. A tentação de afirmar que cada um de nós, macacos, vamos encontrando o nosso galho, é irresistível. Saúde, companheiros.

Facebook-bullying

Depois de milhões de anos de evolução, pergunto-me como é que o ser humano foi capaz de viver sem facebook durante todos esses anos?

Pergunto-me até – como é que eu consigo viver sem estar registado nesse site?

Mais interessante até, foi duas décadas depois da adolescência, e de a ter vivido sem grandes sobressaltos e sem me ter sentido demasiado pressionado para ter determinados comportamentos para ser aceite no grupo, ter vivido situações de um quase facebook-bullying por parte dos amigos que me rodeiam.

Como interessante é chegar ao cúmulo de estar num jantar de amigos e vê-los passarem o tempo todo, exclusivamente a falarem do que por lá fazem, o que o “x” disse, o que “y” respondeu etc, etc, etc.

Claro, tive que fazer “delete” a esses jantares. [Read more…]

Sugestão: perdoa-me

Os árbitros resolveram trazer algum calor a este Verão chocho. Parecem estar a viver a sua primavera-rebelião. O Sporting que se acautele. Eu, no lugar deles, tratava já de mandar um belo pedido de perdão. Sugiro este:

 

 

Se estiverem com dificuldades nas palavras, é só copiar.

Estão a brincar*???

Eu tinha prometido a mim mesmo (como gosto desta expressão tão popular) que me abstinha de escrever sobre alguns espasmos/orgasmos de alguns bloggers sobre determinadas escolhas deste governo. Era uma questão de saúde pública.

Confesso o pecado, terei de quebrar essa promessa. Nenhum dos visados pelas virgens ofendidas precisa que eu venha a terreiro fazer a sua defesa. São todos maiores, vacinados e com provas dadas nas suas profissões. Mas, que raio, quem ataca assim amigos e companheiros meus, não pode contar com o meu silêncio. Quem não se sente…

Quando vi os ataques de que foi alvo o ANL fiquei sem palavras. Então, o António Nogueira Leite com semelhante currículo e experiência não pode ser escolhido para Vice da CGD? Como? Será que estas virgens ofendidas querem comparar o ANL com o famigerado Vara? Onde estavam elas quando Armando Vara e outros que tais, como o famoso Rui Pedro Soares da PT, foram nomeados? Querem comparar? Estão a brincar, não? [Read more…]