LufTap?

Esquisito… Diz-se por aí que a TAP será brevemente privatizada e até agora, tal tipo de inovações obedecem a certos critérios. “Aventam-se” várias hipóteses, entre as quais a coligação Ibéria-British Airways que antes de tudo, significa a liquidação da empresa portuguesa e a simples tomada das rotas e da moderna frota. Fala-se também na dupla TAM-TAAG, a aliança que patrioticamente e em princípio mais interessaria, mantendo-se a empresa no âmbito CPLP, com o nome, logo e pessoal. Mas pelo que corre nos gabinetes de pessoal, há algo mais: os zunzuns falam do início de uma redecoração do interior dos aparelhos, obedecendo às normas da Lufthansa, aquela companhia que fundada pelo marechal Göring, tantos sucessos conseguiu nas últimas décadas.

São os “concursos privatizantes” à Esquema deste esquemático regime.

Política de consumidores para Portugal

Querida, encolhi as creches

A arte de Pedro Mota Soares, a caminho do Rossio metido na Rua da Betesga. Pode ficar descansado: por enquanto o seu filho ainda não vai ter de dormir a sesta de pé.

via Minoria Relativa

 

World Through My Eyes

"O Guardador de Uvas"

De repente, numa qualquer esquina de uma rede social, dá-se de caras com alguém que não se vê há anos. Com quem se partilhou farras, jantaradas e até uma confraria (o nosso Fernando Moreira de Sá que o diga, ou é melhor não…).

Foi o que me aconteceu recentemente com o Rui Silva, que anda pela blogoesfera a exercitar a sua paixão pela fotografia: World Through My Eyes é um blogue a frequentar para quem gosta de explorar perspectivas.

Lisboa e Porto têm, os outros não

Foi criado um novo passe social para os pobrezinhos, que tem feito correr muita tinta. Defendo, como é óbvio, transportes públicos financiados pelo estado, mais que não seja por razões ambientais.

Mas há um outro aspecto neste caso que não chega aos jornais: é que este passe, tal como os transportes públicos subsidiados pelos impostos de todos os portugueses, limita-se a Lisboa e Porto. No resto do país contribuímos, com os nossos impostos, mas os transportes públicos são exclusivamente apoiados pelos municípios.

Nas cidades médias onde existem serviços municipais de transportes continuamos a dar sem receber. Chama-se a isto um roubo, com décadas, e na prática mais um pequeno empurrão para que duas metrópoles cresçam ao nível do insustentável, enquanto outras cidades caminham a passos largos para o estatuto de aldeias despovoadas. E depois precisam de mais transportes públicos porque as pessoas vivem cada vez mais longe do seu local de trabalho: assim se planifica o território em Portugal.

foto Denúncia Coimbrã. Espero que com a mudança de governo a CMC não retire esta iniciativa dos seus autocarros…

O 12 de março continua a 15 de outubro

Protesto apartidário, laico e pacífico

– Pela Democracia participativa.
– Pela transparência nas decisões políticas.
– Pelo fim da precariedade de vida.

Manifesto

Somos “gerações à rasca”, pessoas que trabalham, precárias, desempregadas ou em vias de despedimento, estudantes, migrantes e reformadas, insatisfeitas com as nossas condições de vida. Hoje vimos para a rua, na Europa e no Mundo, de forma não violenta, expressar a nossa indignação e protesto face ao actual modelo de governação política, económica e social. Um modelo que não nos serve, que nos oprime e não nos representa.

A actual governação assenta numa falsa democracia em que as decisões estão restritas às salas fechadas dos parlamentos, gabinetes ministeriais e instâncias internacionais. Um sistema sem qualquer tipo de controlo cidadão, refém de um modelo económico-financeiro, sem preocupações sociais ou ambientais e que fomenta as desigualdades, a pobreza e a perda de direitos à escala global. Democracia não é isto! [Read more…]

O Macdrive Está Aberto Até às Duas da Manhã

Linha do Sul.