FENPROF esteve no MEC

Vivem-se tempos agitados na Educação.

No dia em que Cavaco celebrou as bodas de morte do casal governamental, o Conselho Educativo reuniu no Ministério da Educação. Com Crato reuniram-se o Conselho de Escolas, a FENPROF e a FNE.

A FNE tem um sentido muito optimista, abrindo a porta para tudo e para nada – agora a vinculação também é para quem está desempregado, os horários vão ao sítio e os problemas nas ofertas de escola vão ser todos corrigidos.

Quase valeria a pena perguntar à FNE quem é que assinou a legislação de concursos que permite isto tudo.

Da parte da FENPROF chega-nos, como é hábito, uma versão menos positiva. São várias as propostas entregues ao MEC e, ao que parece, só uma coisa está em vias de se resolver: docentes sem horário, mas com outras tarefas lectivas, serão retiradas da bolsa e a aplicação da mobilidade fica mais longe.

E esta será a questão central dos próximos tempos: como é que se consegue evitar a aplicação da Mobilidade?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.