Um país sem emenda

Passos Coelho e Paulo Portas, como Sócrates antes deles e outros ainda antes, têm usado a Democracia e o Estado para favorecer parentes e amigos, esbanjando o dinheiro que muitos cidadãos têm depositado nas mãos de políticos que, segundo a aparentemente cândida Almeida, não são corruptos, como se a corrupção não fosse, antes de mais, uma questão ética, que a legalidade perde valor quando os vários poderes são dominados pelos artistas do circo montado sob o arco governativo.

Parece que hoje António José Seguro engrossou a voz. Não o ouvi, mas aposto que proferiu tiradas épico-ridículas como “romper consensos” ou “é tempo de dizer basta” e pressinto que representou o dramalhão da responsabilidade e do sentido de estado, com texto retirado da peça “Se eu estivesse no governo, a música seria outra”. O problema é que, atrás de Seguro, estão zorrinhos, lellos, silvas pereiras, galambas, santos silvas e outras excrescências socráticas, gente que não conhece o arrependimento, que ignora a vergonha, que finge ser solução quando sempre foi problema e que entregou o país a uma outra alcateia que apenas difere na cor, mas cuja fúria predatória é igual.

Numa sondagem recente, o PSD terá sido ultrapassado pelo PS. Este país não tem emenda.

Ser a namorada de Casillas é pura coincidência

Carbonero ganha mais de um milhão de euros por anoOutro salário polémico, a dar cabo dos nervos ou volta à barriga daqueles que lutam para arrranjar um emprego ou – o que também não é fácil nos dias que correm- mantê-lo. É o «salve-se» quem puder…

No dia em que muito se fala na Manifestação Contra a Austeridade a realizar no próximo dia 15, o mesmo em que também na Espanha haverá manifestações,  eis que me indigno ao saber de mais um caso de abuso, o típico «fazer pouco dos pobres»: a namorada do guarda-redes do Real Madrid, o bonitão Iker Casillas, “é apontada como a jornalista deportiva mais bem paga da Espanha, cujas receitas anuais rondam um milhão de euros“.

Sara Carbonero volta a dar que falar e não foi por mais um beijo “espontâneo” e em directo do namorado entrevistado pela própria, nem sequer por uma reportagem relevante, menos ainda por ter recebido um qualquer prémio de jornalismo…

Apesar de tudo agora podemos começar a pagar as nossas dívidas

Este ano, para além do ano da contestação (ou resignação se acreditarmos no feeling do Sr. Gaspar), pode ser também o primeiro ano em que colectivamente, como país, começamos a pagar as nossas dívidas ao exterior.
De forma muito simplista isso só será possível quando começarmos a vender mais do que compramos e é isso que parece estar a começar a acontecer.

O gráfico abaixo publicado pelo Banco de Portugal mostra-nos já com um saldo 0 ao nível do ano e com uma tendencia aparentemente positiva.

É verdade que o pico costuma ocorrer por esta altura mas se mantivermos o mesmo padrão anual já teremos um resultado global incomparavelmente melhor do que a habitual taxa de cobertura de 80% dos tempos da pre-troika.

Regozijemos portanto.

Manifestação 15 de Setembro: cidades para onde estão convocadas

Que se lixe a troika, queremos as nossas vidas.

Lista de manifestações e locais para 15 de Setembro, em actualização (21 23 25 26 manifestações)

[Read more…]

Abebe e Leite avisam

“Só por teimosia se pode insistir numa receita que não está a dar resultados”. “Alguma coisa tem de ajustada”, afirmou a ex-ministra

das Finanças, porque entende que se o país seguir a linha traçada, “não só não se atingem os objectivos como o país chega ao fim destroçado“.

Por outro lado, o chefe de missão do FMI da troika, Abebe Selassie avisa que “se o programa for apenas austeridade, a economia não vai sobreviver”.

Continuamos assustados. Irão Passos Coelho e Vitor Gaspar “arrepiar caminho” como exorta Manuela Ferreira Leite? Continuarão teimosos, fazendo ouvidos de mercador, esse traço característico dos nossos políticos?

É forçoso fazê-lo escolher outra receita, outra estratégia, antes que «um terço» seja para morrer (José Vítor Malheiros).

«Morte», «destruição», «sobrevivência»: já são as palavras que competem com austeridade. A causa já está a dar os seus efeitos.

«Quem avisa amigo é», um ditado muito velhinho e sábio.

(Publicado dia 16 /9 no DN)

Associação de Surdos do Porto apela à participação na Manifestação

 

E tu?

Listas de Colocação – Reserva de Recrutamento 1

Aí estão as primeiras colocações – Reserva de Recrutamento 1

Poderá também aceder às listas de colocação em formato compacto de um único ficheiro:

contratação  | mobilidade interna (docentes dos quadros) | lista de retirados | listas de contratados não colocados

Aceitar ou não aceitar? Tens dúvidas?

Uma consulta rápida pelas listas não permite qualquer sensação de surpresa. E há um dado que explica o que quero dizer:

– as listas de colocação ocupam, em disco, 587 kb; as de não colocados 9, 44 MB.

E sábado às 5 da tarde, o que vais fazer? Continuar sentado à espera da 2ª bolsa de recrutamento?

Actualização: está disponível a Reserva de Recrutamento 2 (20 de setembro de 2012)

Manuela Ferreira Leite anuncia o fim de Passos Coelho nas manifestações de 15 de Setembro

Manuela Ferreira Leite considera que a manifestação do próximo sábado é uma «legítima reação das pessoas» e revelou que «ainda é cedo» para confirmar se vai estar presente.

«Desde que sejam manifestações pacíficas, eu acho que podem demonstrar aos poderes públicos que as pessoas não aceitam determinado tipo de medidas», afirmou, em entrevista à TVI24.

Depois de Passos Coelho na sexta, e Vítor Gaspar ontem, terem mobilizado para as manifestações de sábado, só faltava Manuela Ferreira Leite (e Cavaco Silva por tabela) juntarem-se à já longa lista  de personalidades da direita inteligente na preparação do velório que se inicia este sábado.

É claro que MFL se está a posicionar para presidir a um governo de iniciativa presidencial (cada vez mais Portugal e Grécia seguem o mesmo percurso). É óbvio que a inteligência e algum bom senso não chegam para mudar de rumo. Mas pelo menos Relvas terá uma oportunidade para ir estudar, livramo-nos de um governo que conseguiu ultrapassar Santana Lopes em imbecilidade pura, e Portugal ficando mais asseado demonstra dar pouco tempo à estupidez e incompetência em estado puro.

15 de Setembro vai estar para Passos Coelho como o 12 de Março esteve para Sócrates. Saindo à rua enquanto povo, espero que com a mesma tranquilidade, lembramos porque somos o único país independente da Ibéria (precisamente num dia em que as manifestações decorrerão por toda a península), com o detalhe de numa ter estado gente do PSD e nesta ser óbvio que vai aparecer gente do PS, e pelos vistos também do mesmo PSD. Não me incomoda absolutamente nada. A política é isto, juntam-se pessoas muito diferentes quando o que está em causa é a salubridade pública. Todos temos nariz, todos sofremos com o mau cheiro.

Já são 26 manifestações em 26 cidades, pode consultar a lista aqui.

Que se lixe o governo

Gutemberg – O Nascimento da Imprensa

O surgimento da imprensa permitiu a multiplicação do número de exemplares de cada livro, facilitando assim a divulgação das obras e das ideias renascentistas. Gutemberg desempenhou um papel fundamental em todo este processo. Para além do filme animado que se apresenta, extraído da série Descobertas sem Limite, está também disponível na net a série «Era uma Vez… Os Inventores» e o episódio consagrado a Gutemberg.

Da série Filmes para o 8.º ano de História
Tema 5 – Expansão e Mudança nos secs. XV a XVI
Unidade 5.2. – Os novos valores europeus

De A Garda a Baiona (Galiza)

Homem Comum

Tem quase 50 anos este poema de Ferreira Gullar, tempo suficiente para sepultar uns versos ou polir-lhes o brilho. Os braços do polvo, com o mesmo ou outro nome, não mudaram e continuamos a ser muitos milhões de Homens comuns, capazes de “formar uma muralha com os nossos corpos de sonho e margaridas”.

[Read more…]

Um novo ciclo:

 

Em Janeiro escrevi que Menezes seria o candidato natural ao Porto. Dependia, sobretudo, da sua vontade. O único problema para o PSD Porto seria se o seu prolongado silêncio tivesse no final uma resposta negativa. Não teve. Hoje, na SIC, Menezes afirmou-se como candidato contando com o apoio do Presidente da Concelhia do Porto (Ricardo Almeida), do Secretário-geral (Matos Rosa) e do líder do partido (Pedro Passos Coelho).

 

A força de Luís Filipe Menezes é ser um candidato que está para além do seu próprio partido. A revolução que fez em Vila Nova de Gaia e a forma como sempre procurou, através de Gaia, mostrar que o Porto podia e devia ser o motor da AMP, fazem de Menezes um candidato da esperança. A esperança de um Porto mais forte, renovado culturalmente, cosmopolita, próximo das pessoas e cujo papel da câmara é a promoção da qualidade de vida dos seus habitantes sem descurar o seu papel positivamente aglutinador de toda a Área Metropolitana do Porto e sem estar de costas para as suas instituições públicas e privadas.

 

É um Porto diferente que se pretende. É o Porto com gente que o compreende e ama. Faz toda a diferença. Falta pouco mais de um ano para a esperança renascer.