Liga Mundial é já amanhã em Lousada

Armindo de Vasconcelos

Portugal inicia amanhã, em Lousada, a sua participação na Liga Mundial, pelas 16h45, prova que, como já escrevemos, se disputa em Lousada até domingo. Pelas 14h30, teremos a “stickada” de saída do Gibraltar – Marrocos.

Numa acção promocional de grande escala, ímpar para a modalidade em Portugal, a FPH, através do seu site institucional e da página oficial da prova no Facebook, tem apelado activamente à participação da comunidade hoquista, socorrendo-se ainda da abertura concedida pelos espaços de informação da Lousada TV, Vale do Sousa TV e da MVM/RTV.

A par da vertente desportiva, a AMI associou-se ao evento com uma campanha de solidariedade, que visa recolher fundos para a sua actividade. Na tenda, que funcionará no estádio, poder-se-ão receber alimentos, roupas, livros e donativos. O núcleo de Lousada da AMI apoia actualmente mais de 10 mil utentes na região e procede regularmente a rastreios e eventos de solidariedade.

Hugo Gonçalves, o seleccionador luso, tem dito ao longo dos últimos dias que Portugal vai, seguramente, jogar para um dos dois primeiros lugares, temendo, sobretudo, a Escócia e a Itália que, em termos de ranking, estão mais bem posicionadas que Portugal.

Também o capitão, Bruno Santos, coloca a Escócia acima dos demais adversários, embora não tenha deixado de destacar que a Itália tem jogadores argentinos naturalizados, o que lhes traz um acréscimo substancial de qualidade técnica. Mas garante que Portugal vai lutar pelos dois primeiros lugares.

Para além da equipa nacional sénior e toda a sua estrutura técnica, há outros nomes portugueses com responsabilidades no decorrer da competição. Numa lógica de “low cost”, a Federação Internacional optou pela proximidade geográfica dos participantes como uma das determinantes, entendeu que estadias mais curtas (menos países em cada uma das rondas) seriam importantes na minimização dos custos. Também numa medida nada habitual, a FIH entregou aos países organizadores praticamente todos os cargos técnicos e aboliu as cerimónias protocolares. Assim, o Director Técnico Nacional, André Oliveira, será o TO (Technical Official); Rui Figueiredo vai assumir a gestão e condução dos árbitros, será o Umpires Manager; Ricardo Fernandes é o árbitro escolhido para representar a arbitragem nacional; Patrícia Castro e Dulcineia Fernandes foram escolhidas para  juízes.

Lousada está, por isso, em festa com esta organização e tem oportunidade de mostrar internacionalmente, numa prova de grande gabarito, o seu estádio exclusivamente para o hóquei e que é considerado um dos melhores da Europa.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.