Medina Carreira explicado aos ingénuos

Não há alternativa! – grita o papagaio dos banqueiros.

Taxar os Ricos (um conto de fadas animado).

Adenda: e já agora, um excelente artigo, Os Donos da Dívida do economista Castro Caldas.

Para isso mesmo pode ter servido a intervenção da troika: para limpar os balanços das instituições financeiras estrangeiras (sobretudo europeias) de títulos da dívida portuguesa tornados demasiado arriscados

Comments

  1. Amadeu says:

    É o Palavroso a culpar o Sócrates e tu o Medina Carreira.


    • E tu a defender o homem. Que por acaso sempre culpou Sócrates da crise.

      • Amadeu says:

        Eu acho que há uma enorme (como o aumento dos impostos) probabilidade de isto tudo não passar de um embuste para desacreditar o Processo Monte Branco e de caminho o Medina Carreira. Grande jogada. O processo da corrupção e uma das principais vozes anti corrupção num vezada. Hehehe. Espertinhos os meninos aprendizes de feitiçeiros.

  2. luis says:

    Salvem os ricos!

  3. João Riqueto says:

    “Navegava Alexandre* em uma poderosa armada pelo mar eritreu a conquistar a Índia e, como fosse trazido à sua presença um pirata, que por ali andava roubando os pescadores, repreendeu-o muito Alexandre, de andar em tão mau ofício; porém ele que não era medroso nem ledo, respondeu assim; Basta senhor, que eu, porque roubo numa barca sou ladrão, e vós, porque roubais em uma armada, sois imperador?”.
    .
    “Sermão do Bom Ladrão, do Padre António Vieira.
    .
    * O Grande, Imperador e Rei da Macedónia.


  4. Mesmo após verem este vídeo, com legendas, os ingénuos irão continuar a ir fazer manifestações para a porta da Secretaria Geral (tcp Assembleia da República), pois continuam a acreditar que são os políticos que fazem as Leis que governam e determinam as suas vidas… Tais Anjinhos

    Quanto à dívida…. O SISTEMA MONETÁRIO actualmente em vigor tem como regras fundamentais “Emissão de Dívida” e “Juros”… Não sei como é que alguém espera que as dívidas diminuam ou não existam…

  5. maria celeste d'oliveira ramos says:

    A Delmira há muito tempo explicou-me muito bem e eu percebi
    Agora temos os fait divers para esquecermos o que é de facto e nos focarmos no mais “próximo” e como eu, a maioris e de repente o facto consumado – estou perplexa – exaurida – mas ainda viva

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.