A Quem Interessa o Caos e o Tumulto?

Faz caminho uma retórica negativista e negrejante em muita da bloga afecta ao socratismo conspirativo. Sem nunca situar e especificar os porquês e as causas próximas e remotas, diz-se da dívida soberana que continua a aumentar a um ritmo mais acelerado, diz-se das empresas que continuam a ir à falência; diz-se dos banqueiros a verdade e o que não precisamos que nos digam: parecem viver noutro país; diz-se do desemprego que aumenta, mesmo quando diminui; diz-se dos investidores estrangeiros que fogem, mesmo quando afluem como de há muito o não faziam.

A quem interessa pregar o discurso da morte e espetar a retórica mais desanimadora que se possa pregar?! A quem interessa fundamentalmente apoucar os resultados das políticas, mesmo quando são bons e necessitam da paciência e de extremo cuidado para que se não comprometam, os sinais, ténues que sejam, de que alguma coisa de bom está a emergir em Portugal?! Fundamentalmente aos socratistas. Move-os uma insaciável sede de vingança. Se os portugueses perderem a paciência e a capacidade de aguardarem pelo melhor, perante a disputa reles que a ala socratista promove contra a liderança segurista, presa por ter cão e por não ter, obviamente que isto não vai acabar bem. Isto não vai acabar bem para quem deseje que isto não acabe bem e possa tirar daí dividendos políticos óbvios.

Passos Coelho conhece alguns dos bons sinais e primícias do sucesso, o que não adianta se ninguém falar neles e não houver quem explique convictamente como se sai de uma grave crise. Paulo Portas cometeu a maior imprudência do século: como o século vai fresco, bem podemos dizê-lo e repeti-lo. As Esquerdas, das quais hoje tanto se fala, aparecem a liderar os esforços de resistência e ruptura com a Troyka, seduzindo o PS para que vá a reboque de toda a sua clarividência revolucionária. O deputado Galamba chantageia Seguro com o risco de um compromisso assinado com a Direita-que-Governa representar um suicídio político do PS, mesmo que represente a acalmia dos mercados, a sustentabilidade do Estado Português a médio prazo e a inserção do País no reduto escasso dos Países que cumprem escrupulosamente aquilo que assinam e que, na medida em que cumprem, vêem suavizado o que a todos os títulos seria intolerável.

O Presidente da República optou por um caminho ínvio, complexo, onde nada é claro, suscitando uma fórmula de negociação da Maioria com o PS que veio fazer o Pais perder tempo, dar azo à espiral de recessão em vez de tirar partido da espiral virtuosa que porventura se desenha nos indicadores recentemente divulgados da produção industrial, do emprego e da excepcional arrecadação fiscal. Estúpida, a crise política eclodiu e só eclodiu porque é imperativo ir mais além na brutalidade austeritária em vista da salvaguarda das condições de pagabilidade da nossa dívida, merda para quem a fez. Nunca teríamos uma crise política num contexto de frieza e confiança, diante dos resultados que surgem e de que não interessa falar.

Quinze anos de socialismo não podem ser esquecidos. Não é honesto que se considere serem estes dois anos, dois anos perdidos: o colapso é precisamente a zona de onde saímos, após as restrições de 2011 geradas pelo socratismo e a completa destruição da nossa credibilidade externa; o investimento público e privado acontece quando há dinheiro e folga, não quando há um Estado atolado em dívida: queriam que o investimento viesse de onde?! Milhares de empresas foram à falência por falta de liquidez de caixa e restrições extremas do sistema bancário: nenhum Governo decreta a morte de milhares de empresas, a não ser que, por anos de incúria e governação com os pés, se comprometa de tal modo o Estado que alguém tenha de pagar em falências e desemprego, cidadãos e tecido produtivo; são a crise e o contexto europeu que promovem o desinvestimento, as falência e o desemprego; mesmo despedir parte dos funcionários públicos e intervir nas pensões não é senão o último recurso para evitar perdas e danos incomparavelmente mais graves, à vista de qualquer político suficientemente honesto. Evidentemente que estas políticas nos são impostas porque há uma Troyka, porque há um Memorando e porque há uma crise bancária europeia larvar, bem como um risco subjacente ao Euro, mas não haverá democracia nem Euro sem correcções estruturais muito duras, País a País.

A quem interessa que Portugal borregue e dê o dito por não dito?!

De quem é a mão por detrás dos arbustos socratina?! Quem é o palhaço socratesiano escondido que engendra e encoraja toda uma Reviravolta Copernicana de Políticas Anti-Troyka não passíveis de subscrição pelo PS?! Nem o Bin Laden detonaria com mais competência as torres gémeas como por duas vezes esse espécimen parece querer detonar com Portugal: a primeira, endividando o País à força toda, com absoluta avidez comissionista e dolo no modo e no tempo; a segunda, agora, aparecendo pela sombra, comentando, condicionando desesperadamente nos bastidores, colocando homens de mão nas posições negociais ou mediáticas-chave, formatando uma aliança de alienados e alienígenas à Esquerda que, na melhor das hipóteses, vincule o PS.

Duas vezes sacana e incompetente. Duas vezes canalha e desmesurado. Mil vezes filho da puta, dominando na sombra, com extrema deslealdade, a política partidário-socialista por um desejo pessoal de vingança e de sabotagem que arriscam conduzir Portugal ao colapso e à desordem. Dizem que fugiu uma vez para Paris para viver do dinheiro que roubou, quando exigia obra e mais obra e mais obra. Talvez tenha de fugir de novo do País que hoje instiga à miséria e ao conflito. Está na cara. Só não vê quem não quer. E há imensa tralha ofuscada pela vingança e a politiquice rasca que não quer ver.

Leitura complementar obrigatória:

1. «A diferença está no quadro» — impossível não concordar com esta excelente análise de Paulo Ferreira.

2. «Juizinho» — muito útil, no final do artigo de Alberto Castro, a especificação da matéria negocial e quais as bases para um acordo honroso de Regime por parte dos três partidos.

Comments

  1. João Paz says:

    Tentar confundir a reralidade com uma qualquer teoria conspirativa foi do mais reles que lhe vi até agora. Mas pior virá certamente pois quem defende os traidores à pátria acolitados no desgoverno mais não pode fazer que tentar culpar as vítimas ou seja tudo e todos. Com a benção e a caridadezinha da “sua” “santa” madre igreja, está bom de ver.

    • palavrossavrvs says:

      Abra os olhos e leia o que diz Sócrates e o Galamba: nunca vi nenhum líder do PS sob tal chantagem negativa. Afinal, votar contra o PEC IV foi uma coligação negativa e inviabilizar o Estado Português e orçamentos com menos défice para 2014 e 2015 é brilhante?!

      Nunca verei criatura económico-financeira-politicamente mais daninha, tirando Soares, do que Sócrates. O País que não se abispe, não!

  2. João Paz says:

    Ah e para que não restem dúvidas na sua cabeça empenhada em defender o indefensável (até o FMI o reconhece) devo acrescentar que li a prosa dos seus dois “companhons de route” que recomenda.

  3. Bufarinheiro says:

    Um “acordo honroso de Regime por parte dos três partidos” implica foder-nos a todos.

    • palavrossavrvs says:

      Pois implica. Mas já estamos a caminho de nos fodermos mal o eleitorado reeditou sócrates, em 2009: ganhar eleições com com argumentos de pura charla é muito caro. Avençar jornalistas, especialistas, opinadores, cromos, avençar participantes nos fora das rádios, avençar participantes nos fora das TV, avençar almoços, fotos com Luís Filipe Vieira, pequenos-almoços com Figo e a Rute Carina, avençar eventos, avençar tudo o que respira, avençar tudo o que brilha, avençar quem esteja in – tudo isto foi muito caro, foi muito sócrates.

      A seguir vieram as derrapagens sucessivas no défice manhoso de 2010. A seguir o tango com Passos Coelho. A seguir o PEC I, o PEC II, o PEC III, o PEC IV, que é que era. A seguir a coligação virtuosa BE, PCP-PEV, CDS-PP, PSD, contra o último PEC aflito abençoado pela Merkel.

      A escolha é entre fodermo-nos muito ou fodermo-nos o mínimo possível. Os socratistas estão apostados que a foda nacional bata todos os recordes e a retórica de apoucar e mandar para baixo está, quotidiana, viva e esperneante.

      • Lourenço says:

        isso é uma visão nojenta das coisas, camelossaurus.
        não admira que tenhas medo de ti próprio e da tua infelicidade.

        • palavrossavrvs says:

          Nojenta porquê, pá? Quem és tu para definir o bom gosto e ajuizar argumentos. São só argumentos. Argumenta, portanto.

          • Lourenço says:

            nojenta porque cega à prática da corrente governação, em tudo igual ou bem pior do que a descrição que fez.

      • nightwishpt says:

        Esse retrato é extremamente diferente do actual…

  4. adelinoferreira says:

    adelinoferreira em16/07/2013 às 21:18

    Estiveste recentemente em
    França Palavrossaureo,com
    o speed que estás conseguiste o patrocinio
    de Marie le Pen. Acabaram-se as tuas dificuldades econónicas.Eu fiquei tão contente,que abri hoje esta excepçâo para te responder

  5. Amadeu says:

    O que faz ladrar este Merdossauro ? Um ódio encardido a tudo o que lhe cheire a esquerda. Ladra, ladra, mas a caravana passa.

    • palavrossavrvs says:

      Por que te incomodas e vens latir, latir, aqui, Xuxadeu?! Também sou uma caravana. E passo.

      • imagine says:

        na minha cabeça, Quim, tu estás enterrado em merda até ao pescoço… não, não, até ao nariz! assim é muito mais sossegado.

        • palavrossavrvs says:

          Não me conheces de lado nenhum, anónimo. Sabes lá. Não se derrota o adversário pelos argumentos, derrota-se pela tentativa de rebaixamento e destruição pessoal. Bravo.


  6. Amigo palavros creio que escreve brilhantemente , mas contradiz-se ao defender este
    Governo que aumenta cada vez mais o desemprego ,a miséria , afasta qualquer tipo de
    investimento a não ser o de jogo combinado de luvas e outros interesses obscuros .

    Ninguém vislumbra qualquer diminuição de desemprego nem aumento de investimento ,
    só o meu amigo e este desgoverno . Só não vê quem não quer .

    Se está desempregado e com problemas financeiros , tal como eu , pois se estivesse
    como eu , nunca defenderia político algum .

    Está no direito de ter a sua opção política e de atacar uma certa esquerda que não é melhor do que uma certa direita , mas está a defender o indefensável e o impensável .

    • palavrossavrvs says:

      Estou desempregado e com problemas com o BES semelhantes aos seus. Não vejo saída fora do cumprimento do Memorando, na perspectiva que gradualmente as coisas nos sejam suavizadas, Fernando. Não estou aqui para dourar a pílula, para defender o Governo pelos seus méritos, mas como portugueses não podemos senão imitar o Carlos Sá, ultramaratonista, que muito admiro, e disse qualquer coisa como isto: «Os portugueses têm de ser audazes. Não fiquem de braços cruzados à espera que um governante vos faça mudar de vida. Tem de ser ao contrário.» Somos nós, digo eu, por nós mesmos que devemos mudá-la, melhorá-la.

      Em Agosto do ano passado, já calculava que o meu futuro de curto prazo seria o desemprego. E foi. Estou a preparar-me, desde então, para qualquer coisa de novo e bom para mim. E a primeira coisa que ganhei foi a redescoberta do prazer de viver dissociado do consumo e das ânsias mortíferas da sociedade. A paz espiritual e o bem-estar interior plenos começam no mais íntimo, no silêncio que contempla o mar e reconhece Deus e o Belo nos seres, nas Pessoas, nas coisas.

      • Superbock Holmes says:

        tu vês, mas tu não observas.

      • nightwishpt says:

        A fome deixou-te a ver coisas, como uma saída através de acordos incumpríveis que deixam a economia de rastos e milhões de desempregados para a vida.

        • palavrossavrvs says:

          Tudo pode piorar ainda mais se um dia for o PCP a coordenar a nossa política financeira.


      • Amigo palavros posso ser crítico em algumas coisas , mas não ofendo nem discordo
        de tudo que apresenta , mas defender estes actuais políticos , sejam de que partido forem , à parte de algumas excepções , creio ser forçar a barra e nunca poderemos
        apoiar esta direita , mesmo que a esquerda seja má .

        Compreendo os seus problemas , porque estou a passar , certamente , bem pior , que
        o amigo , por causa da Banca , da Câmara Estalinista de Almada e do Escavacado da
        Silva que escavacou este País todo e deixou o Povo na Miséria , em particular a minha
        pessoa . Irei passar viver do RSI , 178,15€ sem direito a mais nada , sendo eu ainda bastante doente .- Nem sei como ainda ando em pé , mas luto por uma sociedade mais justa , em que não existam tanto desvario .Talvez seja uma utopia , mas creio que vale a pena lutar por ela , FOR A BETTER WORLD FOR EVRYBODY .

        Sinto-me uma revolta tão grande e ao mesmo tempo uma grande impotência , por
        este Povo não se sublevar . Não sou adepto de guerras , mas muitos Países ditos do 3º
        Mundo têm-nos dado exemplos . Nós somos comodistas , só temos força na língua para dizer e fazer mal ao próximo , somos piores que mineteiros que não sabem fazer outra coisa . Creio que não há povo pior que o português , já os Romanos o diziam , fomos
        os principais causadores da escravatura , apesar de sermos também os primeiros a abolir a escravatura ..

        Falta união ao povo português , que da esquerda para a direita e vice-versa , se devia
        juntar , pacificamente para bater o pé a toda a classe política , para pôr esta gente na ordem . Bastava um dia de paralisação por todo o País , para pôr os políticos na ordem essa gente e se criar uma outra luminidade em todo o País , sem arrogância e sem po-
        breza .

        Está tudo nas nossa mãos , dos políticos só podemos contar com desgraça e maior
        exploração , porque estes já provaram que não prestarem para nada , só para nos
        explorarem e roubarem cada vez mais .

  7. M. Martins says:

    estás a precisar de óculos e aparelho de audição. ai tás tás.

    • palavrossavrvs says:

      Considero uma evolução não haver ameaças à minha integridade física pela inocente emissão de uma opinião. Parabéns.

  8. lucineide anjolina says:

    “a quem interessa que Portugal borregue”? pfff, por favor…
    tu é que me saíste um ganda borrego!

    • palavrossavrvs says:

      Fala a ovelha.

      • Jesuin says:

        vindo de alguém que tem orgulho em pertencer a um rebanho (o maior do mundo ,dizem) e que recita orações em que diz que o seu Deus é o seu Pastor, encaro isso da ovelha como um elogio. mas indesejado e com pretenções de igualar o que está muitos degraus abaixo de mim na escadaria da evolução intelectual humana.
        passar bem.

        • palavrossavrvs says:

          Mudou de nome, foi?! Não percebi isso da «escadaria da evolução intelectual humana». Não estará demasiado habituado(a) ao elevador?!

          • jesus salva says:

            e o resto, percebeu? tenho que lhe dizer que duvido bastante. a sua resposta é a resposta tipica de um idiota que ficou irritado (ficam sempre e muito) porque lhe chamaram idiota.
            mas não se preocupe, a ignorancia é felicidade. levante as mãos ao céu e reze… que nada lhe faltará.

          • palavrossavrvs says:

            Não estou nada irritado, idiota-que-me-chama-idiota.


  9. Mais um vómito fanático.

    • palavrossavrvs says:

      Não. Mais um espirro patriótico.

      • Francisco Bento says:

        Não te enganes, minha querida. tu és muito pior que um cabrão, filho da puta.
        tu és um santo. o que mostra bem porque os santos são perigosos e indesejáveis.


        • Em tempos idos pensei que o teu vernáculo escondesse alguma decência e pensamento independente. Desiludiste-me à medida que fui descobrindo que a tua prosa não passa de capacho acrítico ao Coelhismo mais militante. Não obstante, sendo tu votante assumido do CDS-PP, a tua opção coelhística faz todo o sentido… Afinal de contas o teu patrono é mais “direitista” que o seu sócio Portas…
          A tua lengalenga anti sócrates pode ter colhido créditos no passado mas agora é pura demagogia e não passa de manobra de diversão… Estagnaste.

        • palavrossavrvs says:

          Mas isto que comenta é extraordinariamente simpático. Pode repetir?

          • repito, sim senhora says:

            sim, tu és um santo.
            um santo básico, superficial, vulgar, hipocrita, badameco, salafrário, palerma, parvalhão, pateta, morcão, idiota, imbecil, cara de cu à paisana, coirão, choninhas, parvo, porcalhão, estafermo, ladrão, sacripanta, otário, piroso, trapaceiro, piolhoso, embusteiro, farsante, gatuno, aldrabão, vigarista, carroceiro, lavajão,vígaro, bruto, estúpido, abécula, cabeçudo, cavalgadura, zero à esquerda, mentiroso, nulidade, velhaco, esqueleto vaidoso, zarolho, canalha, sacana, malandro, vendido, velhaco, unhas de fome, cretino, marreco, engraxador, lambe-botas, caga-tacos, cegueta, safado, sabujo, pantomineiro, ranhoso, borra-botas, bufo, queixinhas, cornudo, trombudo, olhos de carneiro mal morto, pelintra, trauliteiro, patego, saloio, boi, coxo, candongueiro, analfabruto, basbaque, empecilho, atraso de vida, bexigoso, cacique, vagabundo, tinhoso, filho da puta, sebento, reles, rasca, apanhado do clima, zé ninguém, cabrão

          • oh, se podia says:

            podia continuar…

  10. nightwishpt says:

    “A quem interessa pregar o discurso da morte e espetar a retórica mais desanimadora que se possa pregar?! ”

    A quem não quer ver o país reduzido a uma república das bananas, como os perigosos comunistas José Gomes Ferreira, Ferreira Leite e Pedro Marques Lopes.

    “inserção do País no reduto escasso dos Países que cumprem escrupulosamente aquilo que assinam”

    Não cumpre, porque é incumprível, e o défice de 10,6% está aí a demonstrá-lo. Há um número que melhorou num trimestre… fantástico!

    “Quinze anos de socialismo não podem ser esquecidos. ”

    Ora bem, os anos de Cavaco foram de maravilha e o Durão Barroso é mais um perigoso comunista.

    “nenhum Governo decreta a morte de milhares de empresas,”

    A não ser que com faça lucrar muitos milhões em sítios onde vai meter os boys e onde já estão as réstias cavaquistas.

    Essas duas comentários são bem representativos de idiotas úteis que acham que o tempo pode voltar atrás e pode voltar tudo ao antes de 2008 como se os empregos fossem continuar a existir a fomentar a economia, coisa que nunca será verdade porque os homens são cada vez menos precisos para a produção que tinhamos.

    • palavrossavrvs says:

      O último parágrafo poderia ter sido escrito por mim. Mas nisto das bancarrotas, temos causas remotas e causas próximas. Se nos concentrarmos nas causas próximas, o julgamento dos socialistas deveria ser implacável se isto, política em Portugal, não seguisse uma lógica do tipo Porto-Benfica.

      • Leão Portagem Toi says:

        tu gostas muito de fazer análises pouco sérias e apresentar conclusões facciosas. e ainda expressas orgulho nessa ocupação tão estúpida.

        • palavrossavrvs says:

          Dizer que eu gosto muito «de fazer análises pouco sérias e apresentar conclusões facciosas» e que ainda expresso «orgulho nessa ocupação tão estúpida.» não é um argumento: é um adepto a provocar outro adepto.

      • nightwishpt says:

        Fodasse, e o papel da Múmia e do Cherne? Foram óptimos para Portugal?
        Fodasse. Ao menos o Guterres e o Soares tentaram fazer coisas para os portugueses, os outros andaram para aí a meter ao bolso.

        • palavrossavrvs says:

          Que me lembre, ninguém meteu mais ao bolso que Soares. Está para nascer quem tenham metido mais ao bolso que Soares. Soares é, aliás, um BOLSO que bolça. E nada mais.

  11. campus says:

    Felizmente de vez em quando temos, quem nos lembre de quem nos meteu neste buraco.

  12. anibal batana says:

    o palavrocoiso faz parte daquele numerosos e variado grupo de otários, de abortos semi-completos, de bobos convencidos e petulantes, que se colam como lapas à ultima ideia ou conceito que esteja na moda e lhes seja conveniente, conseguindo apenas vulgarizá-la e caricaturizá-la imediatamente, como aliás a todas as causas que servem e por muito sinceramente que o façam.

    • palavrossavrvs says:

      E se eu não fizer parte desse teu numerosos e variado grupo de otários, de abortos semi-completos, de bobos convencidos e petulantes, que se colam como lapas à ultima ideia ou conceito que esteja na moda e lhes seja conveniente, conseguindo apenas vulgarizá-la e caricaturizá-la imediatamente, como aliás a todas as causas que servem e por muito sinceramente que o façam?!

      Posso ser apenas um dos raros que simplesmente recordam que Partido Socialista-Socratista nos trouxe a esta camisa de varas nacional?!

      • jesus está morto says:

        podes continuar na tua sonsice beata mas já não enganas ninguém.
        essa tua missão de resgatar a memória serve o unico propósito de ofuscar as canalhices que nos estão a ser feitas agora. e isso apenas porque os canalhas agora são os “teus amigos”… quiçá patrocinadores!
        é por demais evidente!

  13. inginheiro says:

    Qual foi o primeiro homem a tomar viagra?
    Salazar, foi o homem que mais tempo teve a dita dura.

  14. alcoviteiro says:

    Que és meio maluco já toda a gente sabe,o que não se sabe exactamente é que és um completo aldrabão,qual Vale e Azevedo com peditório e tudo.Num dia és meio judeu,no outro já és católico,quando te esqueces és meio muçulmano.Depois estás no centro comungas os ódios dos comunas ao PS desde o 25 de Novembro,com paleio de Jerónimo,bate chapa e tudo .Foste ao pote algures e despedido,tens mesmo pinta aldrabão.

  15. palavrossavrvs says:

    Já não se pode ser judeu na estirpe e católico na Fé? Aqui não há ódios, há preocupações. Vá lá, eleve a conversa e respeite o seu adversário. Seja democrata. Seja magnânimo como Mandela e não obtuso como um animal insultador. Todo esse paleio rebaixador dá mau nome à sua Esquerda.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.