“Bilderberg: As minhas perguntas a Balsemão e a sua resposta”

balsemaoPerguntas InOfensivas

Por Marisa Moura

“Ontem enviei perguntas, por e-mail, a Francisco Pinto Balsemão, presidente do grupo Impresa (canais televisivos SIC, semanário Expresso, revistas Visão, Exame, Caras, etc.), fundador do Partido PPD – Popular Democrático (actual PSD – Partido Social Democrata), ex primeiro-ministro de Portugal, e um membro da comissão de direcção das reuniões Bilderberg, encabeçada pelo presidente do grupo financeiro dos seguros Axa e cujo chairman é o quase centenário David Rockefeller.

Copio abaixo o e-mail que enviei a Balsemão e a nota sobre a resposta que recebi:

Dr.  Balsemão,

Sou freelancer desde que saí do Grupo Impresa em 2010 e é nessa qualidade que lhe dirijo as questões que seguem abaixo, sobre a crise política do momento, o grupo Impresa e o clube de Bilderberg, às quais agradeço que responda logo que lhe seja possível, nas próximas semanas. [Read more…]

Série Maridos (VI)

MEU BEM

Chegaram à hora de almoço a casa do comandante, e lá estava o comandante, e lá estavam também outras pessoas, e os criados, e também alguém que lhe pareceu logo que era alguém importante. Começaram a beber vinho português e assim foi a tarde toda – lagostas, ostras, vinhos e outras iguarias portuguesas, enquanto os criados iam pondo discos de música africana para que todos pudessem dançar. Às tantas, o homem importante disse-lhe ordenando
– Vamos dançar! [Read more…]

Governo renascido a 4 de Julho

Passos Coelho

Passos Coelho

Fonte: Presseurop

O cinema é um domínio de excelência para a busca de metáforas e imaginar uma história, mesmo distinta, de realidades de vidas individuais e/ou comunitárias.

Hoje é 4 de Julho. Não é data que me faça envolver na bandeira dos EUA e ir para a rua cantar ‘Born in The USA’ de Bruce Springsteen, de quem, confesso, só devoto fã há muitos anos – somos dois jovens, está explicado.

‘Nascido a 4 de Julho’, como se sabe, é a história do soldado Kovic, que o Vietname transformou em paraplégico e, por consequência, em activista político, anti belicista e  defensor dos direitos dos deficientes físicos.

O 4 de Julho deste ano fez-me reflectir nas perturbantes conversas dos idiotas Passos Coelho e Paulo Portas, com vista à manutenção da coligação que nos tem (des)governado e que Cavaco faz questão de proteger.

[Read more…]

Orçamento

O Dr. Medina Carreira não sabe quem vai preparar o OE2014. Esperemos que não seja o autor dos OE2012 e OE2013.

Ou seja, não chegaram a acordo

Passos não levou proposta fechada a Cavaco

Espero que não seja do Excel

Passos: “Foi encontrada uma fórmula de manter a estabilidade do Governo”

 

“Eu Gosto é do Verão”

incendio-barcelos

Da Mastigação de Primeiros-Ministros

Eleições já? Não. Não é medo. É pragmatismo. Baralhar e tornar a dar para quê? Para a ingovernabilidade, a perda de tempo e a tonteria?! Parece absolutamente claro que assim como Passos Coelho não é, nem poderia ser, a melhor solução segregada por um Regime há muito posto em causa, e mais recentemente posto em causa pela Máquina de Fazer Bancarrotas-PS, Seguro não o será certamente e é tudo menos líquido que vença as próximas eleições, a menos que a garagem dr. Soares esteja a postos para fazer dinheiro, para evitar os cortes nas pensões e os despedimentos na Função Pública, conforme a Troyka pressiona o Estado Português, matéria assustadiça Espanta-Portas.

A constante mastigação mediática e comentadeira de cada Primeiro-ministro, uns por serem fracos, outros por debandarem a meio dos mandatos, outros por serem corruptos, despóticos e completamente desvairados pela própria imagem, e agora Passos, por ter tido no próprio Governo duas linhas opostas e um só saco de gatos, tem de ter um basta. Nada mais absurdo que considerar que, para liderar Portugal, há credibilidade na actual classe política, no espectro político em geral, num Regime onde o único sucesso é a corrupção política impune, as bancarrotas com os media a ajudar e a encobrir, a falta de lata dos Sócrates a comentar, a incompetência e malícia em larga escala. Gaspar compreendeu bem que teria demasiados entraves à magna tarefa de conferir credibilidade externa a Portugal e algum reformismo radical.

Por isso quis demitir-se em Outubro: Portas, para todos os efeitos, representa o ranço instalado no Regime, representa a sua resistência, o statu quo e a aspiração a ascensão dos quadros do CDS-PP pela mesma escada por onde subiram os competentíssimos quadros políticos do PS e do PSD. Passos deve continuar a resistir o mais possível: que resista um dia, dois dias, uma semana, um mês, um trimestre, um semestre, até à evacuação da puta da Troyka, com o Governo adestrado e remodelado e capaz de uma mensagem esperançosa e mobilizadora. [Read more…]

Fumo branco, onde andas?

Entretanto, enquanto o interesse do partido comanda, sai negro fumo de um país em combustão.

Assembleia do absurdo

AR_4julho2013

Paulo Macedo responde às perguntas sobre a actual política financeira do Estado (austeridade e sustentabilidade da dívida pública) com respostas sobre a obra já feita pelo seu Ministério. Isto no âmbito de uma interpelação ao Governo em que também os partidos da coligação que governa aproveitam a cobertura mediática para fazer propaganda (perguntando e respondendo).

Resumindo e concluindo

618385

Eleições não, que as perdemos. Tudo isto porque Paulo Portas se esqueceu dos submarinos e sonhou-se numa coligação com o Seguro.

Não sejam piegas: nem o PS teria maioria absoluta, para alianças à esquerda não está virado e tem de se pasofikar antes,  deixem lá o povo ir a votos, dá um governo do arco, provavelmente com menos jotinhas e até com gente que saiba fazer contas. Exactamente o que o país precisa para um ou dois resgates depois ter um governo de esquerda.

Portugal não é bem a Grécia: levamos um ano de atraso, embora tenhamos uma vasta experiência histórica no assunto. E entretanto ontem e hoje foi um fartote na bolsa. Haja festa a caminho do abismo.

Fotografia: Sérgio Rodrigo

Coelho, Portas, Cavaco e o Rato

A montanha pariu um rato. Um rato muito caro, mas um rato.

Agora, com o reality-show a meio, a pergunta que me fica é: que fazer com um coelho, uma porta, um cavaco e um rato?

Agradeço respostas ou propostas.

“Passos revogou

a irrevogável decisão de Portas”. Fernando Alves sobre a irrevogabilidade.

Petição Pública

Para que os jogadores do Sporting não se peidem em público.

Culto gay

É mera propaganda homofóbica, dizer-se que se vive uma autêntica promoção do culto gay: nota-se

A última pulhice ministerial de Paulo Portas

f_2013-07-04_97

Algumas das colónias do Estados Unidos na Europa obrigaram o presidente da Bolívia a ficar parado num aeroporto austríaco. Chama-se a isto comprar uma guerra com a América do Sul, e pior do que isso, demonstrar uma completa submissão ao Tio Sam, que nem os ingleses no seu pior têm por hábito.

Terá sido este o legado final de Paulo Portas à diplomacia portuguesa, talvez em retaliação por ter sido visto a fazer o que criticou a Sócrates, tipo vender Magalhães precisamente a sul-americanos.

Esta gente anda tão distraída que nem reparou que o Sul deixou de ser o quintal do império do seu Norte, e que isto vai ter consequências, muito para lá da expulsão de diplomatas (que nem será o nosso caso, não temos embaixador na Bolívia).

Fugiu-lhes a boca para a verdade

Banca delega nas mãos dos políticos resolução desta crise.

Requisitos de higiene e limpeza: o Acordo Ortográfico de 1990

A saga continua. Os *contatos instalaram-se.

Podem continuar a encolher os ombros, a assobiar para o ar e a tapar o sol com a peneira.

Por mera curiosidade: quem terá sido o malandro que, “por má-fé”, “distorção propositada” e “mera vigarice intelectual”, se terá entretido a “instilar” tamanha “falsidade”?

Quem terá veiculado esta inexactidão? Quanto aos *fatos, estamos conversados. Agora, debrucemo-nos sobre os *contatos — depois de resolvidos os *contatos, poderemos passar às *seções e assim sucessivamente.

DRE 472013

Quem manda?

Passos! Passos! Passos! Portas fica, de acordo com o CM.

Os putos

Os últimos dias devem ter sido os mais surreais de que há memória na história política portuguesa. De um lado, um primeiro-ministro morto, do outro um ministro de Estado suicida e um Presidente da República que. Sim, que. Ninguém consegue perceber muito bem o que vai na cabeça daquele senhor para não ter ainda demitido o governo e convocado eleições antecipadas. O que move esta gente? Bem, vamos por partes. [Read more…]

O vento que sopra na Grécia

«Por mais paradoxal que possa parecer (…) é um espírito de resistência e de liberdade aquele que actualmente sopra na Grécia, e que acabará por vingar.” Stathis Kouvelakis numa intervenção pública em Paris em 18.06.2013 [Fonte: Mediapart]

“Maria Luís Albuquerque

é uma dessas pessoas das Finanças que vão por lá ficando: mudam os governos mas elas ficam, e essas pessoas têm uma vantagem: conhecem bem os dossiers. Mas têm uma desvantagem: é que não querem falar neles.” [Paulo Morais sobre o BPN]

Depois do «Deixai vir a mim as criancinhas»…

…Hoje ouvi: «Tomé não acreditava e Cristo disse-lhe «toca-me, apalpa-me, enfia aqui o dedo!»* Este mundo está perdido!
* Padre Vidinha, da paróquia de Rio Tinto, na homilia da missa das 19h.

%d bloggers like this: