“A felicidade pública é um desígnio da política”

Assim nos ensina a aposentada Assunção Esteves, com medo do “inconseguimento” de uma Europa não conseguida, sem o “soft power sagrado“, o medo do não conseguimento… em francês, “re-ur-sir”.

Comments

  1. sinaizdefumo says:

    Não me parece que ela diga ‘inconseguimento’ de forma incônscia, parece-me até que o diz de modo inconcusso. Se conseguimento consta dos dicionários também ‘inconseguimento’ deveria. Conseguintemente acho que é de reclamar a inclusão de tal palavra por ora inconcessa. Espero não ter inconseguido explicar o meu ponto de vista.


    • Tem razão o prezado leitor. Mas, porventura, não deveria a ilustre presidente da AR falar para os portugueses? É que nem todos são doutores de letras e nem todos se aposentaram aos 42 anos.

      • sinaizdefumo says:

        Incontestavelmente prezado cronista. Mas porventura não será esse outro inconseguimento que ela receie? Fica a oportuna questão, a atroz dúvida.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.