O manifesto da descoberta da roda

mud_1945

Mais um manifesto, é muito abaixo-assinado para o meu gosto, mas este certeiro, afinando da direita à esquerda o coro do óbvio: esta dívida pública não será paga.

Chama-se mínimo denominador comum da evidência denunciando o jogo da mentira e sua propaganda. Toda a gente o sabe, da nacional direita absolutista mais ou menos extrema aos próprios credores.Honrar os nossos compromissos, dito por Passos Coelho, o vigarista da formação em segurança nos aeroportos encerrados, não passa de propaganda, a máquina de propaganda que nos inferniza: apelar à honra para instalar a receita do não há alternativa, ou seja: destruir o estado social, privatizar a vida, reduzir Portugal a uma estância turística asiática da Europa, carregada de bons negócios  para os do do costume e a mais abjecta miséria para os habituais.

E acertou no alvo, o vigarista ficou histérico, o ministro da propaganda vai ficar afónico, os rapazes de Chicago ou Viena acorrem solícitos (Carlos Guimarães Pinto descobre outra evidência, a intervenção estrangeira serviu para safar os bancos estrangeiros e contagiar ao máximo os portugueses) e salta-lhes mesmo a tampa, revelando que a distância entre o nazismo histórico e o dito liberalismo é apenas temporal (é isso que significa uma mentira com a dimensão de a “dívida alemã resultou da destruição do país na guerra 39-45“, só faltou o Heil, isto escrito sem vergonha mesmo nenhuma na cara).

Um bom e certeiro manifesto, para variar, folguemos. Tão certeiro que entre a esquerda que não o assina (mas sempre gostava de perceber porque não foi Arménio Carlos convidado a assinar,  o sectarismo quando nasce é mesmo em todos os quintais) saltou a habitual cegueira revolucionária, da malta nova que só vê nazis em Kiev e com menos do que uma revolução socialista não se contenta. A falta que faz a história.

Comments

  1. Fernanda says:

    Quem é quem na ” cegueira da esquerda revolucionária, da malta nova que só vê nazis em Kiev e com menos do que uma revolução socialista não se contenta”?


  2. Habitual cegueira da (devia ter saído na) esquerda revolucionária e “cegueira da esquerda revolucionária” não é bem a mesma coisa.
    Sou dessa esquerda, e ainda tenho a sensação de ver alguma coisa.

  3. Fernanda says:

    ” entre a esquerda que não o assina”

    Quem é?

    (não estou ao corrente das notícias)

  4. Bento 2014 says:

    Manifestantes da fina flor do entulho que não se misturando com o povão nas manifestações cagam manifestos. A muitos dos ilustres assinantes do dito cujo (gente do costume) devia ser exigido que pagassem (andaram com as mãos sujas na massa) uma boa parte da divida do próprio bolso. Contas á vista e cravinhos tipo cavilha de 12 polegadas neles.

  5. Maquiavel says:

    A Esquerda näo precisa de assinar o manifesto: a Esquerda escreveu o manifesto há um ror de anos, a Direita é que só agora o assinou.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.