Há um je ne sais quoi de Bento em Deschamps

E vice-versa!

Ambos foram médios. Raçudos e bons. E carregadinhos de mau feitio. Paulo e Didier, que até iam mudando de penteado com a idade, foram internacionais enquanto jogadores, nunca se lhes apontou grandes sequelas que a inteligência lhes tivesse outorgado, mas sempre foram considerados, por quem com eles viveu no campo e fora dele, pessoas honestas, de dar o litro. Havia até quem os considerasse frontais, até houve quem vendesse a imagem de que eram solidários, ao ponto de darem tudo pelo semelhante, desde logo a figura do jogador de futebol. Eram uma espécie de sindicalistas, defensores da classe. O que me parece uma extrapolação perversa, mas não sei.

Agora, o que ressaltou ultimamente é que ambos têm ódios de estimação, defendem-se bem dentro de uma clique de “amigos”, mas o grupo não pode nem ser grande nem prolixo, e, quanto menos egos, melhor.

Assim, por falar em egos, se  bem me lembro, Paulo Bento fazia parte do grupo de Saltilho e, quem se mete numa revolução, nunca mais quer entrar noutra. Fica cinzento para o resto dos dias, ainda que continue a manter a voz grossa. E, sobretudo, aprende a meter o rabo entre as pernas quando o dono manda! Juro, sangue de pacaça, que não estou a chamar donos do futebol ao BES, à Sagres ou aos empresários, longe disso…

Samir NasriOra, o patinho feio de Didier Deschamps é, manifestamente, Nasri.

O enfant terrible de Paulo Bento é, inequivocamente, Quaresma.

A par destes, mas em plano secundário para os média, alguns menos falados, mas que talvez até merecessem ser incluídos nas contas do Mundial. E, se a França acaba de perder Ribéry, nada nos diz que não podemos perder Meireles ou, maxime, Cristiano Ronaldo.

RQE é aqui que entronca a razão desta publicação: se fossem apenas – e não mais do que – inteligentes, qualquer dos seleccionadores poderia ter ficado razoavelmente respaldado. Deschamps, com Nasri no lugar de Ribéry; Paulo Bento, com Ricardo Q. a enganar os adversários no papel de Cristiano Ronaldo. Com vantagem para nós: Ribéry, é certo que não joga; CR7 , diz-se por aí, ainda poderá fazer uma perninha.

Mas não vamos generalizar, afirmando que há um certo complexo de casta, ou doutra merda qualquer, quando certos ex-atletas são constituídos seleccionadores. Não sei o que lhes passa pela cabeça. Mas, para não generalizar ainda mais, só falaremos de Klinnsman e o affaire Donovan. E não falaremos do seleccionador do Irão, que também terá preterido uma dessas figuras míticas que de vez em quando aparecem em certos países e no desporto, porque se dá o caso de essa estrela ter um nome difícil nas horas, nos minutos e nos segundos, e não me apetece soletrar… Por isso, puxando a brasa à minha sardinha de seleccionador de sofá, eu dou-me ao luxo de não referir sequer o nome do português que vai dar a cara pelos iranianos. Só falo dos que cá estão, noblesse oblige!

E, para acabar em bem, preciso de alguma unanimidade à minha volta, para me sentir apoiado. O senhor seleccionador do Irão é a minha bête noire de hoje. Não que me tenha feito algum mal, bem pelo contrário, mas porque hoje,não sei porquê, mudei de penteado. E ele já tem cadastro.

Cedric e Adrien, saravah! Ou saravá…

 

Comments

  1. Maquiavel says:

    No afä andrade de criticar Paulo Bento por näo seleccionar Quaresma, rescreve-se a História: para que conste Bento estreou-se com a camisola da Selecção Nacional a 15 de Janeiro de 1992, quase 6 anos depois do “Caso Saltillo”.
    Mas já vem de longe o revisionismo andrade: pois se rescrevem a história do próprio clube, antecipando a fundaçäo para que ficasse o mais antigo dos Grandes, mais facilmente o fazem com o objecto da sua raiva.
    O “crime” de Bento foi apenas e só näo ter seleccionado um jogador do ftocuporto, que chegou ao clube em Janeiro e o ajudou a ganhar… NADA.
    Pois.
    Jogasse ainda o genial mas inconstante Quaresma no Beşiktaş näo haveria polémica.


    • Há sempre um lagarto a espreitar por baixo dum lampião. Ou será um lampião a espreitar por cima dum lagarto?! Seja como for, se não vier um andrade limpar a trampa que ambos fazem…
      Não se pode, por mais tempo que passe, regressar a um sítio onde fomos felizes. Apanhamos sempre com o mesmo troll!

      • Ricardo Ferreira Pinto says:

        A merda é assim, Armindo. Nunca deixa de ser merda.
        Num simples erro histórico, conseguem logo vislumbrar as mais profundas teorias da conspiração. Se fosses adepto de outro clube, seria um erro normal. Como és «andrade»…

      • Maquiavel says:

        Apanha sempre o mesmo porque é a única pessoa que ainda lhe dá trela.
        O resto ri-se nas suas costas, mas você fica muito contentinho porque pensa que quem cala consente.
        Mas descanse, flua a sua verborreia o quanto quiser, que eu deixo-o a falar sozinho, como você gosta.

  2. João Barbosa says:

    Percebes muito pouco de futebol e por isso achas que o Quaresma devia ser convocado. Não tenho o tempo ou a paciência para te explicar o porquê deste jogador ser muito fraco no jogo colectivo, quer defensivamente quer ofensivamente, para isso tentar cultivar-te e procurar ver o jogo e não as camisolas.

    Que Quaresma tem uma capacidade técnica descomunal isso ninguém tem dúvidas, mas se é assim tão extraordinário, porque não teve sucesso em Barcelona? Porque falhou no Inter, no Chelsea e Besiktas a ponto de acabar no colosso Al-Ahly?
    Já sei, culpa dos treinadores!
    Logo vi!

    • Maquiavel says:

      Pois é, assim täo simples.
      Agora só falta vir o RFP chamar-te “merda” também. Considera-o um elogio.


    • O Quaresma não defende. É correcto afirmar que é a grande pecha do seu jogo, facto (entre outros de índole pessoal) que faz com que seja um jogador que não só não caia no goto de muitos treinadores como não seja um jogador interessante para a hodiernidade futebolística. Contudo, devemo-nos perguntar quem é que levamos de melhor ao brasil. O fantástico Vieirinha, jogador altamente vertical, de futebol previsível, ou seja, correr com bola atè à linha e centrar (mal)? O fantástico Vieirinha que fez 14 jogos neste temporada ao serviço do Wolfsburg? Ou o fantástico Nani, jogador que fez 114 minutos desde Janeiro no United e que como sabemos é um jogador que apesar da sua fantástica capacidade de drible e cruzamento, é um jogador que na maioria das jogadas em que a bola passa pelos seus pés prefere perder-se em rodriguinhos perante os laterais e assim não acrescentar pragmatismo ao jogo da sua equipa?
      Não se esqueçam de uma coisa: o único finalizador nato que temos chama-se Cristiano Ronaldo. Se estão à espera que os 3 avançados marquem golos, tirem o cavalinho da chuva. Seria expectável que Bento levasse gente para servir bem Ronaldo. Temos Meireles e Veloso para as bolas paradas, Moutinho e Coentrão em jogada corrida, (João Pereira centra mal, André Almeida nem centrar sabe por exemplo,Varela quando está em dia sim, ou seja, na melhor das hipóteses veremos um bom jogo de Varela no primeiro jogo da fase de grupos e na final ) – nesta óptica, Quaresma tem lugar na selecção nacional. Lançado do banco seria uma excelente opção para momentos de aperto ou seja, para momentos em que a equipa necessite de um fantasista que tem a habilidade de desiquilibrar e servir bem na área.

      • João Barbosa says:

        Caro João Branco,

        Sugiro-lhe que veja este video:

        http://videos.sapo.pt/y8MUIilGkRTT79U0cp5L

        explica bastante bem o que é o Quaresma como jogador!
        Não se trata apenas de não saber ou não defender, é bem mais que isso!

        Quanto ao numero de jogos que alguns jogadores fizeram esta temporada não me parece o melhor argumento uma vez que o jogador que defende veio do campeonato com uma qualidade ao nível dos distritais, além de que na primeira parte da época não jogou.

        Cumprimentos.


        • Você crítica-me os argumentos, mas no entanto o melhor que consegue apresentar para tentar corroborar a baboseira que disse lá em cima foi um vídeo de alguns lances do Quaresma num único jogo, vídeo esse que ainda por cima foi feito por um tipo qualquer de um blog de esquina.

          • João Barbosa says:

            Os seus argumentos não passam de lugares comuns.
            Não são sobre futebol, são sobre o que lhe contam ou você lê, trata-se da opinião dos ditos especialistas da nossa praça!
            Não vale a pena refutar qualquer argumento quando qualifica o Vieirinha como um jogador vertical previsível, se o disse-se em relação ao Varela ainda poderia concordar em parte. Caracterizar um jogador habilidoso e “repentista”, que ao longo das época cada vez mais tem evoluído nas diagonais interiores, como vertical não tem qualquer sentido!

            Não interessa quem fez o video, interessa o que lá está e que se repete jogo atrás jogo. A minha apreciação cinge-se aos aspectos do jogo, já nem falo no comportamento individualista, arruaceiro e desrespeitoso para com os seus treinadores/ colegas/ adeptos.

            Mas parece que estamos a falar de um jogador em inicio de carreira. Pergunto-lhe, Euro 2004, Mundial de 2006, Euro 2008, Mundial de 20010, Euro 2012, em qual deles o Quaresma brilhou ou foi uma peça importante?!?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.