Inacessível confeção

castanhas

© Chris Ryan/Getty Images (http://bit.ly/confeção_fecção)

Neste apontamento, o Expresso refere-se a “pratos de confeção acessível”. No entanto, confeção é palavra inacessível a qualquer leitor de português europeu. Aliás, o mesmo acontece a qualquer leitor de português do Brasil. Segundo o Houaiss (sim, aquele), confecção significa:

1. preparação (de um medicamento); confeição
1.1 o remédio assim preparado; eletuário
2 acabamento ou conclusão de algo
Ex.: a c. de um livro
3 Derivação: por metonímia.
roupa feita em fábrica, que se adquire pronta (freq. us. no pl.)
Ex.: ela revende confecções
4 Derivação: por metonímia.
fábrica, de porte médio ou pequeno, que confecciona roupas (de vestuário, cama, mesa ou banho)
Ex.: há muitas c. em Petrópolis

Por seu turno, a Folha de S. Paulo diz-me

Atenção

Nenhum resultado de busca encontrado para a expressão confeção.

Isto é, confeção só existe aqui. Contudo, há uma diferença do tamanho de um ‘Atenção’ da Folha de S. Paulo entre confeção [kõfɨˈsɐ̃ũ̯] e confecção [kõfɛˈsɐ̃ũ̯]. Ou seja, de facto (sim, de facto), confeção não existe. Confessem lá: este AO90 está a correr mal, não está?

Comments


  1. Caro Francisco Valada: gostava de lhe agradecer o trabalho que tem vindo a fazer em defesa da nossa língua.
    De facto, o Aborto Ortográfico não lembra ao Diabo. Lembrou apenas a alguns políticos imbecis que, não tendo mais nada que fazer, resolveram tentar destruir uma das melhores coisas que este país à beira-mar desgraçado ainda ia tendo: a língua portuguesa. Em nome da sua estupidez, vieram abandalhar a nossa língua.
    Eu estou-me a borrifar para o Aborto Ortográfico mas, infelizmente, os jovens são obrigados a usá-lo nas escolas. Obrigados! E assim se destrói em pouco tempo um património.
    Agradeço-lhe em meu nome pessoal; mas sei que muitos outros portugueses rejeitam igualmente a aberração em que querem transformar a nossa língua.
    Creia que não está só na sua cruzada. Bem haja.

  2. Abel Barreto says:

    Está a correr lindamente – como uma BICILETA ladeira abaixo (lido em cartaz de supermercado – jumbo Aveiro)

Trackbacks


  1. […] Limito-me a repetir a pergunta do Francisco Miguel Valada: “Confessem lá: este AO90 está a correr mal, não está?” […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.