A armadilha

Quem siga a politiquice terá reparado no recorrente tema “presidenciais”. Guterres avança? E Marcelo? Santana acha mesmo que se esqueceram da incubadora? E aquela personagem do Batman irá a votos? Enfim, uma novela recorrentemente alimentada por PSD e PS.

Compreende-se que assim seja, já que essa é a próxima eleição. Ou não será esse o caso?

Pois o caso é, de facto, outro. A seguir teremos eleições legislativas, das quais pouco se fala, sendo a agenda mediática alimentada com uma eleição secundária neste momento.

É uma estratégia que interessa simultaneamente ao governo e ao PS. Ao primeiro para adiar a discussão do que será o próximo programa de governo e ao segundo para adiar a discussão do que será o próximo programa de governo. Ambos procuram fugir da explicitação do que será a sua futura governação, a saber, a continuação da política de mais impostos, mais cortes e mais privatizações.

E quanto menos se falar do que vão fazer mais manso andará o povo, sem que cresça espaço para uma solução Syriza por cá. Infelizmente, ainda vamos sofrer muito até que o arco do poder caia.

Comments


  1. Essa da personagem do Batman foi bem apanhada. Parabens pela imagem.
    Quanto aos candidatos: se não houver ninguém melhor que estas “coisas” aberrantes que se põem em bicos de pés, vai ser um belo dia de praia, esse das eleições.
    Vitorinos? Ruis Rios? Santanas? Mas isso é mesmo para levar a sério? É que se é, eu proponho a minha cadela, muito mais digna e sensata que essas merdas de gente.

  2. Hélder P. says:

    É a telenovela da política nacional para entreter o povo, já mal este governo tinha iniciado o mandato e já se falava nisto. Em boa verdade até antes disso, desde a cátedra de Marcelo na TVI que jogava este jogo. De politiquice, que de verdadeira política não convém.
    Infelizmente, o centrão em Portugal não vai abaixo tão facilmente como na Grécia e o povo continua sereno. Precisavamos que uns quantos partidos fossem Pasokizados para ontem e libertassem o espectro político para outras soluções.
    Parafraseando Bruce Wayne (já não sei qual filme ao certo) “I knew the Mob wouldn’t go down without a fight”.


  3. As instruções dos partidos do governo foi de travar os apressados e recolherem as boxes.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.