Gato Fedorento, a grande referência de Pedro Passos Coelho

Sempre desconfiei que Pedro Passos Coelho tinha como grande referência o humor sagaz e refinado dos Gato Fedorento. Do livro que não existe mas que o primeiro-ministro cita e afirma ter lido à tirada épica sobre essa grande referência empresarial que é Dias Loureiro, passando pela comédia das contas que se esqueceu de pagar à Segurança Social, pela piada dos empregos que não queria dar aos amigos ou pelas anedotas diárias que nos servia durante a campanha para as Legislativas de 2011, é notório que Passos passou ao lado de uma grande carreira humorística. E como foi possível constatar esta semana, ideias não lhe faltam. Um potencial inventor de tudo que abre portas nas horas vagas.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.