Parece que é preciso repetir, repetir, repetir, repetir,

Schaeuble my precious

No passado domingo, Schäuble dizia que havia um problema de confiança com a Grécia. E colocou como condição para a apoiar que um fundo luxemburguês administrasse 50 mil milhões de euros dos gregos.

Mas…

Entretanto soube-se que esse fundo era administrado pelo banco estatal alemão KfW, cujo chairman é Schäuble. Nessa altura deu-se uma inversão nas negociações e começou-se a desenhar um acordo. Isto poucas horas depois de Merkel assumir publicamente que não haveria acordo.

Portanto…

Não havia problema de confiança nenhum, o que se passava é que

Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos.

Durante 6 meses nunca houve acordo quanto à Grécia porque 

Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos.

E agora Schäuble continua a dizer que a Grécia deve sair do euro porque

Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos.

Será preciso repetir mais uma vez para compensar a trampa camilourenciana e c.ia? Talvez seja melhor recordar novamente que

Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos.

Não havia problema nenhuma de confiança. Apenas era preciso quebrar o governo grego porque

Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos.

E assim se destruiu ainda mais um país porque

Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos;
Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos.

Ganância pura e dura.

Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões  de euros dos gregos.

Comments

  1. Carvalho says:

    A Europa é dirigida por bandidos cujos saques envergonham a Mafia e a tornam uma coisa de crianças.
    Começa em Portugal. Veja-se o 44. Veja-se o actual.

  2. Claudia says:

    Cito “Schäuble queria meter a mão nos 50 mil milhões de euros dos gregos” ha ha ha …DOS GREGOS!!! De onde raio terão tirado eles esse milagroso pecúlio? fica a pergunta no ar …

    • j. manuel cordeiro says:

      Como é sabido, a ignorância e a crença são atrevidas.

      A transferência de “activos no valor de 50 mil milhões de euros” detidos pelos contribuintes gregos para um “Instituto do Luxemburgo para o Crescimento” é uma das condições que o Eurogrupo procura impor à Grécia para iniciar negociações de um terceiro resgate. Este instituto é no entanto gerido pelo KfW, um banco estatal alemão, cujo “chairman” é Wolfgang Schäuble, ministro das Finanças alemão, e cujo vice-chairman é Sigmar Gabriel, ministro da Economia alemão.
      (…)
      A polémica no entanto não fica por aqui. É que além de se tratar de um banco estatal, e além de ter a sua administração dominada pela classe política no poder na Alemanha, também o poder executivo desta instituição vem com um pedigree pouco recomendável: OCEO do KfW é Ulrich Schröder, que fez carreira no WestLB, banco que desde 2008 teve direito a um total de quatro resgates com dinheiros públicos.
      http://www.ionline.pt/401988

      O Eurogrupo recuperou uma ideia lançada no passado por Jean-Claude Juncker para viabilizar um eventual novo empréstimo à Grécia: a criação de um fundo para gerir os activos públicos a privatizar na Grécia, na expectativa de que as vendas possam chegar aos 50 mil milhões de euros, que servirá como garantia a um novo empréstimo. Isso mesmo foi confirmado pelo presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, em conferência de imprensa esta tarde, poucos minutos depois de os líderes da Zona Euro terem iniciado a cimeira decisiva para o futuro da Grécia na moeda única.
      http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/schulz_fundo_de_50_mil_milhoes_de_activos_publicos_gregos_nao_e_ma_ideia.html

      O fundo de privatização
      Os líderes políticos da zona euro, e em particular a Alemanha, queriam, no entanto, ainda mais garantias de que a Grécia irá fazer tudo para pagar de volta o empréstimo que virá a ser concedido. Por isso, numa proposta apresentada por Wolfgang Schäuble na reunião do Eurogrupo, e aceite depois na cimeira, a Grécia compromete-se a alargar o seu plano de privatizações através da transferência para um “fundo independente” de activos na posse do Estado grego num valor que se pretende que seja de 50 mil milhões de euros.

      A ideia é que este fundo consiga transformar em dinheiro estes activos, seja através da sua venda a privados, seja pela sua rentabilização por via de concessões, por exemplo.

      Os montantes obtidos serão depois usados para três fins. Metade servirá para pagar pagar os montantes disponibilizados para a recapitalização dos bancos. No programa de resgate, está previsto que possa ser adiantada uma verba entre 10 mil e 25 mil milhões de euros que terá como função recapitalizar a banca grega. A ideia de usar metade do fundo de privatizações para devolver esse dinheiro terá, garantiu o primeiro-minsitro Pedro Passos Coelho no final da cimeira, partido do Governo português. [LOL Por acaso, ideia do fundo grego foi do PM holandês]

      Os restantes 50% serão usados em partes iguais para amortizar dívida e para financiar investimento público.

      Na proposta inicial alemã, o fundo ficaria sedeado no Luxemburgo, numa instituição criada em 2014 pelo Governo grego e alemão para estimular o investimento na Grécia. Nas negociações, este foi o último tema a ser acordado, com a delegação grega a conseguir que a sede do fundo ficasse dentro do país.

      Ainda assim, para um Governo que tinha no seu programa uma travagem do programa de privatizações que estava a ser implementado, estes novos 50 mil milhões de activos a serem colocados em venda durante os próximos três anos também prometem criar atritos internos sérios.
      http://www.publico.pt/mundo/noticia/grecia-vai-ter-de-reforcar-medidas-de-austeridade-e-privatizar-ainda-mais-1701858

    • Nascimento says:

      Talvez uma valha um coluna dórica do Partenon,Ficava tão bem em Sachsenhausen, ou em Dachau,não ficava? Minha estupida de merda…

      • Nascimento says:

        Talvez valha uma coluna dórica do Partenon,Ficava tão bem em Sachsenhausen, ou em Dachau,não ficava? Minha estupida de merda…

        ps. É o que dá escrever apressadamente a fachos através do “chocolate”, vulgo tablet…..eheheheh


    • Não tem nada que ficar a pergunta no ar. Só em arte, a Grécia tem muito mais do que isso.

    • Nightwish says:

      Estavam a pensar na conta dos amigos na suiça e pensaram que todos os gregos eram assim… Se querem 50 mil milhões bem que podiam ir lá.

  3. Rui Moringa says:

    Parece que não há outra forma de apelidar este homem.
    Chega-se a uma conclusão triste. Esta gente vai para a política para se apoderar de dinheiro e poder e não para server a Causa Pública
    Aqui em Portugal é vê-los a perfilarrem-se para as listas de deputados e a “besunta2 que isso está a dar nos partidos sobretudo aqueles que “cheira a poder”. Não se discute nada a não ser quem vai para a lista de deputados. é isto que me reportam algumas pessoas que são militantes. Depois vem a propaganda e a representação para “ingles ver”e palavras bonitas que nada dizem e o sistema se vai perpetuando no saque, sistentado no egoismo mais ignóbil.

  4. Claudia says:

    Ah ah ah. 50 milhões de activos dos contribuintes gregos… quer dizer o país deve 500 mil milhões, mas o país não é o povo, é o país, porque o povo até tem algum… mas o país desse povo necessita de 7mil milhões “para ontem”, para pagar a esse povo que até tem uns milhões, as suas pensões e vencimentos ah ah ah. Talvez esses 50 mil milhões sejam a soma dos 60 euros diários que os gregos levantaram dos multibancos… E o genial Tsipras o moderno herói helénico, esse caga no Oxi, aceita um acordo draconiano imposto pela europa “não solidária” do grande e pequeno capital liderada pela gorda (Berlusconi, ipse dixit) para afastar o seu pais (com a ajuda da oposição reacionária) do colapso total e “remodela” os ministros que votaram contra!!! “ooopppss” isto é areia a mais para a minha camioneta. O tico está exausto e o teco foi para a praia meditar na lição a tirar da “abortada primavera grega” mas já ligou várias vezes ao pobre tico a tirar dúvidas existenciais profundas…
    Mas o melhor é mesmo quando um puto burguês merdoso sem capacidade de raciocinar ou conhecimentos de história contemporânea que não sejam os que leu nos blogs e que nunca fez a ponta dum corno na puta da vida e é de esquerda porque assim julga ser mais inteligente que os outros nos chama de fachos… tout court Ó menino vai lanchar a casa da mamã vai, e depois volta e vai ver se eu estou ali à esquina.
    A seguir vai dizer que eu sou amante do Costa do PS ah ah ah
    Olha aqui menino como os discursos à esquerda e à direita são tão parecidos: https://www.youtube.com/watch?v=3qktGqzfAcc
    mas não te deixes convencer pois trata-se de uma perigosa manipulação engendrada pelo tenebroso Bilderberg Club.
    Beijinhos a todos da tia Cláudia.
    Um dia destes eu volto 😉


    • Não tenhas pressa de regressar, burra. Se nem sabes o que quer dizer “activos”, as tuas opiniões dispensam-se bem.

      • Claudia says:

        Pelos vistos tu é que não sabes seu intelectulóide burguês com pinta de rabeta e bajulador do corrupto Pinto da Costa um lambedor de conas de alterne. Não vos preocupeis que eu prefiro ir comentar para o CM que pelos vistos é frequentado por gente com melhor capacidade de argumentação por mais estranho que isso me possa parecer!
        …..
        Activos financeiros: Ações, Contratos futuros, Contratos a termo
        Moedas/câmbio, Opções, Títulos públicos e privados.

        • Carvalho says:

          Vê-se bem que V. Exa é pessoa de nível.
          Baixíssimo nível, claro.

          • Nascimento says:

            Nã senhor, de baixo nivel sou eu, e, neste caso, porque quero ser.
            Para fachos do tipo das claudias, só há niveis koltarais de entulho.Mai nada…ganda “velha” maluca….é só orgasmos á la Balzaquiana…eheheheh…. junta-te ó Ruizinho e come muitos bolinhos filha!


        • Confirme-se o que eu disse. Do significado de “activos” só sabes enumerar os financeiros (e foste à Wikipedia fazer copy-paste). E além de não saberes o que são “activos”, aposto que nem sequer tens a noção do que são 50.000.000.000. Quer por algarismos, quer por extenso.

        • Nightwish says:

          Ó minha acéfala, o Orelhas é que gosta de resolver as coisas por outro lado e prefere pôr correligionários na liga a comprar jogadores.

        • João Soares says:

          Cláudia !- Sua malcriadona.
          Aparece mais vezes para animar esta pasmaceira.
          Em todo o caso aconselho-te a teres mais respeitinho com o Pinto da Costa ,de contrário ele terá que te enfiar a cenoura
          pelo cu acima.
          Beijinhos para ti e para a excelentíssima puta que te pariu.

    • j. manuel cordeiro says:

      Mesmo a baboseira leva tempo a escrever. Parabéns pela disponibilidade.

    • aidualC says:

      Mas o melhor é mesmo quando uma tipa burguêsa merdosa sem capacidade de raciocinar ou conhecimentos de história contemporânea que não sejam os que leu nos blogs e que nunca fez a ponta dum corno na puta da vida e é de direita porque assim julga ser mais inteligente que os outros nos chama de merdosos… tout court Ó menina vai lanchar a casa da mamã vai, e depois volta e vai ver se eu estou ali à esquina.


    • És só burra mesmo!

  5. Rui Moringa says:

    Não me parece que sejas Claudia!! És um Claudio.
    Analisar as cicunstâncias e os factos como o faz merece respeito desde que não se insulte.
    A linguagem popular (!?) não me incomoda mas…
    Também não aprecio a conduta de Pinto da Costa e tb me parece que o Sr. Tsipras apesar de tudo foi encostado à parede. Não teria grandes alternativas como devedor, apesar de a dívida seja questionável.
    A moeda é apenas uma convenão que assenta sempre na troca desigual. Por isso, devemos ter muita atenção ao processo de troca, ou seja, qunaod compramos devemos ter a certeza que a compra tem os benefícios esperados.
    O dr. Portas agora campeão de seriedade e paladino da inventada recuperação económica, mandou comprar submarinos, ou seja, endividou-nos do meu ponto de vista desnecessariamente.
    Fica Cláudia, fica…

    • Claudia says:

      Peço desculpa pela linguagem mas sou uma transmontana e
      não gosto que chamem burra assim sem mais nem menos sem me explicarem porquê . Não sou arrogante e nem estou convencida de ser dona exclusiva da verdade, gosto de um debate inteligente (que pensei que poderia encontrar aqui mas enganei-me) e argumento com os meus conhecimentos que admito, poderão até estar incorretos. Nasci em 1957 e assisti ao Maio de 68 pois os meus pais foram emigrantes em França, assisti ao 25 de Abril de 1974, assisti à queda do muro de Berlim, à guerra civil na ex Jugoslávia com toda a selvajaria que por lá aconteceu, à invasão soviética do Afeganistão e o apoio americano aos talibãs porque nessa altura até lhes dava jeito …isto tempos em que estes meninos que aqui me chamam de fascista nem eram nascidos. Aborrece-me profundamente esta solidariedadezinha bacoca para com a Grécia um país onde grassa a corrupção (tal como por cá, à direita e ao centro e daí talvez esta simpatia lusa) fazendo vista grossa e orelhas moucas a essa verdade de um nível de vida bem melhor que o nosso sustentado sistematicamente com sucessivos empréstimos que dizem sistematicamente não poder pagar (o Sócrates português dizia que a dívida de um país não se paga, vai-se gerindo…). Argumentam estes meninos por aqui que a dívida grega foi criada pelos partidos da direita grega (PASOK & Cª) E quem os elegeu? terão sido os alemães? E ignora-se o sofrimento do povo Albanês um dos países mais pobres da Europa, e tem enfrentado dificuldades bem maiores que os seus vizinhos para modernizar a sua economia, a tragédia da Síria e tantos outras e até mesmo por cá… com austeridade brutal que nos atingiu, porque agora a moda é ser-se de esquerda e “a favor da Grécia” porque é fixe e é sinónimo de inteligência apoiar o burguês/marxista Varoufakis que até tem dupla nacionalidade e que provavelmente se a coisa der para o torto tem um patrimóniozinho jeitoso a salvo na Austrália just in case
      Tsipras esse é um idealista ingénuo que parte para o confronto com os detentores do dinheiro de que o seu país necessita sem um plano B fazendo bluff com sucessivos recuos e avanços (chegando mesmo a ir a Moscovo “conversar” com o lunático Putin numa atitude de nítida provocação à europa a diz pertencer) e acaba por recuar derrotado ou talvez por ter percebido a tempo o que estava a fazer… a apagar o fogo do orgulho grego com gasolina, o orgulho de um país e de um povo que agora aponta agora o dedo aos tubarões com quem enquanto lhe foi conveniente nadou amigavelmente digo-o eu que visitei a Grécia por 3 vezes e observei.
      Concluindo que já se faz tarde; o erro é talvez meu que não consigo ver a política a preto e branco mas sim com todas as pequenas nuances que movem o “bicho” homem (principalmente a ganância) por isso parto, vencida mas não convencida… e sei bem que não deixarei saudades nenhumas.


      • Eu também gosto de “nuances” (em português diz-se “matizes”) mas só quando as há. Quantos matizes há em 50 mil milhões de euros? Cinquenta, como nas sombras de Grey? É pena que não tenhas visto os matizes dos edifícios, dos terrenos, das máquinas, das obras de arte, dos hospitais que constituem uma pequena parte dos activos não financeiros que o Schäuble se prepara para confiscar.

        • Claudia says:

          Essa das 50 sombras de Grey é muito boa ah ah ah mas não é o meu género de leitura. Prefiro o Kerouak…
          Quanto ao que é exigido à Grécia para lhe ser concedido o empréstimo que insiste em pedir ao agiotas europeus preocupam-me bem menos do que as alienações que por cá se tem feito para pagar os tais submarinos que “heroicamente” defendem a nossa zona económica exclusiva. Submarinos (a pobre Grécia tem 6 .seis) esses que até deram origem a um estranho depósito bancário na conta de um dos partidos do actual governo feito por um tal Jacinto L C Rego … que até agora não foi investigado pois por cá a “Catherine Deneuve do Parque” continua livre e feliz enquanto que (curiosamente) na Alemanha Nazi o caso já foi investigado e os corruptores punidos. Quanto aos activos (que dizem que desconheço saber o que significam e a verdade é que não sou economista apenas enfermeira e irmã de um simples TOC) deixo duas perguntas: Como foram adquiridos (pagos com o quê?) e que impede o governo grego de proceder à sua alienação e assim poder fazer frente às necessidades do país sem ter que vender a alma ao diabo capitalista? Aprendi nos meus tempos de estudante que o capitalismo é assim mesmo; implacável e não tem nada de bom para as classes trabalhadora e média muito menos nos países pobres e também que não é possível humaniza-lo. E se me derem exemplos do norte da europa eu respondo que vão lá ver que faz os trabalhos mais duros e quanto ganham pois tal como disse sou filha de emigrantes…


          • Minha burra, ainda não viste que a Grécia não está a pedir aos agiotas mais empréstimo nenhum? Que o governo grego foi bem explícito quanto à sua vontade de os recusar? Que os agiotas é que lhe estão a impor – a impor, minha burra – empréstimos sucessivos, com a condição de cada um deles servir APENAS para pagar os juros dos anteriores?

            E não queres que te chame burra? Quem quer opinar vai primeiro informar-se, ou então sujeita-se a que lhe chamem o que é.

            Não é preciso ser economista para saber o que são activos, qualquer empregado bancário ou contabilista sabe, ou qualquer pessoa que tenha tido algum papel na gestão de uma empresa, por pequena que seja. E não foi a União Europeia que pagou os activos da Grécia: alguns deles foram constituídos quando os celtiberos habitavam o que havia de ser Portugal e, no que havia de ser a Alemanha, as tribos teutónicas faziam raides umas às outras para capturar escravos.

            E insistes no “ah ah ah”. Não te disse já que todas as gargalhadas, por escrito, são alarves? Sabes o que quer dizer alarve? O mesmo que burra, mas com mais ênfase,


      • E se te chamei burra é porque é duma burrice sem medida não perceber que qualquer país europeu da dimensão da Grécia tem, mesmo falido, muito mais de 50 mil milhões de euros em activos. E também porque por escrito todas as gargalhadas são alarves.


  6. Para quem gosta de factos aconselho a que visitem o site do eurostat e façam as contas e comparações. Ainda bem que gostam e ficam com o ego confortado com esta espécie de crença nas maldades dos alemães; mas se gostam ainda mais da verdade, não deixem de pesquisar os factos, até pata desenjoar de tanta fantasia e ficção.

    • j. manuel cordeiro says:

      Mas porquê limitarmo-nos no acesso ao conhecimento? Usemos a wikipédia, ou até mesmo a bíblia. As respostas estão todas lá.


    • Contas e comparações? Por exemplo, o saldo dos fluxos financeiros da Alemanha para a zona euro e da zona euro para a Alemanha desde que a queda do Lehman Brothers quase levou à falência os maiores bancos alemães? O valor dos activos tóxicos detidos por estes nessa data comparado com os que detêm hoje? A conta que os contribuintes europeus tiveram que pagar, e continuam a pagar, para os resgatar? O saldo das privatizações de activos e nacionalizações de passivos por toda a União Europeia? Vamos a isso.

      • Falcão says:

        Claudia… não te esqueças que os burros não sabem recuar, já vai sendo tempo de provares que não és. Anda lá para a frente!
        Arre!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.