Por um preço de outro mundo

A coligação PSD/CDS aprovou a redução, no Orçamento de Estado de 2013, do subsídio que a Segurança Social concede para gastos com funerais. De repente, caiu de 2.515,32 Euros para 1.257,66 Euros. Metade, portanto. Acredito que o ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social tenha apresentado a medida com aquela hipócrita expressão de “isto custa-me mais a mim do que a vós” que já se lhe colou à cara.

Ora, um funeral decente – sem luxos, mas digno – facilmente ultrapassa os 2000 euros. E se antes o subsídio cobria os gastos, agora é insuficiente. Por isso há cada vez mais famílias a meterem-se num crédito para enterrar os seus defuntos, afinal um adequado corolário de uma vida endividada.

Já as funerárias cobram como se os salários médios do país fossem o triplo, enquanto os funcionários se desfazem em mesuras e sentimentos postiços. Nesta história, só mesmo o coveiro, com as cinzas debaixo do braço, é que não finge o que não sente.

O título é um verso roubado ao “Coro das Velhas” do Sérgio Godinho.

Comments


  1. O BORDEL português!..

    A vida é filha da puta,
    A puta, é filha da vida…
    Nunca vi tanto filho da puta,
    Na puta da minha vida!

  2. José almeida says:

    Mas eu acho que isto vai mudar… já se adivinha.
    Por muito que se pense que isto já bateu no fundo, eu recordo que isto de facto bateu no fundo, mas pode ficar ainda pior. Bater ainda ir mais fundo.
    Acontecendo, ou não, a alternância governativa, isto vai continuar a mirrar … menos nas estáticas.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.