PSD domina comentário político na televisão


A análise do Laboratório de Ciências da Comunicação do ISCTE-IUL aos comentadores «residentes», nas televisões em Portugal revela que o partido com mais comentadores e que, simultaneamente, são militantes partidários é o PSD:

A análise realizada encontrou 27 espaços de comentário «fixo» de militantes partidários. O PSD tem 11 espaços de comentários fixos, o PS tem 7, o BE tem 4, o CDS-PP tem 3, o PCP e o L/TDA [ Livre/Tempo de Avançar] têm um cada. [European Journalism Observatory, 12 de Maio de 2016]

 

Espaços de comentário televisivo

O estudo do ISCTE-IUL também procurou classificar como de direita, centro ou esquerda os comentadores sem filiação partidária publicamente conhecida.

Neste leque de personalidades [sem filiação partidária publicamente conhecida] foram encontrados vários quadrantes políticos, comentadores que apoiaram candidaturas partidárias do PSD, do PS, do L/TDA ou que já foram militantes do BE, do PCP, JCP ou do CDS-PP, contabilizando assim 7 análises posicionadas claramente no quadrante político da Direita, 9 de Centro e 10 de Esquerda. [European Journalism Observatory (EJO), 12 de Maio de 2016]

Considerando estes dois tipos de comentadores, o estudo mostra “um quase equilíbrio entre esquerda (23) e direita (21).” E mostra, ainda, que os canais de televisão portugueses têm 53 comentadores políticos. Cinquenta e três!

Em outras passagens interessantes no artigo do EJO ficamos a saber que, atendendo à representação parlamentar, o PCP está sub-representados no comentário político. E que o PEV e o PAN não têm, de todo, representação. Outro facto curioso é a RTP, em canal aberto, não ter actualmente nenhum espaço de comentário político.

Com tanto espaço de comentário nas televisões portuguesas, opinião é coisa, que de facto, não falta. Já o mesmo não se pode dizer de informação, mas isso seria outro post.

Comments

  1. joão lopes says:

    é toda uma industria de entrenimento,até porque “entretente filho,entretente.eles pensam por ti,eles fala por ti…” musica de Jose Mario Branco já do sec. passado…

  2. Bem, o Pacheco Pereira é militante do PSD, a Manuela Ferreira Leite idem, o José Eduardo Martins também. Ora, não parece. que, seja actualmente, seja nos últimos 4 anos, tenha sido o PSD a tirar vantagem dos seus comentário. Isso, presumo, também os valorizará como comentadores; e nem me reporto a teses conspirativas, mas, simplesmente, ao facto de que, por não terem o discurso formatado e “His Master Voice” dos demais, aquilo que dizem é certamente mais interessante.

  3. Rui Silva says:

    Já na Net o comentário politico predominante é da esquerda.

    Rui Silva

    • j. manuel cordeiro says:

      Ora, o Rui é que só lê blogs de esquerda heheh
      Vá lá ver o blasfémias, insurgente, delito, 31, Observador. Só este último pesa mais do que tudo o que há de esquerda.

      • Rui Silva says:

        Está a ver!
        E na Net não há controlo de edição, logo deve ser natural.
        Por isso, se o mesmo acontece na TV, talvez também seja natural e não acção de horríveis controladores de direita.

        Rui Silva

    • Nightwish says:

      É como os factos, malditos.

      • Rui Silva says:

        repito o comentário acima:

        Está a ver!
        E na Net não há controlo de edição, logo deve ser natural.
        Por isso, se o mesmo acontece na TV, talvez também seja natural e não acção de horríveis controladores de direita.

        Rui Silva

        • joão lopes says:

          caro rui,dá-me impressão que a helena matos comenta na rtp 3 e ant 1(tá a ver,uma neoliberal que trabalha para o estado e que ninguem quer “controlar” até porque a mulher já se descontrola naturalmente.lol)

        • j. manuel cordeiro says:

          É isso, deve ser natural. Ou então é o dinheiro que jorra. Ora diga-nos lá, quem é que paga o Observador? Não é público.

          • Rui Silva says:

            Quem paga o Observador ? Não sei. Mas sei quem não paga, o que já não é mau.
            Ao contrário da RTP por exemplo, que sei que pago compulsivamente.

            RS

          • j. manuel cordeiro says:

            “Quem paga o Observador ? Não sei. Mas sei quem não paga, o que já não é mau.”

            Só pode saber quem não paga sabendo quem paga. Ou esquece-se da velha máxima liberal de não existirem almoços gratis?🙂

            São estes, de acordo com o que se lê na ficha técnica do mirone:
            Estrutura acionista
            Amaral y Hijas Holdings S.L. (acionista de referência: Luís Amaral)
            Orientempo (acionista de referência: António Carrapatoso)
            Holdaco, SGPS, S,A, (acionista de referência António Champalimaud)
            Ardma SGPS, S.A. (acionista de referência: Pedro de Almeida)
            Atrium Investimentos, SGPS, S.A. (acionista de referência: João Fonseca)
            Merino Investimentos, Lda. (acionista de referência: Alexandre Relvas)
            Lusofinança, Lda. (acionista de referência: Filipe de Botton)
            António Viana Baptista
            Ribacapital, SGPS, Lda. (acionista de referência: João Talone)
            Pedro Martinho
            Teak Capital, S.A. (acionista de referência: Carlos Moreira da Silva)
            Duarte Schmidt Lino
            José Manuel Fernandes
            Rui Ramos
            João de Castello Branco
            Jorge Bleck
            Filipe Simões de Almeida
            António Pinto Leite
            Duarte Vasconcelos
            Rudolf Gruner

            Ora aqui está uma estrutura accionista curiosa. Escassa publicidade e leitura gratuita leva-me a perguntar quem paga os almoços, dado não serem grátis.

          • Rui Silva says:

            Pelos estrutura accionista apresentada, sou levado a pensar que será um projecto que dá lucro, caso contrário fecha.
            Ao contrário de outros órgãos de comunicação, que por pior que façam, sobrevivem, à conta do contribuinte.

            Em relação à sua afirmação:
            “Só pode saber quem não paga sabendo quem paga. Ou esquece-se da velha máxima liberal de não existirem almoços grátis?”
            admito que a escreveu a quente e não a releu, caso contrário em matéria de Lógica estamos conversado (Injectividade,bijectividade…google’ it).

            Rui Silva

  4. Nas personalidades sem filiação partidária conhecida, onde incluiriam o ex miltante pcp António Barreto? E Durão Barroso (ex-pctp), se não se tivesse entretanto inscrito no partido a que sempre pertenceu – o da CIA e do tea Party? Nos 10 de esquerda?

Trackbacks

  1. […] para o frágil acordo que a esquerda parlamentar conseguiu engendrar. A cruzada tem muita força e um imenso espaço mediático mas, para mal deles e para o bem da estabilidade do país, tem surtido pouco efeito. As sondagens […]

  2. […] e debate (até porque é justamente a esse nível que tem sido garantido – apesar de tudo – o contraditório e o pluralismo de opinião). O que custa perceber e aceitar […]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s