Juncker e o charme do défice francês

1929 Innocents of Paris (Maurice Chevalier) 01Numa entrevista ao canal televisivo do Senado Francês, Jean-Claude Juncker declarou que a França não deverá ser sujeita a sanções, apesar de ter um défice superior a 3%, porque “é a França”. No texto da Reuters, utiliza-se, de modo quase não-jornalístico, o advérbio “candidly” (‘candidamente’) a propósito destas declarações.

Provavelmente, Juncker olha para o défice português do mesmo modo que José Cid olha para os transmontanos: o défice tuga é feio, desdentado, deixou crescer a unha do mindinho e coça o rabo. O défice francês tem a voz e o charme de Maurice Chevalier, cheira a perfumes caros e não entra em restaurantes sem duas estrelas Michelin. É claro que isto é apenas uma questão de aparências, porque, na realidade, ambos estão acima dos 3%. [Read more…]

Os contatos e as reuniões são com diferentes instituições e serviços

Édipo

via MythMatters (http://bit.ly/1VvlKSo → http://bit.ly/282vUyY)

The causes remain which brought philosophy into existence as an attempt to find an intelligent substitute for blind custom and blind impulse as guides to life and conduct.

John Dewey

Τειρεσίας: ἥξει γὰρ αὐτά, κἂν ἐγὼ σιγῇ στέγω.

Tiresias: The future will come of itself, though I keep silent.

— Sófocles, “Rei Édipo” (tradução de W. B. Yeats)

Οἰδίπους: εἰ δὲ μὴ ‘δόκεις γέρων εἶναι, παθὼν ἔγνως ἂν οἷά περ φρονεῖς.

Édipo: não fosse o teu aspecto de velho, um bom correctivo far-te-ia tomar consciência da tua insensatez.

— Sófocles, “Rei Édipo” (tradução de M.C. Fialho: Coimbra, 1986).

***

dre 162016

Lixo jornalístico II

CM

Estamos a alertar os cidadãos dos EUA para o risco de possíveis ataques terroristas em toda a Europa, visando grandes eventos, pontos turísticos, restaurantes, centros comerciais e meios de transporte”, pode ler-se no comunicado do governo norte-americano, citado pelo site Independent.

O drama, a tragédia, o horror. Tenham medo, tenham muito medo…

Ignorância e preconceito

Se pensava que a grande marcha amarela se resumia à manipulação de números e informação, aproveitamento político da direita parlamentar e da Igreja Católica e instrumentalização de crianças que pouco ou nada percebem sobre aquilo que se está realmente a passar, fiquem com este vídeo do Manifesto74 e desfrutem deste belo espectáculo que junta o melhor da ignorância com o preconceito mais básico e pateta. Mas sem misturas, é tudo boa gente.

Via Manifesto74

Luís Figo e Pinto da Costa

Segundo a TSF, Luís Figo é autor de afirmação «à margem de uma ação de comemoração». Efectivamente: «ação de comemoração». Contudo, como sabemos,  «ação de comemoração» ≠ «acção de comemoração».

“Escolas públicas preparam melhor os alunos para terem sucesso no superior”

escolas privadas e publicas - preparacao dos alunos

Olha a excelência dos rankings. Nada de surpreendente para quem alguma vez tenha estudado. Uma coisa é marrar para o exame, e ter boa nota, outra é aprender. É um estudo de 2013, mas muito oportuno agora que tanto se fala na suposta excelência do ensino privado.

Universidade do Porto analisou os resultados de 2226 alunos que concluíram pelo menos 75% das cadeiras ao fim de três anos e concluiu que os provenientes das privadas têm piores resultados (…)

[Read more…]

Marcelo, Costa e Il Gattopardo

Santana Castilho*

1. A 18 de Maio, no Casino do Estoril, Marcelo Rebelo de Sousa disse esperar um entendimento entre o Estado e os estabelecimentos de ensino particular e cooperativo. Nesse sentido, invocou o que António Costa havia dito a 13 de Maio (não foi na Cova de Iria. Foi no Parlamento, sob pressão dele próprio, Marcelo). E que disse Costa? Que haveria outras parcerias (pré-escolar, ensinos artístico, profissional e de adultos) para compensar o que era cortado aos contratos de associação.

Duas instituições (Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade e Associação Nacional de Escolas Profissionais) apressaram-se a reagir ao contrário do Presidente, isto é, com desconfiança, à eventual entrada de novos parceiros (colégios privados) nas áreas que já ocupam. Mostraram-se apreensivas (com toda a razão), face à eventual criação de novas redundâncias. É que parece redesenhar-se, pela subtil intervenção de Marcelo, o que a pena de Giuseppe Tomasi di Lampedusa imortalizou no romance Il Gattopardo: “se queremos que tudo continue como está, é preciso que tudo mude”.

Compensar? Mas compensar o quê? Ao falar assim, Costa assumiu que a política seguida é injusta e por tal vai compensar os “prejudicados”. Curvado à Igreja e a Marcelo, Costa deu um tiro no pé. Por outro lado, ao falar da expansão do pré-escolar, Costa devia saber, obviamente, que colégios apetrechados para o 2º e 3º ciclos do básico e secundário têm professores que não estão habilitados para a educação de infância. E devia saber, antes, se as escolas públicas e as escolas privadas já instaladas poderiam absorver as outras expansões. Ora nem uma nem outra coisa Costa sabe. Surpreendente? Não! Sempre que Costa falou de Educação, mostrou que nada sabe. Sequer o que disse na véspera ou escreveu no seu próprio programa de Governo. [Read more…]

Direito de escolha? Sim, sem dúvida. Eu escolho não à corrupção.

Já tínhamos publicado esta reportagem em 2012, mas parece que é preciso recordar: A reportagem da TVI sobre o ensino privado, versão grupo GPS.

Estes alertas surgiram quando o governo de Passos/Portas em toda a sua força. Recomendava o bom-senso que se investigasse e que se agisse com prudência. Foi isso que aconteceu? Não, pelo contrário, em final de mandato, depois de tremendos cortes na escola pública, o governo PSD/CDS aumentou a despesa para assegurar mais negócio aos colégios privados. [Read more…]

Mapa interactivo com as sobreposições dos colégios com a rede pública

Na Geringonça.

Manual para a carta de condução por pontos

Hoje entra em vigor o novo sistema da Carta por Pontos.

Ao título de condução de cada condutor serão atribuídos 12 (doze) pontos a partir de 1 de Junho de 2016. Por cada contra-ordenação grave ou muito grave, ou crime rodoviário, serão subtraídos pontos. Se não praticar contra-ordenações graves, muito graves ou crimes rodoviários, podem ser atribuídos pontos. Se praticar uma contra-ordenação grave ou muito grave, para além da coima e eventual inibição temporária de conduzir, também perderá pontos.  [in Perguntas & Respostas da ANSR]

carta de conducao por pontos -1

[Read more…]