Uma comissão de inquérito como arma de jogo político

Ontem, ao fim do dia, os dois partidos anunciaram que retiravam, para já, do objecto do inquérito, a questão das negociações, em curso, entre o Governo Português e as autoridades europeias. [TSF]

Outras comissões de inquérito que poderiam ter existido:
– negociação da venda da TAP;
– negociação do salvamento do BES;
– negociação da venda da REN.

Três exemplos apenas para ilustrar a ideia. Se negociações em curso é matéria para comissões de inquérito, então muitas deviam ter sido constituídas até agora. Isso não aconteceu e nem faz sentido que tivesse acontecido. Reclamá-la agora para a CGD demonstra que o objectivo não é o apuramento da verdade, mas sim o jogo político.

Notas sobre o Brexit

 

 

  • Algumas almas pretendem apresentar o referendo como uma vitória dos eurocépticos contra a União Europeia. É verdade. Mas não é toda a verdade.

 

  • Esta campanha foi baseada na discussão sobre a imigração. Tornou-se um voto contra a entrada supostamente desenfreada de imigrantes vindos da União Europeia (o caso mais notório, polacos e búlgaros). Provas? Quem está à frente da campanha foi Nigel Farage e Boris Jonhson. A palavra chave da campanha foi Imigração.

 

  • Isto não quer dizer que todas as pessoas que votaram Leave são racistas ou xenófobas. Isso é uma visão redutora e simplista. Muitas votaram porque têm de facto preocupações legítimas sobre o futuro da União Europeia. E os votos, todos eles, seja porque razão forem, têm legitimidade e devem ser aceites. É a democracia.

 

  • Contudo, é inegável que muitas outras pessoas votaram em nome daquilo em que em Inglaterra se chama “the little Englander mentality”.  Mais do que isso, a campanha foi conduzida de acordo com essa mentalidade. Isto quer dizer o quê exactamente?

[Read more…]

Brexit – Um sopro de Liberdade…

Os dinamarqueses rejeitaram em referendo Maastricht, mas foram obrigados a repetir votação. Os irlandeses rejeitaram Lisboa e tiveram o mesmo destino. Pelo meio os franceses rejeitaram uma Constituição europeia e entre outras chapeladas até os irrelevantes portugueses nunca viram concretizada a promessa de realização de referendo. [Read more…]

BREXIT

brexit

Entre outras, uma coisa é certa: a arrogância de Bruxelas foi castigada. Sem defender que isto foi bom – tanto menos pelas tendências subjacentes – também não deixo de achar que foi uma paulada para saberem que quando se anda a impor aos cidadãos europeus ditames a bel-prazer, mais cedo ou mais tarde se recebe a factura. Democracia, transparência e justiça social meus senhores, tinham-se esquecido dessas condições. Lembrem-se disso em relação ao CETA e TTIP, se não querem partir mais loiça.

Brexit

wp-1466755739198.jpg
A direita e  a extrema-direita podem voltar a acreditar.

Como desligar o aviso de que se está a ligar para um número de outro operador

É fácil. Veja as instruções aqui.

Viva Cristiano Ronaldo! Abaixo Cristiano Ronaldo!

Real Madrid's Cristiano Ronaldo celebrates after scoring a goal during a Spanish La Liga soccer match between Real Madrid and Real Sociedad at the Santiago Bernabeu stadium in Madrid, Spain, Wednesday, Dec. 30, 2015. (AP Photo/Daniel Ochoa de Olza)

(AP Photo/Daniel Ochoa de Olza)

Há muitos anos, um amigo meu soube que um dos seus escritores preferidos iria estar em casa de um outro amigo e pediu-lhe que os pusesse em contacto, porque quem gosta de livros tem, quase sempre, o estranho desejo de apertar a mão que os escreve. Esse pedido foi-lhe terminantemente recusado, com o argumento de que o referido escritor era uma pessoa tão desagradável que estar na sua presença iria destruir a imagem de um dos heróis desse meu amigo.

Nos últimos dias, tem havido uma espécie de debate sobre as virtudes e os defeitos de Cristiano Ronaldo. Pode parecer um assunto fútil e também é, e ainda bem, porque não há coisa mais saudável que uma futilidadezinha controlada. De qualquer modo, o futebol,  com os territórios contíguos, goste-se ou não, é um fenómeno social importantíssimo. [Read more…]

Resultados do Brexit

Em termo real, no site da BBC.

Correio da Manhã queixa-se de ser alvo de “boatos”

Não, não é invenção do Inimigo Público, nem do Portugalex. O campeão dos boatos e da não notícia, cujo expoente máximo é a CMTV, canal que enche chouriços com horas a fio de perseguição televisiva, escreveu um comunicado em quatro línguas (acordês, inglês, francês e espanhol) a ameaçar que “serão processadas nos tribunais todas as pessoas que afirmarem e propagarem tais falsidades.” Tiveram azar. É que não traduziram para alemão, a língua de quem manda na Europa, pelo que vão ser ignorados.

Aguentem-se.