Muhammad Ali e o atavismo

ali muhammad

© Bettmann/Corbis (http://bit.ly/28h8WnS)

“As for those cases of atavism—for I suppose that’s what you mean—”

“Yes, yes! Atavism? That is the word.”

— William Dean Howells, “An Imperative Duty

Whoever has approved this idea of order, of the form of European, of English literature, will not find it preposterous that the past should be altered by the present as much as the present is directed by the past.

T.S. Eliot

***

Leio, algures:

Além do desempenho nos ringues, Ali destacou-se pelo seu atavismo

Aliás:

Além do desempenho nos ringues, Ali destacou-se pelo seu ativismo.

Ativismo?

Ah! Act-! OK:

O activismo político de Muhammad Ali não acabou com a sua carreira.

Ou seja,

Além do desempenho nos ringues, Ali destacou-se pelo seu activismo.

O activismo! Exactamente: activismo.

E os fatos? Os fatos? Hoje, no sítio do costume.

E *contatar? *Contatar? Sim, também.

DRE762016

Portas-Engil

PP

Meu caro Paulo, nunca, como hoje, o partido precisou tanto de ti.

Telmo Correia, 18/12/2015

Bateu-se pela renovação do seu irrevogável cargo de vice-primeiro-ministro mas, feitas as contas legislativas, começou a tratar da transição para o privado assim que pôde. O CDS-PP precisava dele, no partido como no Parlamento, mas Portas não surpreendeu e olhou, como sempre fez, pela sua vidinha. Cortou o cordão umbilical democrata-cristão, deixando os medíocres à sua sorte, seguiu para a vice-presidência da CCIP, aceitou o convite para o comentário político no TVI e agora, na senda de outros grandes vultos do bloco central, segue para a função da moda entre os ex-governantes público-privados: consultor. Ao serviço de quem? Da Mota-Engil. Alguém disse Jorge Coelho? [Read more…]

Bilhete do Canadá – Pois…

Ontem houve reunião magna de patrões, no P & C da Fátima Campos Ferreira, para se tirar a limpo isso de haver ou não um clima de confiança no governo por parte do lado empresarial.  Pelo governo estava Caldeira Cabral, Ministro da Economia. Pelos políticos, apareceu Diogo Feio, deputado do CDS. E em representação da confederação dos patrões, deu um ar da sua graça o inevitável Saraiva.

2016-06-06 pros e contras

Diogo Feio, que olha por baixo como os touros manhosos, perdeu-se num mar de generalidades e banalidades com que pretendia denegrir o governo actual e branquear o anterior. O problema deste Diogo é que, visivelmente não tendo preparação para as profundezas técnicas e financeiras, fica sempre feio. Por fora e por dentro. Todo ele é ódio, ressabiamento.

Saraiva, que é um trabalhador reciclado em patrão, tendo por isso o fanatismo dos cristãos novos, ia anuindo em meio sorriso agradado, mas prudente, mais esperto do que o Feio, sempre a ver para onde soprava o vento.

De repente, Fortunato, um industrial do calçado pegou num pedregulho e desalinhou o formigueiro. [Read more…]

“Nem toda a deficiência é visível” – reposta da Bosq

Bosq

image
Na sequência de notícias e comentários relativos a uma suposta situação de discriminação, no nosso estabelecimento, em relação a uma pessoa com mobilidade condicionada, serve este post para clarificar que repudiamos comportamentos discriminatórios de qualquer natureza. Acreditamos que tais atitudes retiram conteúdo à vivência da noite que defendemos: a da celebração da liberdade e dos direitos fundamentais de todos os que a procuram. Não foi a primeira nem será a última vez que fomos visitados por pessoas com mobilidade condicionada e sempre fizemos e faremos questão de as receber da melhor forma possível. A situação descrita carece de um esclarecimento, que estamos a tentar obter, mas, mesmo ainda sem ele, não pudemos deixar de manifestar a nossa posição e sobretudo de deixar o nosso pedido de desculpas formal ao lesado bem como a todos os que se sentiram ofendidos com tais alegações. É bom sinal que assim seja.

Obrigado a todos.

(Nota do Aventar
Post em causa: “Nem toda a deficiência é visível” )