O melhor mordomo do mundo


DB

Foto: lainformacion.com

Já tínhamos o melhor jogador de futebol do mundo, o melhor treinador de futebol do mundo (e, se não estou em erro, o segundo melhor também), o melhor agente de futebol do mundo, o melhor corredor de maratonas BTT do mundo, o melhor praticante de jiu-jitsu do mundo (nem no Japão, toma!), o melhor lagar do mundo, o melhor peixe do mundo e, claro está, faltava-nos o melhor mordomo do mundo. Confesso que já acreditava nele antes mesmo do anúncio da mudança de bandeja e pano para o Financial District, mas o convite – chamemos-lhes assim – do Goldman Sachs é a grande confirmação que Portugal esperava. Nem sei como se deu tanta importância ao jogo da bola.

Ricardo

Por falar em jogo da bola, lembram-se da forma como ele anunciou oficialmente à nação que nos ia deixar com a tanga, o Portas e o Santana, mudando-se para Bruxelas enquanto a malta festejava o Ricardo sem luvas? Topam? Sem luvas. E os mordomos, aqueles mesmo chiques a valer como o Durão, usam luvas. Demais. O Durão é tão bom que até podia ir à baliza. Com luvinhas fininhas de mordomo. Não passava meia…

MBA

Foto@Revista Sábado

Durão Barroso chegou a primeiro-ministro no taxi de Paulo Portas, tendo posteriormente obtido o seu MBA de mordomo nas Lajes, foi servir no Clube em 2003 e, enquanto a Grécia fazia das dela à nossa selecção (sempre a armar a bandalheira, o raio da Grécia), por ocasião da indisposição de dois ou três senhores que perderam a oportunidade única de agarrar o cargo, o camarada Durão, figura carismática do período revolucionário e da pesca do cherne, foi destacado para servir na Comissão Europeia. Só ao alcance dos mais aptos.

Quem também andou a fazer das dele com a Grécia foi o Goldman Sachs, esse templo do wahhabismo financeiro onde jihadistas da neoliberdade desenham planos divinos para aniquilar esquerdalhos incumpridores, o que às vezes leva a que se cometam alguns excessos, obviamente toleráveis. E o que andaram eles a fazer? Fizeram truques com a dívida pública grega e transformaram aquele paraíso numa pátria desgovernada de syrizas furiosos. Maldita Grécia. Sim, maldita Grécia, o Goldman Sachs estava só a fazer o seu trabalho. Já a Grécia, toda a gente sabe, é pátria de gente depravada que bebe muito vinho.

Voltemos ao homem do momento. Quem? O Éder? Esse também, mas agora é tempo para falar de coisas sérias. Durão Barroso. Grande Durão! O camarada Durão chegou ao fim da sua brilhante carreira de Alfred da senhora Merkel, sempre um cavalheiro este Durão, e como não quer voltar a esse exercício de mediocridade que é a vida politico-partidária, para parafrasear o seu grande amigo Portas, vai agora viver o sonho americano a servir os grandes senhores da banca mundial na sua cruzada pela neoliberdade absoluta. É oficial, temos o melhor mordomo do mundo. E quem criticar é invejoso. Ou será que o caro leitor encontra outro epíteto para alguém que critica um homem que sacrifica o seu mandato de primeiro-ministro a meio do percurso para servir em Bruxelas, depois de promover uma invasão bem sucedida que pacificou exemplarmente um estado soberano e a região em que se insere e que, após 10 anos dourados de crescimento e prosperidade à frente da Comissão Europeia, segue para uma instituição bancária exemplar e transparente? Só alguém muito mal-intencionado pode criticar tal decisão. Fascistas!

Icecream

Foto@Weheartit

Comments

  1. Nightwish says:

    Como já vi alguém referir, teve o dom de destruir ainda mais a democraticidade europeia ao fazer do poder da comissão uma não-entidade.

  2. carlota says:

    Concordo totalmente com tudo que disse.O Eça nunca esteve tão actual e, já agora, parabéns pela lucidez.: D
    “todos querem penetrar na arena, ambiciosos dos espectáculos cortesãos, ávidos de consideração e de dinheiro, insaciáveis dos gozos da vaidade. ..”
    Eça de Queiroz, in ‘Distrito de Évora (1867)

  3. Rui Silva says:

    O individuo quando foi escolhido para a CE , a esquerda em Portugal ,fartou-se de menorizar o cargo e a pessoa.
    Dizia que foi escolhido por poder ser controlado , não mandava nada, era um “bota de elástico” etc etc…
    Agora que saiu e foi para o GS já manda e tem muita influencia.
    Uma destas análises tem que estar errada …

    Rui Silva

    • Tudo o que o texto diz é que ele é mordomo, um pau-mandado, e nada disso muda por ir para a GS. As grandes instituições financeiras, por tradição, recebem de braços abertos os políticos que estão sempre vergados perante os superiores interesses da banca. Nada muda.

      É só a análise do Rui Silva, como sempre, que está errada

  4. joão lopes says:

    um pobre de espirito com uma conta bancaria do tamanho do mundo(e depois ainda dizem que falta dinheiro na economia,pudera ,há gajos que querem ter o dinheiro todo do mundo.são fetiches)

  5. Acho que também temos (tivemos?) o maior pão com chouriço do mundo.

Trackbacks

  1. […] da crise na Caixa ao mercado de transferências deste Verão, de onde destaco a assinatura do melhor mordomo do mundo por aquele banco que ajudou a Grécia a aldrabar a União Europeia para aderir ao euro, um tremendo […]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s