Além dos fatos: coacções, coações e equações


In der >Propädeutik< weist Hegel dies Wesen der praktischen Bildung, sich ein Allgemeines zuzumuten,  an einer Reihe von Beispielen nach. Dergleichen liegt in der Mäßigkeit vor, die das Unmaß der Befriedigung der Bedürfnisse und des Gebrauchs der Kräfte an einem Allgemeinen – der Rücksicht auf die Gesundheit – begrenzt.

Hans-Georg Gadamer

Ce n’était qu’en Italie qu’on avait élevé des temples dignes de l’antiquité.

Voltaire

***

Ontem, o marido de uma ex-ministra foi condenado por «um crime de coação [sic] na forma tentada». Para quem não está a par do assunto, este folhetim gira em torno de uma mensagem com o seguinte teor:

tira a minha mulher da equação, se não vou-te aos cornos.

Já por aqui nos debruçámos sobre equação − ‘e’: daqui a pouco, a imagem servirá de lembrete. Considerando que outra subtracção, esta criada pelo AO90 (coacção − ‘c’), gera potencial homonímia (e não mera homografia) com o acto de coar (coação), não recomendo que os aventureiros ortográficos andem por aí a misturar no mesmo texto «crime de coação na forma tentada» e «tira a minha mulher da equação». Aquilo que recomendo é cautela. Por muito menos, isto é, sem equações ao barulho, já houve problemas.

quaçao1

Quanto ao sítio do costume — obrigado pelo cuidado, caro Ricardo Araújo Pereira —, continuamos exactamente como dantes:

dre3012017a1

Efectivamente:

dre3012017a2

***

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s