Quanto tempo deve demorar uma consulta?!


cronometro-300x300O facto de se estar a discutir quanto tempo deve demorar uma consulta médica é, só por si, um péssimo sinal, um de muitos que indicam retrocesso no que se refere aos direitos mais básicos, tudo porque o mundo está dominado pelo gestor-economista-empreendedor-consultor, esse sábio global que tudo ordena sabendo nada e sem a consciência de que nada sabe. É esta mentalidade simplista que reduz o mundo a folhas de cálculos, competitividade, estatísticas e rankings, tudo em nome de um liberalismo, no fundo, muito controlador.

Uma das grandes lutas do século consistirá em recuperar a autonomia das várias áreas de actividade. Um hospital é um hospital é um hospital, uma escola é uma escola é uma escola e uma pessoa é uma é uma pessoa. Se qualquer profissional é competente e sensato até prova em contrário, o tempo de uma consulta médica deve depender de um médico e nunca de uma besta quadrada com um cronómetro na mão.

Comments

  1. Teresa Almeida says:

    E quando, no pouco tempo de uma consulta, o médico passa 99,9% a tentar digitar o que (não) vê do doente, «melhor» ainda…

  2. Rui Naldinho says:

    O grande problema deste país foi sempre a falta de bom senso. Passa-se do oito ao oitenta em meia dúzia de anos sem que procuremos avaliar a razão das coisas.
    São os rankings, são os ratings, e mais não sei quantas folhinhas de Excel, para mostrar aos incautos que “somos uns calões e passamos os dias de baixa”.
    A mim não me choca que os tempos de uma consulta possam estar definidos pelo próprio colégio da especialidade. Mas nunca por uma entidade que não esteja dentro do exercício da profissão, muito menos por uma “besta quadrada” que levou uma eternidade para se formar em Direito. “Se ele gostava de estudar devagar, nas calmas”, qual a razão para se defender o atendimento de um doente à pressa?
    Para já, eu não acredito que uma consulta médica digna desse nome, consiga fazer-se em 10 minutos, a não ser que seja para pedir uma receita. E mesmo em 15 minutos, só naqueles casos em que os sintomas do doente são de tal maneiras evidentes, que o médico faça o diagnóstico olhando simplesmente para a pessoa, o que pode ser arriscado. Mas, ainda assim o tempo é curto. Porque, para além das burocracias, o paciente deverá sempre ser auscultado pelo médico.
    Quem já foi aos hospitais privados, ter-se-á apercebido que por vezes, por ex: para se proceder a um determinado tratamento aos dentes, o paciente ao tirar a sua senha, lhe são debitados dois tempos de consulta, com os respectivos custos, claro. Isto porque nem todos os tratamentos são iguais. Uns demoram bastante mais tempo do que os outros. Acontece o mesmo noutras especialidades como oftalmologia, otorrino, etc…
    No SNS o problema poderá ser resolvido por esta via, após a triagem. Se no final do serviço, por casualidade o médico tiver ainda tempo disponível, o que dúvido, há sempre a hipótese dele ocupar esse tempo com a chamada “consulta aberta”.

  3. Ana A. says:

    No início deste mês tive consulta de rotina no médico de família. Como fui operada em 2009 a um cancro da mama (felizmente no início, porque o médico o diagnosticou a tempo), isso implica que de ano a ano tenha análises, mamografia, ecografia mamária e também da tiróide de 2 em 2 anos. Nesta consulta o médico disse-me que estava mais complicado agora o sistema de inserção dos valores das análises. Então, eu disse-lhe que agora é normal a caricatura do médico de família, a olhar mais tempo para o monitor do computador do que para o doente. Ele sorriu e disse que é verdade.
    Por comparação, acho que quem quiser “desabafar” sobre a sua vida em geral e, porque não, da saúde em particular, talvez em vez do médico de família se deva dirigir ao gestor de conta do seu banco. É que ultimamente, tenho apanhado grandes “secas” na fila da caixa dos bancos, porque existe um “caixeiro” e 6 gestores em secretárias em “open space”, donde é possível ouvir as conversas e os desabafos das vidas de cada um. E, sem limite de tempo!

  4. joão lopes says:

    rigorosamente verdade.trabalho na area(cuidados de saude primarios) e estes “objectivos” foram impostos pela troika e pelo governo anterior para transformar o SNS numa especie de “loja de virar frangos” de 10 em 10 min.(tempo de duração de uma consulta dado pela troika para atender utentes).

    • Rui Naldinho says:

      A gente já viu essa receita no: “o meu Governo cozinha melhor que o teu”, … em que o Minidtro da Saúde faz de cozinheiro, e o/a Ministro das Finanças faz de Mãe/Avó!
      Depois, é ver aqueles pratos feitos à pressa, só com metade dos ingredientes…
      O que vale é que o português tem “boa boca”!

  5. Konigvs says:

    Antes de se discutir o tempo aceitável para uma consulta, deveriam ensinar aos médicos (que tantos anos passam a marrar) que é falta de educação falar para as pessoas sem lhes olhar nos olhos. Depois de ensinarem boas maneiras, educação e o que é higiene a essa gentalha reles, que sai do hospital e vai ao centro comercial de bata, então depois poderemos falar da idiotice do tempo das consultas.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s