In FAR med


Vamos lá ver se percebi bem. A maioria das farmacêuticas está em Lisboa. Há algumas no distrito de Coimbra. E a escolha da candidatura para a futura localização da Agência Europeia do Medicamento foi o Porto. Falhada a candidatura, Costa arranjou um rebuçado e quer mudar o Infarmed para o Porto. É isto, não é?

Embora rejeitando que a medida se trate de uma compensação pela perda da EMA, o ministro Adalberto Campos Fernandes acabou por admitir que se tratava do “reconhecimento pelo enorme trabalho feito pela região norte”. Esta ideia é, aliás, partilhada pelo coordenador de área da Saúde do grupo parlamentar socialista, António Sales: “É óbvio que não se pode ignorar que com a candidatura à EMA, foram criados projectos e expectativas. É uma questão de agora ser optimizado todo o investimento que se fez neste outro projecto com dimensão e escala”, sublinhou. [DN]

Portanto, vamos satisfazer “expectativas”. Era simpático atender a razões que não fossem do jogo político e outras que poderemos desconhecer. Vamos esperar por esses projectos para melhor se perceberem as motivações.

Por fim, no CDS apoia-se a medida, “é claro” e o PSD “saúda” a decisão. Grandes cínicos, que andaram a vender a ideia de menos Estado, para agora se colocarem do lado do Estado que resolveu actuar em toda a sua prepotência, sem sequer primeiro falar com os diversos protagonistas.

Comments

  1. JgMenos says:

    Dar a Torto e a Direito… confere.

    • magalhaesnascimento says:

      O troll do costume…confere.

    • ZE LOPES says:

      V. Exa. está desatualizado. O lema atual geringonciano é: “dar no Torto e na Direita”. É por isso que V. Exa é melhor pensar bem antes de saír à rua…

  2. João says:

    Oh saiu uma direcção da Capital, foi? Quando é que sugeriu a mudança Infarmed para Coimbra, linke-me lá isso que estou curiosíssimo.

    Que tal as farmacêuticas mudarem-se também? Não percebem o autismo das pescadinhas ridículas que são as vossas argumentações.

    • Creio que terá lido o artigo apressadamente.

      • João says:

        Desculpe, não consigo dar para o peditório de quem só se lembra de Braga, Coimbra, Aveiro e S. Mamede de Recezinhos quando alguma coisa sai de Lisboa. Parecem desculpas de lisboeta ressabiado.
        Todas as cidades do país são credoras de mais, muito mais. Isto é uma migalha mas criticar agora a migalha por preciosismos e, mais do que isso, usando a argumentação sonsa dos centralistas que nem de uma fracção da migalha alguma vez se dispuseram a abdicar não compreendo nem aceito. Foi um favor? Uma cenourinha? Irrelevante. Foi pouco.

  3. Como é natural em pessoal de Coimbra, ou de Lisboa, nada conhecem do norte, como o maior governante português que caiu da cadeira demasiado tarde não gostam do norte, não devem gostar das pessoas que falam alto e dizem asneirass e são mais genuinas e menos hipócritas, esqueceram-se da Bial, e de mais umas quantas. Saiam de casa, vistem ade onde vem o nome de Portugal e o Português, francamente.

    • Rui Naldinho says:

      Bial, na Maia, e pelo menos a Paracélsia, no Porto.

      • Bruno Santos says:

        BIAL fica na Trofa e é a mais importante empresa portuguesa da área do medicamento. Esteve recentemente envolvida numa polémica internacional sobre os receptores canabinóides e a epilepsia.

        • Rui Naldinho says:

          Sim, de facto a BIAL fica no Concelho da Trofa, no limite inferior deste Concelho, que não lhe garante qualquer acessibilidade, uma vez que essa é feita toda e exclusivamente pela Zona Industrial da Maia. através da estrada que liga a zona de Silva Escura a Folgosa da Maia. Dista da Trofa 12 Km e de Centro da Maia 4Km.

          • Bruno Santos says:

            Verdade. Foi só um preciosismo administrativo da minha parte. 🙂

        • Podia ter referido as farmacêuticas do Porto/Norte, e até ficava bem, mas em nada alteraria o sentido do post: estas escolhas têm uma agenda política como base.

      • mdlsds says:

        A indústria farmacêutica em Portugal, infelizmente para nós, não se faz de fabricantes, faz-se de grandes distribuidores por grosso, multinacionais instaladas maioritariamente em Lisboa.

  4. Rui Naldinho says:

    Mais uma vez se perceberá a breve trecho, que este negócio do InFarmed no Porto, tem muito mais a ver com a Banca, do que com qualquer prenda ao Porto.
    Não sei onde irá instalar-se o InFarmed, mas sei que a EMA, a ter vindo para o Porto, iria para o edifício Atlântico, ex sede do BPA.
    Eu aprendi isto com o meu avô, e julgo que a maioria de vós também:
    “ Quando a esmola é grande, o pobre desconfia! “

    • Era um dos edifícios previsto, confesso que não sei se está ocupado pelo banco ou não. Os outros eram o edifício dos CTT, pode-se dizer que é de um banco pois os CTT tem uma forte participação do banco que manda nisto tudo a nível mundial, a Goldman Sachs, e o terceiro era na Avenida Camilo, perto do liceu Alexandre Herculano, e esse não sei a que pertence. Neste último caso iria recuperar o edifício.E se for para a banca, apenas é o seguinte da velha tradiçºão portuguesa do respeitinho e não se brinca com o dinheiro e o poder.

  5. E já agora, apesar de ser tripeiro, não concordo com a medida, é uma brutal falta de respeito pelas pessoas que trabalham no Infarmed e as suas famílias que têm a vida organizada em Lisboa, e o respeito pelas pessoas é essencial e para levar a sério, no Porto levamos isso a sério, é a ética, se calhar é por isso que somos mais pobres que Lisboetas ou Comimbricenses, mas é o preço a pagar para sermos civilizados. E a notícia cheira a compensação, não sei de que expectativas, apenas se gastou o dinheiro da candidatura, se é para compensar construtores civis a decisão é mesmo má, precisamos de construção com mais sol para aumentar a seca, Se fosse uma nova agência, observatório, direcção geral, talvez fosse lógico ver onde poderia ser, agora transferir uma já implementada e a funcionar há muitos anos é apenas estupidez e baixo jogo político.

    • João says:

      Claro, por essa ordem de ideias nenhuma Direcção ou Serviço sai de Lisboa. É um ciclo vicioso. Já centenas de pessoas a trabalharem no privado são obrigadas a deslocalizar-se do Porto e outras cidades para Lisboa. Porquê? Porque as suas empresas se instalaram à sombra das Direcções e Serviços. Lógica fantástica.

  6. Sem ter uma opinião rígida sobre o assunto, numa pesquisa rápida encontrei 19 em Lisboa, 14 no Porto e 6 em Coimbra. É assim um escândalo tão grande?
    Isto faz-me lembrar aquele historiador conhecido da nossa praça que, ao ter a notícia que o Centro Português de Fotografia ficaria no Porto, perguntava atónito: Mas então agora quando precisarmos de consultar alguma coisa vamos ter que ir ao Porto?

    • Leio desta forma: a escolha nada teve a ver com a indústria. Foi política. E é isso que está errado. O resto são bairrismos.

      Quanto ao CPF ter ficado no Porto, o erro foi outro. Foi não ter ficado onde se construiu o mérito, via CEF/AAC. Por acaso, os argumentos dos bairristas passam por as escolhas não se basearem no mérito e serem centralizadoras. Que foi o que aconteceu ao se preterir Coimbra a favor do Porto.

      • Vale o mesmo, o dito historiador falava a partir de Lisboa.. Talvez preferisse também Coimbra, sempre eram cento e tal quilómetros a menos… 🙂

  7. Rui Naldinho says:

    O Norte tem dois templos que são verdadeiros laboratórios da Ciência. Que tipo de medicamentos dão, eu não sei. Mas dizem que curam por milagres.
    As catedrais da IURD no Porto, na Rua Egas Moniz e em Vila Nova de Gaia são colossos.
    Os doentes entram coxos e saem tesos. Da carteira.
    Há mais ciência farmacológica do que esta ?
    Vocês em Lisboa só têm o cinema Império, porra!

    • Em Coimbra não há pois para festas rascas já chega a praxe conduzida por veteranos que nem conseguem acabar cursos… e a praxe é como uma má religião.

      • ZE LOPES says:

        A praga está espalhada por todo o lado, mas deve haver menos “praxe” em Coimbra que no Porto…E até “veteranos”…

  8. 262…

    Já passaram anos demais sem haver a tão necessária força de mudança em Lisboa!

    E só novo evento permitirá a MUDANÇA, pois não há maneira de ser de outra forma!

  9. mdlsds says:

    Como diz o meu pai que é de Braga : isto não cabe nem na cabeça de um tinhoso.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s