Investimento estrangeiro, ditaduras e paraísos fiscais


Um estudo do Ministério da Economia aponta para um investimento estrangeiro na casa dos 119 mil milhões de euros no primeiro semestre de 2017, do qual 44% tem origem no Luxemburgo e na Holanda. Porque os nossos parceiros luxemburgueses e holandeses têm interesse nas oportunidades disponíveis no nosso país? Nem por isso.

O que acontece é que, como todos sabemos, apesar do esforço hercúleo de alguns para o negar, Luxemburgo e Holanda são paraísos fiscais. Daí decorre que funcionam como base operacional para diferentes tipos de investidores, de variadas nacionalidades, que usam as habilidades fiscais dos nossos parceiros europeus para uma vasta gama de negócios, que vão das simples lavandarias de dinheiro até subsidiárias de interesses oligarcas e estatais autoritários, como é o caso da China Three Gorges, que investe no nosso país através de uma holding sediada no Luxemburgo.

É sempre interessante, contemplar a complexidade deste novo mundo globalizado. Uma ditadura comunista* investe numa região onde alegadamente impera a democracia, onde a modalidade de exercício de poder praticada por esse regime é amplamente criticada e não raras vezes condenada, e faz uso de expedientes do capitalismo na sua forma mais predatória para investir num pequeno país, onde governa uma solução acusada pela sua oposição de totalitária e soviética, oposição essa permitiu que dita ditadura comunista adquirisse uma posição de referência na antiga eléctrica estatal a preço de saldo. Resta saber quanto destes mais de 50 mil milhões de euros, provenientes BENELUX, têm origem em investidores luxemburgueses e holandeses, ou mesmo europeus. Algo que, a julgar pelas qualidades morais e éticas daqueles que habitualmente se movimentam no xadrez da evasão fiscal, não deve fazer grande diferença.

*LOL

Comments

  1. JgMenos says:

    Paraíso fiscal é todo o lugar onde não há possibilidade de a esquerdalhada deitar a mão ao graveto.
    Assim eu tivesse bastabte…

  2. CR7 😆

  3. João Mendes, tenho grande interesse em conhecer estes golpes sujos e predatórios às economias principalmente dos menores países. Continuemos a denunciar estas patifarias. …………………………………………………………………………………………. Neste momento,Leonor Teles surge na corte portuguesa.Tem 21 anos.Irradia beleza,mocidade,frescura.Desenvolta e louçã,ri canta,baila.É esbelta,tem o ideal de formosura de então o sonhara, e tem o raro, o estranho que perturba,atrai,conquista. Sua carne moça é um convite à vida. Leonor é a mulher marinha das fábulas antigas dos nobiliários portugueses,formosa e muda,que dormia nas ribeiras e nos bosques a riba do mar,sereia sorridente… Em plena Idade Média-fundo espesso de medos e regimes-este corpo de mulher, feito de folhas de rosas e de palhetas de ouro, era um sol a arder em beleza de graça,acendendo nas almas ensonhadas o entusiasmo pagão pela melodia das linhas,pela música das reflexões, pelo esmalte da carne na festa do colorido. Leonor Teles 3a edição 1918 ANTERO DE FIGUEIREDO Desejo a todos os autores,comentadores e a todos no mundo inteiro, a beleza destas palavras nas Vidas de todos em 2018

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s