Em segunda mão ou com mão escondida

O PSD prepara-se para oferecer ao país uma de duas escolhas. A primeira é a possibilidade de ter um candidato a primeiro-ministro em segunda mão. A outra é a deste ser alguém que traz uma agenda de desregulação na mão escondida atrás das costas.

Na entrevista evocada por esta imagem, Rui Rio apontou a segurança social como exemplo de direito não sustentável. Se é um direito, pode ser recusado? E o buraco da banca, foi um direito? Quanta insustentabilidade não se resume a pagar a factura do BPN, do BES e do BANIF?

Rui Rio é isto. Sobre Santana Lopes, este é o sujeito que quer pegar nos 200 milhões de saldo da Misericórdia e estoirá-los num banco. Parece que Costa acha boa ideia. Enfim, estão bem um para o outro. A questão aqui não é só a natureza do “investimento”. É também, e sobretudo, porque é que a Santa Casa tem 200 milhões de euros no banco e não os está a gastar onde é suposto, nomeadamente no apoio a quem precise. Santana Lopes é esta figura errante, das trapalhadas enquanto primeiro-ministro, das quais a censura ao actual Presidente da República foi só uma delas, que ainda não digeriu a azia de 2004.

Estes confrontos entre Rio e Santana Lopes, aos quais há quem chame debates, têm tido, porém, a virtude de evidenciar os esqueletos que cada um tem no armário.

Parece que o melhor que o partido tem para oferecer é um FDP (fanático dos popós) e uma má moeda. Estamos falados quanto a projectos para o país.

Comments

  1. Paulo Marques says:

    “Rui Rio apontou a segurança social como exemplo de direito não sustentável. ”

    Até pode ser verdade… Mas entre viver no século XIX dentro da eurolândia ou ter soberania, a escolha devia ser fácil. Quando não se ganha a vida com, sei lá, monopólios como a Bragaparques.

  2. Ohnidlan Iur says:

    O problema é que o PSD com ou sem Passos Coelho não sai deste registo fonético. Todos já percebemos que para esta gente a Segurança Social não é sustentável.
    Sustentável é Portugal ser um país pobre, mas ter uma panóplia de PPP’s (parcerias público privadas) de fazer inveja ao país mais liberal da Europa, talvez a Inglaterra ou a Suiça. Mas aí, mesmo não concordando com tudo, até percebemos quais as razoes. Moeda própria, e uma banca e seguros a dominar o sector da saúde e segurança social.
    Ora, a pergunta que se coloca cá no burgo, será sempre:
    Então não há dinheiro para algumas coisas, mas já há para outras?
    Esqueçam! Conseguiram comer o pessoal de cebolada, quando foi para despachar o Sócrates. Enganaram o Zé pagode, eu incluído. Mas duvido que tão cedo ganhem umas eleições, de novo.

    • Carlos Almeida says:

      A direita, só consegue governar Portugal em ditadura, ou quando arranjam um palhaço fascistoide como o Sr Silva, que teve a sorte da entrada na UE e do dinheiro que de la veio, para enganar o pessoal.

  3. joão lopes says:

    A segurança social é insustentavel,mas a divida dos Vieiras já é sustentavel? tudo isto,porque o santana/rio parace mais um derbi do futebulês(só intrigas) do que outra coisa.Estou tão interessado nisto,que vou ouvir o Chopin tocar violino.

  4. JgMenos says:

    Recusar evidências é a grande missão esquerdalha!

    • joão lopes says:

      tambem o Passo e amigos recusou uma evidencia:como é que se governa sem deputados para não legalizar ,por exemplo a cannabis(eh,eh,eh)?mais:como é que o amigo do Passos,o trump,atura a legalização nos eua da cannabis para fins comerciais?mais:como é que se entende, a venda de derivados dos opiaceos nas parafarmaciais amaricanas,com tantos putos com overdoses em plena rua?

    • Gertrudes Tomaz says:

      Cala a fossa “democrata”

    • ZE LOPES says:

      Sim, Menos! Os criminosos esquerdalhos continuam a negar a sua triste sina! Nú e de cócoras no cume da Serra de Aire e Candeeiros! Continue, persista, persevere, prossiga, porfie, aferre-se que, em breve será reconhecido!

    • Carlos Almeida says:

      O caríssimo e respeitadíssimo Sr JgMenos, parece que divide o Mundo ou pelo menos este “mundo do aventar” em:
      Esquerdalhos
      e
      Direitalhos

      Já lhe ocorreu que podem existir pessoas que pensem pela própria cabeça e não se enquadrem nessas categorias tão cartesianas, sua grande cavalgadura.?????

      PS: Peço desculpa pela linguagem de carroceiro, mas a paciência tem limites

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.