Propaganda, disse a direita do costume

UPNRS.jpg

via Uma Página Numa Rede Social

A direita radicalizada indignou-se ontem com a presença de vários membros do executivo socialista numa série de acções de sensibilização para a protecção da floresta. E sim, é claro que há ali a dose do costume de propaganda, que as Legislativas estarão aí num abrir e fechar de olhos, apesar da ausência de oposição à direita que possa preocupar António Costa, por muitos saltinhos que Assunção Cristas tente dar.

Desconhece-se por onde andaria essa mesma direita, como de resto vem acontecendo em muitos outros casos que em pouco ou nada se distinguem deste, quando Cristas, Portas e João Almeida, entre outros, se dedicavam a acções similares. E nem quero imaginar o que por aí se diria se tivesse sido um partido de esquerda a convidar Nádia Piazza para colaborar na elaboração do programa eleitoral para 2019.

Comments


  1. Espero bem que ao menos a Sthil tenha pago ao Estado a publicidade na cabeça dos ministros salazarentos.


  2. Estão todos bem uns para os outros. Frutos do tempo…
    A propaganda é usada por todos.
    Em vez de um regime democrático temos um regime demagógico.


  3. E o que diz a “direitazinha” pequenina, minúscula, alarve e de dentes arreganhados, sobre o inefável presidente Marcelo também andar a limpar a floresta ?

Deixar uma resposta