Longa vida ao PAN

PAN

Fotografia: Lusa@Sapo24

É oficial: o PAN elegeu Francisco Guerreiro, o primeiro eurodeputado português a sentar-se no grupo europeu dos Verdes. Um sinal claro de que as mudanças na política não se resumem à ascensão da decrepita extrema-direita, que em Portugal foi eleitoralmente reduzida à sua insignificância, mas também a novas sensibilidades e formas de abordar e fazer política. Longa vida ao PAN!

Comments


  1. Eu fiz o questionário que estava no site do Público “Com que partido mais se identifica” e no resultado deu-me o PAN bem destacado em primeiro lugar, seguido do LIVRE, PS e BE.

    À minha colega (pessoa religiosa) que tem ideias muito mais conservadoras sobre, por exemplo, a questão dos refugiados, deu-lhe os partidos de esquerda (BE, LIVRE) nos últimos lugares, mas com o PAN em segundo lugar!! Primeiro deu o Aliança como partido com quem mais se identifica, depois o PAN empatado com o CDS!

    Afinal o PAN é de quê? É o primeiro partido de Esquerda e de Direita ao mesmo tempo?

    • Julio Rolo Santos says:

      O PAN não deve ser de direita ou de esquerda, é o PAN e assim se manterá enquanto defender os valores que lhe deram a vitória.

      • Paulo Marques says:

        O PAN há-de ter alguma opinião sobre como financiar a economia, sobre o que cobrar impostos e sobre direitos laborais. Sabendo isso, é só meter na caixinha certa.

      • Fernando says:

        O PAN não é de esquerda nem de direita?

        Qual é a posição do PAN em relação ao SNS?
        É pela sua manutenção e melhoria ou é pelo oposto?

        Se o PAN for como o PSD, ou seja, diz que é a favor do SNS mas vai praticando políticas que levam à sua deterioração e possível fim o PAN é de direita.

        Qual é a posição do PAN em relação à Escola Pública?
        Favor ou contra?

        Se o for como o PSD, ou seja, diz que é a favor da Escola Pública mas vai praticando políticas que levam à sua deterioração e possível fim o PAN é de direita.

        Qual é a posição do PAN em relação à austeridade, desemprego, precariedade, paraísos fiscais, resgates da Banca?

        Se o PAN estiver ao lado do PSD, ou seja, diz que é contra mas vai promovendo a austeridade, o desemprego, a precariedade, os paraísos fiscais, os resgates da Banca, etc. então o PAN é de direita….

        Sim, a divisão entre Direita e Esquerda continua a fazer muito sentido!

        • Julio Rolo Santos says:

          Sim, mas por razões de conveniência num dado momento na vida de um partido, os seus dirigentes, ora se dizem de esquerda ora se dizem de direita. Quanto ao PAN, espero que ele seja fiel aos princípios do socialismo democrático, obviamente.

    • Fernando Manuel Rodrigues says:

      O PAN é o exemplo acabado de um partido populista, ou seja, um partido sem ideologia, que não tem qualquer projecto para a sociedade, e se limita a cavalgar as tendências da moda.

      Ao nível da ideologia, está mais ou menos a par da “menina” Greta, cujas soluções para os problemas da sociedade e do mundo são andar de bicicleta, converter-se ao veganismo e faltar às aulas.

      Estou convicto de que, mais tarde ou mais cedo, será desmascarado. O que é lamentável é que não haja ninguém a chamar os bois pelos nomes.


      • Do PAN lembro uma frase do Ricardo Pereira no Governo Sombra da TSF há uns quantos anos:

        “O PAN olha para um sem abrigo na rua com um cão, e acha que o que está errado nesta cena é o cão”.

        Eu não sou assim tão radical, acho que o PAN pode ter muita utilidade no atual contexto político, representado pessoas que exigem que se tomem medidas de sustentabilidade. Mas o PAN corre sempre o risco de estar sempre a um centímetro entre o politicamente certo e o politicamente ridículo.

      • anticarneiros says:

        Com que então o PAN “se limita a cavalgar as tendências da moda.” ?

        Ainda disseste:
        “O que é lamentável é que não haja ninguém a chamar os bois pelos nomes.”
        Eu não te chamo boi, chamo-te “porco”

  2. Fernando Antunes says:

    Apesar de toda a propaganda nos meios de comunicação sobre o inevitável surgimento da extrema-direita xenófoba e racista em Portugal, os Portugueses mostraram que são mais sensatos, e o chamado “voto de protesto” parece expressar uma maior consciencialização, ou pelo menos preocupação, com o meio-ambiente e com a sustentabilidade do mundo que vamos deixar aos nossos filhos e netos. Muito em breve, terá mais votos que o CDS, que está a passos largos de se tornar uma irrelevância política — recorrendo ainda à cassete do Sócrates e da Venezuela, em 2019 (!), porque aparentemente não renovaram o reportório para cantar nos comícios, e à eterna preocupação com os velhinhos para irem votar contra os “socialistas” (que ironicamente lhes devolveram parte das pensões retiradas pela Direita), e o recurso aos mortos de Pedrógão, e outros velhos “hits”.

    Ah, isto apesar do CDS ter 50 ou 100 vezes mais tempo de atena que o PAN. Até ontem, reparei que nem nunca tinha visto a cara do do cabeça-de-lista do PAN, mas a do Nuno Melo, my God… Alguém que explique porque é que o CDS tem muito mais exposição mediática que o Bloco de Esquerda e PCP juntos?

    • Julio Rolo Santos says:

      São ainda resquícios do tempo do governo PSD/cds com alguma imprensa, escrita e falada, jubjugada. Leva tempo a corrigir, mas vamos lá.

    • Paulo Marques says:

      A maior parte da análise política à Europa é fraudulenta, estamos no ponto em que questionar alguma coisa sobre o funcionamento da mesma é uma heresia.
      Para alguém que não tome a Soma diária, é evidente que as pessoas estão fartas de um sistema que não vai a lado nenhum. Ou muito me engano, ou a abstenção diminuiu nos países onde vai a votos alguma coisa diferente, bom ou mau é outra questão.
      Em Portugal, a narrativa do milagre económico anda de braço dado com a narrativa do país pobre e de parcos recursos, havendo algumas válvulas escape para quem veja mais além. Enquanto a máscara não cai, tá tudo tranquilo.


    • E por que é que um novo partido como o Aliança teve muito mais exposição que o LIVRE? Deve ser dos nossos média, jornais e televisões, serem todos comunistas! Aliás Pinto Balsemão é o fundador nº1 do PCP e andou na clandestinidade a lutar contra a ditadura!

  3. Julio Rolo Santos says:

    Talvez não, agora com uma nova configuração política no PE, pode ser que a situação mude para melhor, assim o espero

    • Paulo Marques says:

      Quando a Merkel v2 acabou de anunciar que vai apostar ainda mais no proteccionismo do capital alemão, não conte com isso.


  4. Que pena não ser um partido verdadeiramente ecologista, mas simplesmente um partido dos amigos dos “pets”. Apesar de ter dois gatos que são reis e senhores cá em casa, não há nada mais antiecológico que transformar um animal num “pet”.


  5. Faz-me raiva escutar políticos, comentadores e pessoas, várias e muitas, afirmarem e congratularem-se com o facto de o PAN ter conseguido um eurodeputado para representar Portugal na defesa da ecologia, e “esquecerem” quiçá propositada e mal intencionadamente que o Partido Ecologista Os Verdes da CDU já lá estavam e ainda ganharam mais um deputado nestas eleições ! ( CDU garante segundo deputado ) !!


    • A mim o que me faz raiva é haver um partido Os Verdes que nunca foi a votos sózinho, não sabemos a sua representatividade, e tem abusivamente tempo na Assembleia porque faz grupo parlamentar, o que devia ser proibido. Quem vai a votos coligado, devia manter-se coligado na Assembleia. É uma farsa.


      • Acrescentando :

        Manuela Cunha
        28 de maio às 21:31 ·

        “A propósito dos resultados e da campanha eleitoral ou, como a arte das sombras chinesas influencia os resultados eleitorais

        Volto a repetir que os resultados alcançados pela CDU nestas eleições para o PE, não foram os que as forças que compõem a coligação desejavam. Ficamos mais fragilizados para defender os interesses do nosso país, da nossa população e as especificidades das nossas características sociais e naturais, muito afetadas pela política da UE, nomeadamente pela PAC ( política agrícola comum).
        Não deixo também de lamentar que Os Verdes não fiquem diretamente representados no PE, deixando assim sem expressão, neste forum, as lutas ecologistas que se têm travado em Portugal. Mas sobre isso falarei amanhã.
        Do que quero mesmo falar hoje, é sobre a chamada “derrota histórica” da CDU, como dizem por aí os nossos fazedores de opinião. Fazedores de opinião que, para confirmar a sua “razão” esconderam quase durante 24h, o facto da CDU ter eleito dois deputados ao PE, e não um. Antes da meia noite do dia 26, este resultado já estava apurado, mas nos telejornais do meio dia, do dia seguinte, os nossos “amigos”, continuavam a falar da eleição de um único….e lá continuava a conversa da ” grande derrota de uns e da grande vitória de outros. Mas afinal a CDU tinha exatamente eleito dois deputados, tal como o BE!!!!! É verdade que estes últimos com mais votos….mas a diferença será assim tão gigantesca?
        Os “amigos” a que me refiro, são obviamente os “senhores” dos holofotes. É sabido que a luz, os holofotes são fundamentais na técnica das sombras chinesas, sem eles as “personagens” não teriam a dimensão, nem os contornos que têm, criando uma imagem que se distancia e transforma a realidade. Uns simples dedos e umas mãos transformam – se em coelhos, em lobos, em pássaros e transportam a pessoa que está frente ao pano para o mundo da ilusão!
        Assim fazem os nossos “amigos” dos holofotes, que dão outra forma e dimensão à realidade. Para quem está frente ao écran, quem não é bafejado pelo holofote simplesmente não existe, ou pior ainda, coloca-se o holofote em posição do golfinho virar dragão e, está feito! É assim que se contribui, decisivamente, para “fabricar” resultados eleitorais à medida.
        Mas quando o holofote se apaga, os dedos voltam a ser dedos, voltam a ter poucos centímetros de dimensão e assim desaparecem as asas da águia gigante!!!!
        Adoro sombras chinesas, mas se o sonho comanda a vida, a luta para transformar o mundo para melhor, para salvar a vida no Planeta, requer que se tenha pessoas reais e não sombras chinesas.
        Em breve veremos a diferença entre os heróis de carne e osso criados nas lutas e os de ficção fabricados pelos holofotes. Marinho Pinto foi um desses heróis de holofote, daqui por cinco anos haverá outros! ”

        E ainda

        o Comunicado do PEV sobre as eleições do passado dia 26 de maio :

        27/05/2019
        Considerações do Partido Ecologista Os Verdes Sobre Os Resultados Eleitorais de Ontem

        Face aos resultados eleitorais obtidos pela CDU para o Parlamento Europeu, para além da comunicação conjunta feita na própria noite, O Partido Ecologista Os Verdes tem, ainda, a tecer os seguintes comentários:

        Estes resultados, com a eleição de dois deputados para o Parlamento Europeu, não refletem as reações demonstradas pela população durante a intensa campanha que os candidatos e membros do PEV fizeram, quer em iniciativas no âmbito da CDU, quer em iniciativas e ações próprias e promovidas pelo PEV. Nestas em particular, foi demonstrado um efetivo reconhecimento pela ação que Os Verdes têm empreendido ao longo dos anos, com propostas, denúncias e lutas muito válidas, numa intervenção consequente.

        Independentemente da futura reflexão que se venha a fazer nos órgãos de direção dos Verdes, estes resultados, ficando aquém do desejado, não retiram a determinação e a urgência das lutas do Partido Ecologista Os Verdes, com as quais continuaremos comprometidos, nomeadamente ao nível do combate às alterações climáticas, à melhoria dos transportes públicos e ao investimento na ferrovia, à descarbonização da sociedade e da economia, à conservação da Natureza e defesa da água pública ou à defesa da floresta autóctone e da produção e consumo local, entre tantas outras questões.

        Os Verdes saúdam os seus candidatos que integraram as listas da CDU e que protagonizaram uma campanha exemplar. Saúdam os muitos ecologistas que deram corpo à grande campanha da CDU. Saúdam igualmente os restantes candidatos e membros e activistas do PCP, da ID e os muitos independentes que constituem este grande coletivo de intervenção que é a Coligação Democrática Unitária.

        Os Verdes saúdam ainda os cerca de 60 candidatos eleitos pelos diferentes partidos Verdes Europeus, família à qual o PEV pertence e com quem colabora regularmente.

  6. Antônio Araújo says:

    Talvez devas mudar os teus livros políticos que já estão ultrapassados.
    Se visses o que realmente se passa na grande Europa não escrevias merda.
    Aventar tem problemas intestinais…

    • João Mendes says:

      O Aventar não tem problemas intestinais. É um blogue, não uma pessoa. Mas vá, ilumina os ignorantes e conta-nos tudo o que dizem os teus livros sobre a grande Europa.

    • Paulo Marques says:

      E o que acontece na Europa? Grandes promessas e pouca uva? Neste caso, imitar o GND sem perceber patavina do que está por trás do plano.

  7. Julio Rolo Santos says:

    Pelos vistos ninguém conhece o verdadeiro programa do PAN, eu também não, então é altura de o conhecermos através do seu deputado eleito ao Parlamento Europeu e aí, podermos discutir se valeu a pena a sua ascensão a esse estatuto. Até lá é só especulação e nada mais.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.