André Ventura ARRASA LIBERDADE DE EXPRESSÃO e PROMETE CENSURA nas redes sociais

AV

Se for eleito, André Ventura promete acabar com a “bandalheira” que é o Twitter. Uma bandalheira onde Ventura chafurda diariamente, como tantos porcos fascistas, e que o deputado de extrema-direita pretende monitorizar a censurar, caso vença as próximas Legislativas. Está ficar crescido, este aspirante a Estaline. Será que já começou a apagar os dissidentes das fotos?

Sem surpresas, André Ventura continua a imitar as piores práticas de Donald Trump, referência máxima dos neofascistas portugueses, a par de Salazar, Bolsonaro e Hitler. Apesar de inexistente no panorama político internacional, Ventura sonha já com o fact checker do Twitter, a sinalizar as fake news que debita diariamente, no processo contínuo de tratar os chegófilos como otários acéfalos, o que, em bom rigor, não anda muito longe da verdade.

Com a extrema-direita, o lápis azul do salazarismo estará de volta. A missão de André Ventura, ladeado pelos fundamentalistas religiosos que financiam a sua sociedade partidária unipessoal, pelos neonazis que espancam negros no Bairro Alto e pelos empreendedores dos Vistos Gold é cada vez mais clara: rasgar a Constituição, suprimir a democracia, o Estado de Direito, a laicidade e todas as liberdades civis, calar, prender e reprimir a oposição e manter o privilégio da elite, que nunca deixou de servir. Até porque, é bem sabido, o plano B do capitalismo sem freio é a extrema-direita. Se, durante o Estado Novo, Salazar protegia os Ricardos Salgados daquele tempo, com Ventura não será muito diferente.

Comments

  1. vitor manuel marques says:

    Uma questão interessante:

    Eu quero o meu país de volta.
    Eu quero o meu país de volta.
    Eu quero o meu país de volta.
    Está-se a desconfinar o país, mas mantém-se no país um Estado de Calamidade qualquer!
    Eu quero que regresse a separação de Poderes e que façam o seu trabalho!
    Não pode, nem deve um Estado de Calamidade qualquer permitir que o Poder Executivo tenha e em acumulação o Poder Legislativo!
    Não, não e não a Democracia portuguesa não deve ser suspensa!
    Disse.

    vitor manuel marques / Gaia

    • POIS! says:

      Ah! Pois! Tá bem!

      Lamente-se agora! Há coisas que não se fazem. Foi uma imprudência muito grave! Ao menos lembra-se a quem o emprestou? Espero bem que sim ou estamos tramados!

      Já viu quanto custa um novo? Lindo serviço! O problema é que nem há disponível! Francamente!

    • Paulo Marques says:

      Isso é o estado de emergência, pedido pelo queriducho professor Marcelo, antigo amigo do saudoso querido líder do Ventura.
      Se a direita, a que aparece no parlamento, se recusa a sugerir alguma coisa para depois poder criticar, a culpa não é do governo – de quem discordo muito também.

  2. Filipe Bastos says:

    O João Mendes decerto sabe que o Ventura diz o que for preciso para manter-se na crista da onda da ‘informação’, i.e. o chorrilho de sound bites, fake news, futilidades e recados do dono que os media nos impingem todos os dias.

    A isto soma-se a ‘indignação das redes sociais’, um must desta era de carneiros digitais, que um chuleco como ele conhece muito bem, pois vive dela há anos.

    Em boa verdade, e agora vem a parte de que o João gosta menos, o Ventura não está sozinho e nem sequer é o melhor neste jogo: o Partido da Sucata dá cartas na propaganda, o PCP domina a arte de obter tempo de antena, e o Berloque a carneirada digital – sobretudo as correntes de ‘indignação’.

    E sendo o Ventura um one-facho-show, sem a máfia do PS ou a máquina do PCP e do Berloque, tem de ser ainda mais hiperbólico e histriónico nas balelas que vai inventando, de contrário é ignorado. Como se vê, funciona.

    • Paulo Marques says:

      Não fique por ai; o PSD é o mestre do aumento de rendas e subsídios ao capital e o CDS da venda da desregulação e precariedade.

      • Filipe Bastos says:

        Pode bem ser, mas falávamos do Ventura e de propaganda, certo?

        Logo, não vejo a pertinência. Soa a “tenho de dizer algo mau sobre a direita para equilibrar a coisa”.

  3. Paulo Marques says:

    Hmm, alguém que defende traficantes de droga e subornos também defende gunas de farda, corruptos e agressores? Estou chocado.

  4. Henrique Silva says:

    Censurar redes sociais… por um nacionalista… Mais uma vez, o fundo do balde da humanidade a mostrar que ninguém lida com nacionalistas melhor que eles próprios. Volto a dizer, para resolver este problema basta remover qualquer poder político e social a esta escumalha (Duh…) e deixá-los andar à vontade num prado qualquer, pois parece que o nacionalismo inclui um mecanismo de auto-destruição embutido nos idiotas que se deixam iludir por esta ideologia deficiente.
    O Ventura é um proto-ditador “new age” mas com um discurso “do antigamente”. Gostava mesmo de saber como é que ele pretende impor esta censura. A sério. Do ponto de vista técnico. O facto de ele dizer estas alarvidades à boca cheia mostra que, acima de tudo, não percebe nada nem de tecnologia, muito menos de sociedade.
    Os ídolos da sua infância (Salazar, Staline, Mao, Hitler…) não conseguiram impor censura nos seus países numa altura em que o papel ainda era rei, mas o Venturinha vai conseguir vergar a Internet de alguma forma. Dezenas de ditadores pela história tentaram em vão suprimir discurso, apenas para serem derrotados por uma prensa numa cave qualquer. Hoje? Qualquer tipo com um smartphone e acesso é potencialmente mais perigoso para o ditador que toda uma cidade a imprimir folhetos anti fascistas 24 por dia.
    Como é típico nestes nabos nacionalistas, pormenores nem vê-los. Provavelmente nem conseguem configurar uma conta de email no telemóvel, mas de alguma forma pretende controlar todo o discurso online…
    A China é um bilião de vezes mais poderosa que o Chega e nem ela consegue impor uma censura hermética no tráfego online dentro das suas fronteiras, quanto mais o Ventura que precisa de chamar o senhor da Meo para recuperar a CMTV sempre que a luz vai a baixo. Enquanto a Internet for uma coisa internacional, não há censura que aguente face a uma boa VPN ou um par de servidores proxy.
    Ironicamente, este tipo de ameaças apenas resultam nos broncos que o apoiam. Só mesmo alguém iletrado que precisa de consultar um post-it com instruções para mandar uma SMS é que vêm isto e acredita que é possível. Para o resto? Mais um nacionalista a dizer bacoradas ao ar livre…

  5. anticarneiros says:

    “A China é um bilião de vezes mais poderosa que o Chega ”
    Quem é o Chega?

Trackbacks


  1. […] Na Assembleia, o deputado único do CHEGA teve uma declaração em que disse que lá por ser do Benfica, não tinha o direito de acabar com alguns adversários. Claro que a frase dele teve bastante impacto por se referir a clubes de futebol, mas nem é isso o que me impressiona na frase. André Ventura defende, e bem, que cada pessoa tenha a liberdade de ser do clube que quer e que essa liberdade acaba quando interfere na do outro. Onde está André Ventura, o grande defensor das liberdades, quando defende que não deve ser ensinada a ideologia de género, tirando assim uma opção às escolas e aos pais? Onde está o sentimento de liberdade, quando defende um isolamento especial para uma etnia? Onde está o respeito pelas opiniões dos outros, quando se  promete acabar com a bandalheira que vai para o Twitter? […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.