Sou machista por causa de Senhoras

mulher a mandar

Sempre pensei ser um defensor das senhoras, essas lindas senhoras que nos fazem suspirar, namorar e ser os seus cavaleiros. eases cavaleiros para as defender e reclamar de que não há diferença de género. O meus leitores podem lembrar de um ensaio meu, aparecido faz pouco tempo nestas página, intitulado Mulher a crescer, Machismo a Tremer. É consultar estas páginas do blog, ou A Página da Educação e podem ler o texto. Seja qual for a sua orientação sexual, determinado pela nossa libido, como diz Freud no seu texto de 1922, intitulado O eue o isso(O ego e o Id), texto que pode ser lido em francês como Le Moi et le Ça no motor Les Classiques des Sciences Sociales, com data enganada-(diz 1923, que deve ser a data da tradução de Editora Payot, de Paris). Define pela primeira vez na ciência psicanalítica que o egoo meu consciente e oisso o id, o travão do insconscientelibidinal, que define dentro do mesmo texto. Id empregue por mim para escrever estas palavras, bem diferentes aos meus sentimentos. Feliz estava eu ao escrever um ensaio, ontem 7 de Dezembro de2009, com memórias daminha infância, que quiz comentar com uma senhora amiga muito pesoal, e tive críticas inesperadas quando eu dormia quase perto demeia noite. Quiz comentar com a minha irmã que adoro, mas ela só com o seu marido, não está para conversas com extranhos – extranho eu, o seu irmão preferido-, e as memórias foram por agua abaixo. E não apenas: tenho Senhoras muita amigas que, por causa de umadoença minha, ao pensarem que eu morria, andavam sempre a se interesar por mim, mas agora, com o neoliberalismo que nos impinge imenso trabalho e falta de tempo para os amigos, nada consigo saber delas:trabalham, mandam, ordenam, proibem a publicação dos meus textos no repositório da biblioteca da  universidade sem dar a mais mínima explicação, ainda que muito solicitada… e começamos a andar pelas ruas da amargura. Não ha alternativa. A mãe das nossas filhas manda recado com elas para pedir divórcio após 45 anos dematrimónio, e as filhas apoiam, mais duas Senhoras. O quê fazer? A alternativa é evidente: tornar a ser o homem superior como sempre pensei que era, pensamento abafado por amor a elas: aprendi a passar a ferro, cozinho, faço as compras, parte das minhas ebtradas vão para elas, sem vice-versa, e eu, calado por amor e respeito, por estar seduzido por elas.

Um dia lia o texto, citado antes, de Emílio García Estébanez: Es cristiano ser mujer?, não fiquei nada surpreendido ao reparar que na fé cristã, as mulheres têm um papel secundário: não administram sacramentos, não poder receber ordens sacerdotais, aindamenos ser Bispos o Papa entre os Católicos, Pope entre os ortodoxos russos, Patriarca entre os Gregos ou Patriarca entre os cristãos Arménios. Lembro, nesses dias, ter sido convidado a proferir uma conferência em Málaga, Espanha: mais de mil mulheres me asobiaram quando anunciei o titulo do texto. Roubei o de Estébanez, o anunciei e tive que guardar silêncio perante os gritos das Senhoras Professoras: não podia falar. Teimoso como sou, comecei: o Livro de Ester da Bíblia Romana, de Judite e de como Dalila tinha tirado as forças invenciveis de Sansão por lhe rapar o cavelo. Fui falando dos actos heroicos das mulheres durante duas horas e acabei por ser tirado do palco nos hombros das senhoras, cheio de beijos e caricias, o meu belo prazer. Entre os assistentes estava Paloma Picasso, uma mulher que merece uma estatua pela sua beleza, inteligência e saber gerir os bens herdados do seu pai. Estávamos no mesmo hotel e jantamos juntos. A seguir, tarde noite, cada um ao seu quarto. Não sou home de fé mas mulherengo, apesar de fama que me atribuem, também não. 

Com todo, estes desentendimentos, têm-me feito mal e quase chorar. Mal dormi. Decidi mudar, recuar e tornar-me machista, mais uma vez. A vida é um pestanejar e se a outra parte do mundo está contra nós, pois eu também. Acabam carícias e gentilezas: passo a mandar… se couber. Duvido. Somos machistas a Zé Povinho, a nossa elegância nos traiu por sermos abandonados pelas mulheres. Tinha tratado da minha barba a pensar que ia ver uma Senhora dos meus amores, solteiro como sou outra vez. Nada. Apenas dotes de inteligência são nos entregues, sedução… nem por isso. Se eu tiver poder, era um machista às direitas. Sem poder, mesmo com barba aparada, as mulheres retaliam pelos anos que as confissões, especialmente a muçulmana, fez delas um tapete para se limpar os pés antes de entrar a casa. Não é a minha culpa, mas masculino, pecado horroroso com penas de inferno…

Paloma Picasso em 1999

Paloma Picasso em 1999

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Caro Prof. se o tratam mal é porque não prestam como seres humanos, pese a graciosidade e a beleza, e assim sendo, há que desertar de tal ambiente…

  2. Luis Moreira says:

    Caro Prof. depois de ver a Paloma, recuo no que disse, e acho que o melhor é sofrer e não as perder de vista. Afinal é o que tenho feito toda a vida. As duas primeiras mulheres da minha vida não me quiseram. A minha mãe e a minha primeira paixão e, no entanto, não desisti! Pelo contrário, não me importo de me perder por elas ( se valerem a pena , e não frequentemente…)

  3. maria monteiro says:

    Na capacidade infinita de amar também deve haver lugar para o deixar partir… não se deve teimar em encontrar amor onde ele já não existe…A vida, a vida de cada ser humano, é muito mais importante do que ficar agonizando por entre mágoas… o importante é continuar a viver e, se possível, transformar em amizade o sentimento daqueles que em tempos se amaram

  4. Raul Iturra says:

    Querida Maria, sempre pensei que era uma senhora-ou menina?-romântica. Nota-se nos seus comentários. É verdade o que diz, não vale a pena viver entra mágoas. No entanto quando não há amor e não somos correspondidos, parece-me que procurar amizade não adianta. Exeperimentei e nada acontece! Eis porque este desabafo público! Há outra alternativas: procurar novas pessoas! E confiarmos em elas. Obrigado por ler os meus textos. Beija-mão.Raúl

  5. Raul Iturra says:

    Caro Luís,
    obrigado pelos seus comentários. Paloma Picasso tem mais anos do que parece e o seu marido é um senhor. Nem pense! Essa forma de comentar à machista, não me parece bem! Lamento. Paloma é uma Senhora de respeito. Tive a sorte da conhecer em pequena, de férias com o seu pai en Antibes, faz já tempo! Paloma impõe respeito!