Dicionário de Futebolês – Árbitro

apito1

 

 

Embora seja uma entidade fundamental no futebol, a palavra raramente é utilizada na língua futebolesa. Para o adepto, o árbitro é quase sempre, entre outros mimos, filho de uma mulher de vida fácil. Para jogadores e treinadores, a avaliar pela leitura labial a que a magia da câmara lenta nos dá acesso, o árbitro é, curiosamente, filho da mesma mulher. É fácil prever que, no futuro, possamos assistir ao seguinte diálogo entre dois adeptos do mesmo clube:

– Este árbitro já nos está a roubar…

– Quem é que está a roubar?!

– O filho da puta!

– Ah, o árbitro! Tu não te sabes explicar!

Se, em Português, tratar alguém por “senhor” é sinal de respeito, em Futebolês, a mesma palavra aplicada ao árbitro é antacâmara ou substituto de palavrão. Efectivamente, nos estádios, o vocativo “ó senhor árbitro!”, normalmente, antecede, em poucos minutos, as referências à profissão mais antiga do mundo desempenhada pela mãe do juiz. Entre os frequentadores dos inúmeros painéis televisivos constituídos por adeptos comentadores, o árbitro é tanto mais tratado por “senhor” quanto mais prejuízos tenha causado ao clube de quem esteja no uso da palavra. Conclui-se, portanto, que, em futebolês, “senhor” é equivalente a “filho da puta”.

No mundo da comunicação social futebolesa, muito mais importante que as transmissões dos jogos é a quantidade de tempo que uma multidão de comentadores passa a prever e a explicar as “incidências do jogo”. Sempre que algum dos comentadores é parte interessada, o árbitro é filho da mãe porque é mãe de todas as derrotas. No caso do clube vitorioso, o próprio triunfo é alcançado apesar das aleivosias cometidas – sempre intencionalmente – pelo árbitro.

De acordo com as leis do futebol, o jogo disputa-se entre dois grupos de 11 jogadores; as leis do futebolês estipulam que o principal adversário de qualquer equipa é o árbitro.

Comments

  1. Miguel Dias says:

    Peço desculpa Fernando Nabais, mas nunca (ou)vi nenhum árbitro ser tratado por filho da mãe.

  2. Luis Moreira says:

    Mas como dizer que eles não participam nos jogos ? Ali em Alvalade, ainda o desgraçado não entrou em campo e já se ouve o pessoal a lembrar os penalties que roubou no passado…

  3. rodrigo roque says:

    como um arbitro arruma gente de ir ao futebol assistam ao video do rio ave / v. de Guimarães e vêem um arbitro que assinou a petição a dizer ao povo não vindes cá isto ja esta viciado nome sr. Pedro Henriques que se diz arbitro de futebol.

Trackbacks


  1. […] como o novo Zandinga. Aliás, já na minha curta carreira de dicionarista tinha escrito algo de semelhante. Só é triste saber que não é necessário ser inteligente para escrever tudo o que […]


  2. […] e sempre admirando os artistas, mesmo quando, raios os partam!, não me deixam ser feliz. Deixo os árbitros a quem não gostar de […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.