Israel: O pecado original


O pecado original, em minha opinião, foi a criação de um Estado hebraico, em parte como compensação por tudo o que se passou durante a II Guerra Mundial, embora a ideia tivesse raízes mais profundas. Um Estado completamente artificial, construído por gente vinda de todo o mundo e que serviu apenas para ocupar um lugar que era dos palestinianos, mesmo que governados pela Inglaterra.
60 anos depois, parece-me lógico que Israel ganhou o direito à existência. Não há nada a fazer!
Só não ganhou, ainda, o direito ao respeito internacional. Porque, apesar de, internamente, ser uma democracia, externamente continua a ser o mais imperialista e o mais terrorista dos Estados.
Chegados a este ponto, penso que ninguém tem razão. Nem os terroristas palestinianos, nem os israelistas que, em nome da defesa das suas fronteiras, têm sido ao longo dos anos tão terroristas como os seus inimigos.
No meio, o povo de ambos os lados. Como sempre, a arraia-miúda é que sofre, porque estão nos bastidores aqueles que realmente comandam os seus destinos.
E não ver nada de criticável na acção de Israel só demonstra a que ponto pode chegar um ser humano na defesa das suas ideologias.

Comments

  1. Adão Cruz says:

    Boa intervenção caro Ricardo, feita à medida do bom senso, de olhos bem calibrados.

  2. Luis Moreira says:

    Só as próximas gerações vão ser capazes de dialogar.As actuais estão cheias de ódio.

  3. Frederico Mendes Paula says:

    As previsíveis alterações demográficas em Israel, que irão tornar a população arabe israelita maioritaria, obrigarão ao abandono do sionismo enquanto doutrina oficial do estado judaico.

  4. Sempre Atento says:

    Frederico Mendes Paula :
    As previsíveis alterações demográficas em Israel, que irão tornar a população arabe israelita maioritaria, obrigarão ao abandono do sionismo enquanto doutrina oficial do estado judaico.

    Quem disse isso?
    Foi o mesmo sociólogo marroquino que disse que os Bascos são berberes? Então devem ter ficado para trás na grande expulsão de 1625.
    Você sai-se com cada uma.
    Você tem um livro de História diferente dos outros todos.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.