A photographia e a fotografia

 Câmeras fotográficas antigas

As fotografias, hoje, até falam!

Fotografar tornou-se uma modalidade acessível a qualquer um e é possível editar, eliminar, imprimir, retocar, enviar fotos de qualquer sítio para o outro lado do mundo, tudo num ápice. E, quando alguma coisa corre mal, existe o Photoshop e uma legião de aparentados que fazem o mesmo serviço: salvar uma fotografia cujo destino seria o caixote do lixo. Há algum tempo, um fotógrafo profissional veio recolher imagens de alguns dos meus trabalhos e fiquei espantado com a quantidade de tecnologia necessária para meia-dúzia de “chapas”.

Mas nem sempre foi assim. Antes da photographia, a câmara escura permitiu pela primeira vez projectar uma imagem real sobre uma superfície, ainda que invertida. Era o princípio da pinhole, mas estava-se ainda muito longe da fotografia, sendo a câmara escura utilizada, principalmente, por pintores:

Feche todas as portas e janelas de maneira que não haja luz entrando na câmara, excepto pelo orifício. No lado oposto segure um pedaço de papel, mexendo-o para frente e para trás até que a cena apareça totalmente nítida. Assim é possível desenhar todos os detalhes, sombras, formas, movimentos, e perspectiva com mais precisão.

Daniel Barbaro, sec. XVI.

A partir da invenção da fotografia, em inícios do séc. XIX, a evolução dos aparelhos fotográficos jamais parou de surpreender.

Em Portugal, o – suponho que já extinto – Museu Nacional da Ciência e da Técnica dispunha de um fantástico espólio de material fotográfico, ainda que não muito bem exposto e preservado. Desconheço em absoluto qual será o seu actual paradeiro. Em Leiria, o MIMO – Museu da Imagem em Movimento – mesmo se não específicamente vocacionado para a fotografia,  merece a visita de quem pretende conhecer alguns dos surpreendentes objectos que o homem foi criando na sua ânsia de captar para a eternidade a imagem fugaz e passageira.

Hoje, em plena ditadura da imagem, haverá ainda imagens que captem um momento e o projectem para a eternidade? Penso que sim, algumas sobrarão, entre milhares de milhões de momentos que insistimos em guardar.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Serviço Público!

  2. maria monteiro says:

    No Funchal existe “A Photografhia Vicente” um estúdio fundado em meados do século XIX por Vicente Gomes Silva e que foi transformado em museu. È o mais antigo estúdio de fotografia existente em Portugal onde se mantém todos os espaços e equipamentos fotográficos utilizados na época.

  3. Pedro says:

    É verdade, Maria, obrigado. Por acaso conheço, mas “passou-me” no post.
    Fica o contributo.

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar, Face OCulta. Face OCulta said: RT @aventar: A photographia e a fotografia: As fotografias, hoje, até falam! Fotografar tornou-se uma modalidade acessível a q… http://bit.ly/bvCcFZ […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.