As noites de lua cheia…

… é um filme de Rohmer de que gosto muito. Aliás, como quase todos os filmes de Rohmer. Não vou falar do filme ( há por aí, desde que o homem bateu a bota,  uma data de caixas dvd disponíveis no mercado)que faz parte da série comédias e provérbios. O provérbio que dá o lema ao filme  reza assim: “aquele que tem duas mulheres perde a alma, aquele que tem duas casas perde a cabeça”.  Quanto ao senhor da foto está tudo dito.

Volto ao meu post anterior para falar de Nenem Prancha, esse grande  Hegeliano (de esquerda ou de direita está por saber), que, partindo de Heráclito, postulava que tudo é “passageiro, excepto o motorista e o revisor”. Prancha cabe aqui porque sinto que Jesus ( outro hegeliniano, de direita não hajam dúvidas) parece-me confrontar-se nos dias que correm com um grande dilema. Jesus, tal como o grande Prancha enunciou de forma genial “…jogador de futebol, tem que ir na bola na bola com a mesma disposição com que vai num prato de comida”, fez da relação dos jogadores do Benfica com a bola, a mesma que câes à volta de uma cadela com cio. Sinto, parece-me, suspeito, que os nossos jogadores andam de barriga cheia e de colhões vazios. Foi algo que já pressenti no jogo de Setúbal, que a presença do Sobrenatural de Almeida, não me permitiu evidenciar.  Mas a verdade é que o  jogo de ontem era para goleada histórica e não passou de uma goleada corriqueira. Não gostei.

Uma palavra de apreço para o senhor Silva Muniz, a única coisa que se parece com o jogador de futebol a norte da segunda circular.

Comments

  1. Fernando Moreira de Sá says:

    Aqui centro de comando do Dragão:

    Estamos à vossa espera! E já estamos a espreitar pelo buraco da fechadura…

  2. Luis Moreira says:

    o rapaz nem sequer tocou no jogador do Benfica.

  3. Carlos Loures says:

    Não tocou? Bem, tu fazes anos, vou tomar isso em consideração.

  4. carlos ruão says:

    … apenas um preciosismo de um rohmeriano para outro: as caixas sairam antes do falecimento do mestre (a dos «contos morais» ainda em 2008). mas isto é como as bruxas…
    toma lá, yo !
    … quanto ao senhor da fotografia não consigo identificar quem seja; recorda-me muito vagamente um pirata… deve ser por causa da argola na orelha do rapazito, mas posso estar errado. Afinal não haverá literatos na pirataria? Há-os, certamente, mas tal não será o caso.

    Carrega, Miguel !

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.