Quem fizer greve é despedido

Enquanto estávamos a mudar de servidor eu por acaso estava a fazer greve, o que não tive tempo para comunicar. Comunico agora: era um dos 13% como diz aquele actor que não me lembra o nome e faz de secretário de estado dos funcionários púbicos, ou dos 80% que contam os sindicatos e que mesmo sem ter saído de casa me parece um bocadinho exagerado.

Também duvido que a piada que o actor disse, de juntar governo e sindicatos a contar grevistas fosse do texto, e resultou num improviso mal metido, era para ter graça mas ninguém sorriu entre os espectadores.

Quanto a explicar porque fiz greve era uma redundância em que não me meto.

Fotografias: photogrin (aka king volcano)

Adenda: redundâncias à parte,  e para eventual consumo dos privatizadores de serviço, o Eduardo Pitta explica muito bem a realidade da função pública em tudo contrária aos mitos liberal-chupistas.

Um comentário em “Quem fizer greve é despedido”

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.