O Aventar está em todas*

Para tristeza minha, não sou militante do PSD no Porto. Se fosse, o meu voto seria, sem qualquer sombra de dúvida, para o Ricardo.

 

O Porto precisa de se renovar, de olhar para o futuro. Para o fazer é fundamental mudar de protagonistas. Nos anos noventa, quando fui dirigente estudantil universitário disse, a uma jornalista do Público, que o Ricardo Almeida era, na minha geração, uma das pessoas em quem mais apostava em termos futuros. Na altura, o Ricardo, era Presidente da AE da Faculdade de Engenharia do Porto. Passado algum tempo, foi eleito Presidente da Federação Académica do Porto (FAP) e esta viveu dois dos seus melhores anos de sempre. Mais tarde, foi eleito deputado na AR. A seguir, avançou para a Porto Lazer e a ele muito se deve um dos maiores eventos que a cidade já viu: Red Bull Air Race. Recentemente, passou a liderar a Gaianima e o seu trabalho é já visível em tão poucos meses (redução substancial do passivo). Pelo caminho obteve duas licenciaturas, ambas em Engenharia (Engenharia de Minas e Engenharia do Ambiente), foi professor, gestor de empresas privadas e activo militante do PSD no distrito do Porto. Trabalhou com Rui Rio e trabalha com Filipe Menezes. Conhece todos os autarcas, boa parte dos militantes e, mais importante, respira “Porto” como poucos. É o homem certo, no momento e lugares certos.

 

Li no blog “Pau para toda a obra” que Filipe Menezes considera que a cidade do Porto precisa de uma liderança forte. Se precisa. Está na hora de o Porto ter à frente dos seus destinos alguém que ame verdadeiramente a cidade, que a governe com total dedicação e empenho e não, nunca, como um meio para atingir um fim a ela alheio: rumar a Lisboa. Recentemente, o Ricardo não teve dúvidas e preferiu ficar. Agora escolheu um novo desafio: liderar a concelhia do Porto do partido que actualmente dirige os destinos da cidade. Terá uma tarefa complicada: ajudar a escolher o sucessor do actual Presidente da Câmara Municipal do Porto. As pontes que sempre soube construir entre as duas margens do Douro serão fundamentais no seu trabalho. Estou certo que saberá levar a bom Porto esta Nau.

 

Dizem as más-línguas que ele é o candidato apoiado por Filipe Menezes contra Rui Rio. Da mesma forma que outros afirmam o contrário. Só quem não o conhece acredita nestas fábulas. A grande virtude do Ricardo, considerada enorme defeito para muitos, é saber ouvir e pensar pela sua cabeça. É por isso que se eu fosse militante do PSD no Porto não tinha dúvidas e votava em Ricardo Almeida e no projecto “O Porto sempre em primeiro”.

 

*O Ricardo já andou pelo Aventar.

3 comentários em “O Aventar está em todas*”

  1. Há uns anos, em casa de um amigo comum, fiquei espantado quando ouvi alguém dizer que sabia que um determinado candidato à presidência de uma Câmara Municipal era extremamente competente (o que era do conhecimento geral) mas era comunista, portanto ele, que era PSD, iria votar no candidato do seu partido. Quem disse esta enormidade não era propriamente iletrado, era professor universitário, o que prova que os títulos académicos, ao contrário do que se quer fazer crer, não são garantia de inteligência. Na minha modesta opinião (aceito que possa estar em minoria) o interesse nacional deve sobrepor-se aos mesquinhos interesses partidários, sobretudo tratando-se de poder local em que os seus intérpretes estão mais perto do cidadão, e em que normalmente a componente ideológica é substituída pelo interesse local. Por isso, caro Fernando, se o homem é competente e tem a faculdade de sobrepor o interesse geral acima das suas convicções partidárias, porque não votar nele mesmo que não seja da nossa esfera política?

  2. Gostar do Porto é expulsar os nativos para construir casas de luxo para “cidadãos do mundo”? Amar o Porto é ter uma polícia para proteger os turistas e outra para reprimir os locais? Ser tripeiro é deixar as casas cairem de podres enquanto os velhos se adoentam lá dentro, solitários? É acabar com os ringues desportivos, as cooperativas de habitação (tão bem funcionaram para providenciar casas dignas por custo justo a milhares de portuenses) e fazer apenas jardins bonitos para inglês ver nos pontos mais turísticos? Seja o Rui, o Filipe ou o Ricardo todos se movimentam pelo interesse imobiliário na cidade. É genético no PSD…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.