Há tantas razões para gostar de Espanha

Hoje pode ser porque o Júri do Prémio Príncipe de Astúrias decidiu premiar Philip Roth. Diz o Júri sobre o romancista norte-americano:  “Personagens, factos e argumentos compõem uma complexa visão da realidade contemporânea que se debate entre a razão e os sentimentos, como o signo dos tempos e o desassossego do presente. Possui uma qualidade literária que se reflecte numa escrita fluida e incisiva”.

Depois do clamoroso erro de casting da Academia sueca, que, trocou o Nobel da Literatura que cabia a Roth por um da Paz para um seu conterrâneo, a Fundação Príncipe das Astúrias escolhe uma vez mais um premiado maior do que o prémio  e faz alguma justiça a este romancista.

Se ainda não leram, aproveitem o pretexto. Humor feroz, inquietação, sexo, cinismo e lucidez, e momentos líricos arrancados literalmente da merda, como na magnífica passagem do seu tributo à memória do pai, Património, na tradução de Fernanda Pinto Rodrigues:

“Limpamos a merda do nosso pai porque ela tem de ser limpa, mas na esteira desse limpar tudo quanto nos resta para sentir é sentido como nunca antes foi. Também não era a primeira vez que compreendia isto: depois de contornarmos a repugnância, ignorarmos a náusea e mergulharmos para além dessas fobias fortificadas como tabus, resta uma tremenda quantidade de vida para acarinharmos.

(…) Agora que o trabalho estava  feito, não poderia ser mais claro para mim o motivo por que isto estava certo e como devia ser. O património era, então, isso. E não porque limpar a porcaria fosse simbólico de qualquer outra coisa, porque não era; antes por não ser nada menos nem nada mais do que a realidade vivida que era.

Ali estava o meu património. Não era o dinheiro, não eram os filactérios, não era a tigela de barbear: era a merda.”

Comments

  1. Luis says:

    A razão da Carla é uma boa razão entre muitas razões para gostar de Espanha..
    Eu, entre as minhas razões para gostar de Espanha, aponto a acção dos indignados espanhóis do Movimento 15M que, em 24 horas, recolheram 15 mil euros para moverem uma acção na justiça para encarcerar o ladrão do BPN lá do sítio.
    Isto, apesar dos partidos do poder espanhóis estarem a fazer tudo para encobrir o roubo do Bankia!

    • CARLOS says:

      E PQ NAO SE FAZ EM PORTUGAL O MESMO COM O BPN E COM A CAMBADE DE LADROES DOS POLITICOS ,E SE POSSIVEL FOR ,FAZE-LOS SENTAR O CÚ NO TRIBUNAL DE HAIA,JÁ QUE OS NOSSOS TRIBUNAS SÃO QUASE TODOS TB CORRUPTOS

  2. Adão cruz says:

    Carla, adoro Espanha como adoro Portugal, como adoro a Alemanha e a Europa. Há tantas razões para gostar de Espanha e de Portugal! O que mata estes países e os inquina é a quantidade de altos corruptos profissionais, ladrões e assaltantes de alto gabarito, que levam os povos à miséria. Sou e sempre fui contra a pena de morte, mas se a justiça, se justiça houvesse, provasse, o que não seria difícil, os seus sórdidos crimes e os mandasse fuzilar, eu estaria na primeira fila a bater palmas. E então sim, limpos da merda, Espanha e Portugal tinham muitas razões para serem amados.


  3. Adão, o fuzilamento é uma forma de aplicar a pena de morte. Assim, o Adão é a favor da restauração da mesma.

  4. adão cruz says:

    Nuno, é uma forma enraivecida de manifestar a minha indignação

    • Nuno Castelo-Branco says:

      Adão, é sempre preciso termos alguma atenção, pois este tipo de coisas podem um dia voltar-se contra nós (e os outros).

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.