Minuto 50′, o Direito a não ter Dívida

Comments

  1. Amadeu says:

    Joaquim na fase de sound bites (a ver se pega).
    Então o Estado não se poderia endividar para fazer obras das quais benificiam gerações ?
    Grande negócio para as empresas de leasing e ALD.
    É como se os cidadãos não pudessem pedir empréstimo para comprar casa.
    Que enormíssima demagogia.

  2. Sarah Adamopoulos says:

    Sempre quero ver quem cá fica para fazer filhos ou criar os que já tem (como?) que venham a gozar deste “direito constitucional” preconizado pelo PM. Seremos enfim um país de novos, belos e sem dívidas, cheios de futuro, prósperos como nunca nenhuma geração anterior em PT!

  3. nightwishpt says:

    So alguém que confunde capitalismo com o sistema actual é que diz uma barbaridade destas. Se alguma vez tivesse a favor de um sistema financeiro completamente diferente, tais palavras podiam fazer sentido.
    Assim, só demonstra que nada sabe de economia, nem o básico. O que não é novidade, acontece a cada vez que abre a boca.


  4. “O direito a não ter dívida”… Conversa para entreter energúmenos!!!
    A civilização actual, com o seu brilhante SISTEMA MONETÁRIO, só funciona com base na emissão de dívida e com a existência de juros, claro que dos “compostos” pois os “simples” provocam nojo!
    Este conversa da treta de direito a não ter dívida… É mesmo apenas isto… TRETA!

    Abr 😉

    • nightwishpt says:

      Exactamente, sem dívida não há economia. Será que o coelho defende a falência dos bancos? Muito “esquerdista”, isso.


  5. Até Deus que, segundo consta, não percebia muito de economia, conseguiria dar umas dicas sobre a patacoada do 1º sobre esta coisa do “direito a não ter dívida” que o palerma gostaria de ver na constituição e que o blogger aqui deixa, pensando que o pessoal é distraído.


  6. A ver do início até ao minuto 9:98′ – O Direito a demitirmos este senhor!


  7. Assim de repente, quando falas em “startups” só só me lembro das startups comedies. Imperdível. A integrar qualquer revisão constitucional para que ninguém se esqueça.


  8. A canção do Lá lá lá ou as falinhas mansas e o dar música ao pessoal.


Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.