Outra vez as despesas de educação

Em suma, a redução na despesa em educação em rácio do PIB parece ter sido acompanhada pela melhoria dos indicadores de educação, o que sugere um progresso ao nível da eficiência da despesa no setor. Para este resultado terão contribuído as medidas adotadas no período mais recente, sendo de destacar o encerramento de escolas com número reduzido de alunos e a redução do rácio professor–aluno. No entanto, existe claramente margem para redução da despesa e ganhos adicionais ao nível da eficiência neste setor.

O sublinhado é meu, a citação de um estudo publicado no Boletim de Inverno do Banco de Portugal (A Evolução da Despesa Pública: Portugal no Contexto da Área do Euro, de Jorge Correia da Cunha e Cláudia Braz).

A parte respeitante à educação tem os vícios do costume: um racio professor/aluno completamente disparatado, fundamenta a melhoria dos indicadores com o PISA, sabendo nós que entre os dois últimos estudos houve uma diferente preparação dos alunos para os testes, e utiliza uma metodologia (“o grupo de referência foi construído com os três países que obtiveram as melhores classificações”)  que pode fazer sentido na área da saúde mas é muito discutível na área de educação (em educação o tempo é geracional, o que somado à maternidade cada vez mais tardia nos coloca ainda como filhos de um país onde o analfabetismo e a baixíssima escolaridade esmagavam).

De qualquer forma a conclusão difere, e muito do chico espertismo, aliás zé-manuelismo, de publicar um gráfico sem a sua explicação, e as conclusões de quem o fez.  No fase actual de desespero da extrema-direita vale tudo, até mandar areia para os olhos.

É que isto de gráficos tem muito que se lhe diga. Por exemplo a evolução da despesa pública em Portugal, esclarece umas coisas sobre a diminuição dos salários na função pública:

despesa publica portugal

Comments


  1. ” Para este resultado terão contribuído as medidas adotadas no período mais recente, sendo de destacar o encerramento de escolas com número reduzido de alunos e a redução do rácio professor–aluno. ”

    BWAHAHAHAHAHA.

    Cambada de idiotas estes BdPs. Não os contratava nem parar limpar casas de banho perante tamanha energumenice e idiotice.
    Das duas uma, ou são mesmo medíocres(entre interpretação de resultados e séries temporais, venha o avaliador e escolha) ou estão a tentar aldrabar. Tentar não, que isso parece estar instituido nas instâncias governativas e agora chegou ao “independente” BdP. Vale tudo?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.