Gerações o diabo que vos carregue

Ouvi ontem duas vezes ( pela voz de dois jovens deputados do PSD) uma das frases mais odiosas e perigosas das que habitam o actual debate político: “A geração anterior deixou à nossa geração um conjunto de problemas que…”- o que se segue é variável.

Ouçam uma coisa, espécie de candidatos a “camisas laranjas” (esta qualificação é forte, mas não sei se vocês a percebem): a situação não é construída por uma geração, mas por partidos concretos (que se designam a si próprios “arco da governação”), pessoas concretas, políticas concretas, servindo interesses concretos. As vítimas são pessoas concretas de todas as gerações. Parem, pois, de semear ódios analfabetos – se é que existem outros. A luta de gerações como eixo dominante do conflito social é pasto para imbecis.

Comments


  1. Concordo


  2. Voltámos à década de 60, à generation gap, à luta de gerações, mas já sem as caraterísticas próprias de cada uma, – da forma de vestir, a música diferente, os cabelos, etc. – agora é impossível distinguir um velho de um novo, vestem-se da mesma maneira, ouvem a mesma música, usam o mesmo corte de cabelo, etc. O que agora aí vem é fome, – o Orçamento de Estado para 2014 será uma bomba -, e os deputados do arco da governação têm que arranjar coisinhas para manterem o seu cargo em futuras eleições. (Essas coisinhas poderá ser dizer asneiras, não importa, o povo é sereno e, no fundo, gosta deles). bfds

  3. Fernando says:

    A culpa é dos velhos…
    A culpa é dos novos…
    A culpa é dos desempregados…
    A culpa é dos judeus…
    A culpa é de todos menos do punhado de famílias parasitas (a aristocracia contemporânea) que não só tem os negócios protegidos pelo o estado, como recebem subsídios do mesmo.
    A culpa nunca é dessas organizações internacionais que apesar de terem um curriculum de falhanços continuam a ter uma áurea de seriedade e competência, como é o caso do FMI.
    A culpa não é do EURO, é dos preguiçosos que não querem trabalhar.
    A culpa não é do sistema de dívida global FALIDO, e à medida que o tempo passa mais FALIDO fica, embora, alguns achem que não há alternativa ao falido sistema e que estamos no bom caminho, no caminho da consolidação orçamental e do nirvana neoliberal.

    • nightwishpt says:

      Engana-se, o sistema não está falido, o sistema alimenta-se do resto do mundo inteiro e só irá à falência depois de todo o resto do mundo.

      • Zero says:

        O sistema social Portugues é parasita e está falido

      • Fernando says:

        O sistema de dívida global está mesmo falido, alcançou o seu ápice em 2008, por mais que os propagandistas inventem desculpas as “dividas” que não foram criadas para serem pagas, nunca serão pagas, ou numa outra prespectiva, estão a ser pagas com a destruição da classe média e a sua servidão, claro, se não existir uma ruptura com actual situação, com o “não há alternativa”, com a austeridade fraudulenta, sim, a destruição é inevitável. Para que a destruição seja evitável é preciso reformas, não as pseudo-reformas do PS-PSD-CDS-FMI-UE, o que significa que as elites têm que perder, e para isso é preciso que as pessoas (pelo menos em nº suficiente) parem de admitir as agressões das elites, quando isso acontecer, a prosperidade volta, enquanto isso não acontecer vai ser mais do mesmo que tem sido até agora…

  4. nightwishpt says:

    É igualzinho ao discurso vazio cheio de clubismo que os republicanos usam.
    Isto vai causar graves problemas nas democracias, não imagino o que possa acontecer.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.