Conselho de Ministros (parte II)

tentacoes-bosh

Relatava o secretário de estado da cultura:

– Há, no Museu Nacional de Arte Antiga, uns painéis de um tal Nuno Gonçalves, coisa antiga que…

– Venda-se! – diz a Albuquerque das Finanças – se é tão velho, esse tal Gonçalves deve ser algum pensionista e é preciso garantir a sustentabilidade etc. e tal.

– Também há um do Bosch e…

– Isso não! Não quero chatices com multinacionais de electrodomésticos!

– E quanto à custódia de Belém?- perguntava o s.e.c.

– Se é de Belém, o sr. presidente da República que fique com ela e resolva o que fazer- deliberou o Passos. E segue.

Comments

  1. portela says:

    E então os quadros dos antigos e do actual PRs, não valem nada? Vendam-nos, arranjem algum dinheiro com eles, mais tarde ou mais cedo vão parar ao sótão do barracão.
    Não confundir pessoas e obras de arte, não tem nada a ver.

  2. Mirovolante says:

    Eu a este post vou chamar “neorrealismo” do “neoliberalismo”. Alguém se importa? 😉


  3. Há posts que merecem caixilho!


  4. Conselho de Ministros (parte II ) para o panteão !!!!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.