A rapariga das brincadeiras

jogo_mata

Depois de se ter referido ao sucedido como tendo sido uma “brincadeira”, Teresa Leal Coelho continua os seus jogos em entrevista ao PÚBLICO. Desta vez no recreio, a miudagem joga ao mata e o piolho procura acertar em cheio no Tribunal Constitucional. Mas o jogo não tem árbitro e a inversão das regras segue impune.

Esta gente é perigosa e os que os apoiam, de forma explicita ou encapotada em opiniões aparentemente moderadas, são os novos camisas castanhas desta direita sem lei. Segue-se o quê? Vidros partidos e partido único?

[imagem]

Comments

  1. José Peralta says:

    Então não é que a alegre e faceira teresinha que, para além dos citados nos anexos, tem mais buracos políticos que um passador, tem agora o supremo descaramento de dizer que se “devia arranjar uma maneira de punir os Juízes do Constitucional, sempre que eles extravazassem das suas competências” !!!!!

    E que tal punir os canalhas que todos os dias fazem o País morrer aos poucos…”teresinha” ?

    A corja de coelhos, albuquerques, paulos, etc…”teresinha” !

    Tão “opiniosa” que estás, o que se te oferece dizer sobre tal quadrilha ignóbil e degenerada…”teresinha” ?

    Que tal sentá-la, à quadrilha, no banco dos réus… “teresinha” ?


  2. um texto a propósito dessa “brincalhona”:
    http://josepaulofafe.blogspot.pt/2014/06/ole.html


  3. basicamente a tia está a dizer que “Uma maioria, um governo e um presidente” não chegam. É preciso acrescentar-lhes um TC…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.